Capítulo 33 – Coração Novo

Finalmente chega o dia da 12ª rosa e Malu e Pedro estão finalmente namorando. Nesse dia eles finalmente transam, depois do Pedro dizer 12 noites seguidas que queria ir devagar para fazer tudo certo dessa vez.

Malu acorda na cama do Pedro e fica observando ele dormir por alguns minutos e não consegue acreditar que aquilo está mesmo acontecendo. Ela estava dormindo ao lado do homem que tinha saído do anuncio da Calvin Klein e roubado o coração dela para sempre. E depois de tantos desencontros entre eles e entre ela com ela mesma, eles pareciam estar de fato se acertando e o coração dela agradecia a paz e finalmente parecia dar boas vindas para a felicidade.

– Hey! Isso é um sonho ou você está mesmo aqui na minha cama? Diz Pedro surpreendendo ela completamente e arrancando ela dos seus devaneios de amor.

– Sim! Estou mesmo aqui na sua cama. E eu estava aqui me perguntando a mesma coisa.

– E você aceitou as 12 rosas?

– Sim!

– Depois de tudo, você é finalmente minha namorada?

– Sim! Sua namorada.

– Estou muito feliz por estar dando certo Malu. Você é o amor da minha vida. O que você quer fazer hoje?

– Quero ficar na cama.

– Hum. Eu posso atender seu desejo bastante feliz. Mas antes, vamos comer. Estou morrendo de fome.

Eles tomam café ao som da música Ainda Bem.

– O que te lembra essa música? Pergunta Pedro.

– Nossa dança em Cannes. Quando a gente quase se beijou na frente de todo mundo.

– Como eu quis te beijar naquela noite. Aliás eu quis te beijar tantas vezes.

– Eu também queria beijar você naquela noite.

– E por que parecia que você achava tão errado?

– Porque eu achava, de fato, totalmente errado.

– Talvez fosse errado naquele momento. Mas a gente acabou se beijando mesmo assim naquela viagem.

– Mas pelo menos não foi na frente de todo mundo.

– Mais uma vez, você está certa.

– Pedro, por falar na frente de todo mundo, agora que ganhei a 12ª rosa, acho que precisamos conversar sobre como tudo fica no trabalho.

– Malu, acho que devemos contar para as pessoas que estamos namorando. Somos livres e desimpedidos. Não sou mais o seu chefe. Você faz parte de outra vice presidência. Somos bons profissionais. Tenho certeza que vamos saber conduzir as coisas. E se tudo ficar complicado demais eu peço demissão.

Malu solta uma gargalhada.

– Combinado! Se tudo der errado você pede demissão. Você pode se demitir sendo sócio?

– Claro que posso. Mas acho que isso não seria mesmo necessário. Saberemos o que fazer.

– A Penélope devoradora de homens, nossas clientes safadas e muitas mulheres da agência vão ficar bastante decepcionadas.

– Ah! O Andy, o Thales e muitos outros homens da agência também vão ficar bastante chateados.

– E o Cadú?

– O Cadú está bem. Já está namorando.

– Que bom. Precisamos ver como vamos contar para ele.

– Deixa isso comigo.

– Gente e a Priscilla nunca mais vai falar comigo. Ela já chorou no meu ombro quando achou que ia perder você para a Cris. Ela gosta mesmo de você. Eu vou parecer bem ordinária aparecendo namorando com você depois de ter dado tantos conselhos para ela.

– Isso só pode ser brincadeira.

– Parece, mas não é.

– Ela certamente vai entender.

– A Rebeca certamente ficará bastante preocupada.

– Ela vai dizer que já sabia que isso iria acontecer. Ela cansou de me dizer: Pedro, cuidado! Quando me pegava olhando para você.

– Então ela desconfiava.

– Malu, ela sabia. Ela me conhece muito bem e é uma grande amiga. Eu nunca precisei contar, mas ela sabia.

– Tomara que ela ame a ideia.

– Vamos parar de nos preocupar tanto com isso? Na segunda vou reunir meu time e os VPs e vou contar para eles. Não seremos o primeiro casal por lá. O RH conhece bem o protocolo para isso. Agora mais importante que o pessoal do trabalho, precisamos contar para os nossos pais. Podemos ir na casa dos seus pais hoje. E na casa dos meus pais lá no Rio no final de semana que vem. O que você acha?

– Pedro não se trata de um casamento. Estamos namorando. Você acha que precisamos mesmo de toda essa formalidade?

– Acho que precisamos. Quero fazer tudo direito dessa vez.

– Então, como conheço sua teimosia, vou aceitar logo sua ideia. Vou ligar para os meus pais.

– Gosto assim! Mulher de atitude.

Malu corre pegar o telefone e combina de jantar na casa dos pais dizendo que quer apresentar o namorado dela. Enquanto Pedro liga para a mãe contando que está namorando e que vai com a namorada passar o final de semana no Rio para que todos possam se conhecer. Agora era mais do que oficial. As famílias tinham sido avisadas sobre o namoro.

Assim que terminam suas ligações Pedro leva Malu para o quarto.

– Vem aqui. Vamos continuar de onde paramos na noite passada, porque estava tudo realmente muito gostoso. Diz Pedro levando Malu pela mão.

– Que pique meu Deus! Ainda bem que você me alimentou. Brinca Malu.

Eles passam a manhã toda na cama. Namoram. Assistem filme. Namoram de novo. Param para almoçar no meio da tarde. Escutam música. Conversam e riem até perder o fôlego. Quando começa a anoitecer se arrumam para ir encontrar com os pais de Malu.

Quando chegam na casa dos pais de Malu, são recebidos pelo Daniel, irmão mais novo dela.

– Oi gorda!! Que saudades. E você deve ser o Pedro? Cara você é famoso.

– Daniel. Menos meu amorzinho. Também estava com saudades. Diz Malu muito constrangida.

E assim que chegam na sala começam as apresentações. Estão presentes a mãe, o pai, o irmão e a namorada, a irmã, o marido e afilhada de 5 meses.

– Nossa mamãe! Deu tempo de preparar tudo isso e ainda chamar a família inteira?

– Claro minha filha. Do jeito que você falou achei que era de bom tom reunir toda a sua família e cozinhar algo especial. Afinal essa é uma noite muito especial. A noite que recebemos o Pedro aqui em nossa casa.

– Um brinde ao amor e à casas arrumadas. Diz o pai.

Malu lembra na hora da conversa na noite de ano novo que teve com o seu pai em que comparavam o coração de Malu a uma casa devastada depois de um roubo. Ela olha com carinho para o pai e diz alto:

– Um brinde às casas arrumadas.

Ninguém entende nada além dos dois. Mas a energia no momento é tão boa, que todos repetem a frase sem sentido e brindam com suas taças de champagne.

– Bem-vindo à nossa família Pedro. Diz o Pai. – Espero que você cuide muito bem da nossa Malu.

– Pai! Diz Malu repreendendo o pai.

– Ele tem razão Malu. Pode confiar em mim. Cuidarei muito bem da sua filha. E obrigado por me receber como parte da família, porque essa é realmente a minha intenção. Ser parte dessa família.

Malu começa a temer pelo rumo dessa conversa. Que papo é esse meu Deus? Parece que ele vai tirar o anel de noivado do bolso e ajoelhar aqui de uma hora para outra. Preciso mudar o rumo dessa conversa e deixar tudo mais leve e despretensioso. Falava Malu com ela mesma, meio apavorada.

– Bom! Acho que já fizemos as devidas apresentações e brindamos ao amor. Então já podemos falar de outra coisa. Diz Malu.

E na mesma hora eles começam a conversar sobre diferentes assuntos. Desde futebol até política. A noite flui bem. A conversa é farta e a bebida também. Todos se derretem em elogios para o jantar preparado pela mãe de Malu.

Na hora de ir embora os pais de Malu abraçam ela com muito carinho e ela agradece pela noite deliciosa. Pedro também agradece muito terminando a noite com muitos elogios ao jantar e à boa conversa.

– Foi um prazer te conhecer. Diz o pai de Malu para Pedro enquanto aperta as mãos dele.

– O prazer foi meu. Fique tranquilo. Vou cuidar bem dela.

Assim que entram no carro, Pedro começa a falar:

– Eu adorei tudo. Sua família é demais. Está preparada para a minha? No final de semana que vem será a sua vez.

– Posso dizer que hoje foi um bom treino! Eles adoraram você. Mas não me surpreende. Todo mundo adora você.

– Ah é? Todo mundo me adora?

– Sim! Você é um homem adorável.

– Ah Malu! Como eu gosto de você e de tudo que vem com você.

– Você precisa me levar para casa. Diz Malu mudando de assunto.

– De jeito nenhum. Vamos dormir juntos.

– Pedro estou há 2 dias com essa roupa. Preciso trocar de roupa.

– Para o que estou planejando você não vai precisar de roupa.

– Pedro!

– Sério Malu. Por favor, podemos ir logo para cama?

– Que cara de pau! Quero o homem das rosas de volta. Brinca Malu.

– Ele ainda está aqui. Não foi a lugar algum. Agora me diz se podemos ir para minha casa e amanhã você troca de roupa.

– Sim homem das rosas. Podemos ir para a sua casa.

Eles passam mais uma noite juntos, regada a vinho, sexo e muitas risadas. Eles pareciam realmente terem sido feitos um para o outro.

Dormem com a janela aberta e logo que amanhece, o dia invade o quarto e acaba acordando Malu cedo. Ela se levanta sem fazer barulho para não acordar o Pedro, faz um café e vai tomar na varanda sem móveis. Ela fica quase 1 hora lá refletindo sobre o caminho que percorreu até chegar ali. A felicidade dá mesmo muito trabalho, ela conclui. E pensa em todas as conquistas dos seus amigos, nos desejos de ano novo, na quantidade enorme de coisas boas que aconteceram com todos que ela ama. Ela relembra Paris e o momento que colou os cacos do seu coração. Ela respira fundo. Sente o ar entrando nos pulmões e faz uma prece silenciosa agradecendo por uma vida tão feliz e abençoada. No meio de sua prece é interrompida por Pedro.

– Hey! O que você está fazendo aqui, que não está na cama comigo?

– Acordei, tentei dormir de novo mas não consegui. Vim para cá para não te acordar.

– E no que você estava pensando? Parecia tão longe daqui.

– No caminho que eu percorri para chegar até aqui.

– E você está feliz?

Ela para, para pensar na resposta e sente o coração falando.

– Sim! Estou muito feliz. Imensamente feliz.

– Fico feliz em te ver finalmente imensamente feliz. E o que você vai querer fazer hoje, Srta Imensamente Feliz?

– Pedro, espero que você me entenda, mas hoje eu preciso me encontrar com os meus amigos. Podemos nos ver à noite?

– Nossa! Tudo bem. Mas o que tem de tão importante com os seus amigos?

– Tenho que pagar uma dívida.

– Ok! Contra dívidas não se discute! Nos vemos à noite. Vou aproveitar para ver o Fabio.

– Obrigada por entender. Diz Malu correndo para abraçar e beijar ele.

Ela corre para pegar o celular e marca um almoço de emergência na sua casa com seus melhores amigos. Enquanto Pedro liga para Fabio convidando ele para almoçar.

– Nos vemos à noite. Diz Pedro deixando Malu na casa dela.

– Sim! Nos vemos à noite. Responde ela com alegria transbordando no olhar.

– Hey Malu, por favor, nunca mais vá embora. Diz Pedro.

– Eu nunca mais vou embora. Eu finalmente encontrei o meu lugar. Diz Malu dando um beijo nele.

Ele deixa ela em casa e vai pegar o Fabio, saboreando as últimas palavras de Malu em que ela dizia ter encontrado o lugar dela.

– Estava sumido cara. Diz Fabio entrando no carro. – Fiquei feliz com a sua ligação hoje.

– Eu estava finalmente conquistando a mulher da minha vida.

– Que novidade é essa?

– Eu a Malu estamos namorando.

– Que notícia incrível! Parabéns! Finalmente você fez o certo. Diz Fabio.

– Eu amo essa mulher.

– Vamos comemorar. Vamos para o Bar da Sinuca. Sempre comemoramos lá.

– Boa! Mas antes preciso passar no shopping.

– Para que? Que coisa estranha. Mulheres vão para o shopping.

– Vou comprar um anel para pedir a Malu em casamento.

– Mas já? Vocês acabaram de começar a namorar. Vai com calma Pedro!

– Não vou pedir já. Mas quero ter o anel comigo para pedir quando eu sentir vontade. Eu não tenho dúvidas. É ela! Ela é a mulher. Vou comprar e esperar a ocasião correta.

– Cara, você está certo. Se ela é a mulher não tem porque não comprar esse anel.

Eles passam na joalheria e seguem para o bar da sinuca.

– Um brinde ao seu anel de noivado que está aguardando a ocasião correta. Propõe Fabio.

– Um brinde ao anel que vai fazer da Malu a minha mulher!

E seguem bebendo e brindando ao amor, porque o amor trouxe para o Pedro a felicidade que ele tanto merecia e estava buscando. Ele finalmente tinha conquistado o coração da Malu.

– Cara você está feliz! Nunca te vi tão feliz. Diz Fabio depois de 10 garrafas de cerveja.

– Estou feliz. Consegui conquistar o coração da mulher que me conquistou de todas as formas que um homem pode ser conquistado.

– Caraca acho que bebi demais. Meu amigo virou um romântico.

– Acho que sempre bebemos demais. E que bom! Um brinde a isso também. À nossa amizade e todos os nossos porres. Diz Pedro concordando com o amigo.

E cada vez mais bêbados, os brindes ficam mais frequentes, as risadas mais altas e os abraços mais apertados.

Enquanto isso, Malu vai ao supermercado e cumprimenta todas as pessoas na rua. Está eufórica. Compra uma massa fresca, tomates, queijo burrata, laranjas e manjericão. Para sobremesa vai fazer um merengue de frutas variadas, bem colorido, que reflete a forma como ela sente. Termina suas compras pegando uma garrafa de Veuve Clicquot.

Os amigos de Malu chegam. Almoçam e Malu ganha muitos elogios.

– Esse curso de gastromia está dando bons frutos. Almoço delicioso Maluzita. Diz Edu e todos os amigos concordam.

– Ainda tem sobremesa! Diz Malu. – Vou buscar. Ah e também tem uma surpresa.

Com a sobremesa, ao som de She Will Be Loved, Malu traz uma garrada de Veuve Clicquot, uma edição especial, que tinha lhe custado os olhos da cara. Betsy, que tinha proposto o desafio da Veuve Clicquot, sentiu seus olhos se encherem de lágrimas. Finalmente sua amiga estava feliz de novo!

Malu começa a forçar a rolha e começa a falar:

– Acordei hoje me sentindo muito feliz e me dei conta que tudo que temos vivido juntos tem muita responsabilidade sobre o meu estado de felicidade. Com vocês tudo fica melhor. Tudo ganha novas perspectivas. Ver vocês realizando seus sonhos me emocionou e me incentivou muito a buscar a minha felicidade. Eu achava que a felicidade se tratava de um coração feliz por estar realizado no amor, ter um amor correspondido e com perspectivas. Depois do caminho que percorri esse ano, percebi que o amor é importante sim. Aliás essencial para um coração feliz. Mas também percebi que entre shots e saca rolhas nós vivemos a felicidade diária, aquela presente nos momentos de rir de perder o fôlego, quando comemos algo realmente delicioso, quando viramos shots de tequila porque sofremos por amor ou quando brindamos para celebrar a conquista mais simples e a mais expressiva. Até nos tombos estávamos tentando ser feliz. Verdadeiramente felizes. Quantas vezes achamos que era o fim, que a felicidade não era para a gente, que parecia que a nossa vez nunca ia chegar? E ver vocês todos realizados e felizes enche meu coração de paz e alegria. Me dei conta que tenho orgulho das minhas cicatrizes e estou feliz por ter colado os cacos do meu coração e mais feliz ainda, eu fico quando penso no caminho que percorri para chegar até aqui. Sinto muito orgulho da história que vivi até aqui. Pensando no caminho, lembrei de vocês que sempre estiveram lá do meu lado, algumas vezes segurando a minha mão e em outras me incentivando a pular do avião. Isso me faz muito certa das minhas escolhas. Meu coração está feliz e tranquilo. Ah e completamente apaixonado. Isso tudo me fez dizer sim para o Pedro e finalmente eu tenho um amor tranquilo com sabor de fruta mordida. Enfim, eu pensava que se tratava ser só de amor. E descobri que se trata de amor sim. Mas em sua forma mais ampla.

Ela faz uma pausa, limpa as lágrimas dos olhos e finalmente estoura a rolha com as mãos, voltando a falar com uma alegria contagiante na voz:

– Bom, finalmente meu coração pediu! Por isso chamei vocês aqui.

Ainda Bem

She Will Be Loved

FIM

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *