A beleza dos 30 e poucos anos

Não espere encontrar precisão ou lógica. Ela é mesmo assim, meio caótica.

Tem um coração grande que agigantou perante as coisas da vida. Nele há muito espaço, mas ainda assim é seletiva.

Ela é quente ou fria, tem dificuldade em ficar no meio.

Dá o melhor dela para todas as pessoas, mesmo quando elas não querem. Porque essa é a sua essência.

Já não busca mais aplausos, prefere ser surpreendida se eles eventualmente acontecem.

É racional, mas gosta do romance e das belezas da vida. Ela vê poesia nas coisas, mas se preocupa ainda mais em saber o porquê de tudo.

O passado a fascina muito mais do que o futuro. Porque ele explica um monte de coisas, ao contrário do futuro que apenas sugere.

Nada a define. Ela é autentica e única.

Para ela a verdadeira felicidade está nas singelices da vida. Mas tem total consciência que só se consegue a simplicidade através de muito trabalho.

Ela está totalmente presente em todas as suas relações, porque escolheu estar dentro delas, mesmo podendo estar em qualquer outro lugar.

Não tem medo do trabalho, é grata a ele, por que ele a fortalece e a torna independente e capaz de realizar todos os seus sonhos.

Ela se orgulha das suas cicatrizes.

Quando uma história acaba, virar a página já não é suficiente, ela troca o livro.

Não procura alguém que a complete, completa a si mesma e procura alguém que a transborde. Ela não aceita pessoas pela metade, não importando o tipo de relação.

Aprendeu que só pode amar o outro se amar a si mesma antes. Por isso, só o que a faz bem tem espaço em sua vida.

A vida ensinou a ela que é preciso chuva para florir e que as coisas boas levam tempo.

Ela aprendeu que de nada adianta ter vontade se não tiver coragem. E aprendeu a não passar mais vontade.

Ela tem linhas de expressão no rosto e o seu corpo já não é mais tão firme como foi um dia. Mas tem um brilho no olhar fascinante e um sorriso capaz de deixar o outro sem palavras.

Ela é como a flor que nasce no meio de uma rocha e precisa apenas de luz para viver. E do improvável, ela se faz linda, interessante e única.

Coração

 

 

image

4 thoughts on “A beleza dos 30 e poucos anos

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *