Capítulo 22 – Encontro Inesperado, Coração Acelerado

Vitória caminhava feliz com a expectativa de voltar para casa e rever sua família quando foi surpreendida:

– Oi mãe! Que surpresa boa! Não acredito que você veio me buscar. Disse Vitória surpresa para sua mãe quando a encontrou no desembarque.

– Claro que eu viria! Estou há dois meses sem te ver! Morri de saudades. Não queria perder mais nem um minuto. Respondeu Helena abraçando a filha.

– E aí? Novidades por aqui?

– Sim! Algumas. E com você? Novidades?

– Mãe! Muitas novidades. Estou feliz! Certa dos meus próximos passos da minha nova carreira. Trabalhei com grandes profissionais e estou certa do quero. Vou procurar emprego na televisão e no cinema. Acredito que o meu currículo está forte depois do curso e do estágio. Mas me conta as novidades daqui! Fiquei curiosa.

– Antes de eu contar as novidades, quero saber dos assuntos do seu coração. Como ele está querida?

– Mãe, ele também está em paz e feliz. Deixei o Eric para trás e pensei todos os dias no Thomas, que desapareceu totalmente da minha vida. Estou sem notícias dele e começo a não ter mais tanta certeza que um dia poderá dar certo com ele. Acho que perdi ele para sempre. Mas até com isso estou bem.

– Ah minha filha, que bom te ouvir falar que seu coração está em paz. E quanto ao Thomas, acho que já é hora de procurá-lo novamente. Acho que você deveria fazer isso e dizer para ele o que está no seu coração. Só assim saberá o que se passa realmente com ele. Se ele foi de fato embora ou não.

– Farei isso! Agora me conte as novidades.

– Sua irmã foi convidada a expor sua arte em uma galeria em São Paulo e você voltou antes da festa de lançamento que acontecerá no final de setembro. Ela está super feliz. E o Viny foi chamado para participar de um campeonato de futebol na Espanha. Ele foi eleito o melhor do torneio entre escolas e por isso, ficará 1 mês na Europa durante as férias. Estamos muito orgulhosas dele, que não cabe em si mesmo de tanta felicidade.

– Meu Deus!! Quanta coisa boa.

– E tem mais uma. Vou me casar!

– Não acredito! Essa é ainda melhor que as outras. Parabéns mãe.

– Ah minha filha… foi tudo tão rápido. Estamos juntos há apenas seis meses e eu fiquei muito surpresa com esse pedido. Mas foi tão repentino e tão verdadeiro. Estávamos nos despedindo no domingo passado depois de termos ido ao cinema. E ele simplesmente disse: “Não quero mais ter que me despedir de você. Quero casar com você. Dormir junto com você todas as noites. Não temos mais tempo a perder. Casa comigo?”

– Mãeeee! Amei. Que delícia.

– Estou até agora tonta com isso. Tenho minha vida organizada, sozinha… há tanto tempo. Tenho dúvidas se devo mudar isso. Já estou velha para isso. Mas um outro lado meu quer viver coisas novas e eu gosto muito dele. Então quero tentar.

– Claro que vocês devem tentar! Quando vocês se casam?

– Será algo simples, na casa de praia dele no final do ano. Somente família e amigos mais íntimos.

– Nossa que legal mãe!! Parabéns!

– Obrigada filha. Ele quer fazer um festa de noivado para nossas famílias de conhecerem e estávamos esperando você voltar.

– Aconteceu muita coisa mesmo enquanto eu viajava pela Califórnia. Preciso saber da Tati e do José. Estou morrendo de saudades deles.

– Aproveite para ficar com os seus amigos antes que você comece a trabalhar. O que, pelas novidades vindas da Califórnia, deve acontecer logo.

– Tomara mãe!

– Você está fazendo a sua parte e por isso estou certa de que tudo vai dar certo.

Vitória olhava pela janela do carro que naquele momento estava tomado pela música que tocava no rádio e um frio na barriga se apresentava ao pensar nas suas perspectivas para conseguir um emprego. As palavras da sua mãe lhe traziam alguma tranquilidade e a certeza de que tudo daria certo.

Assim que chegou em casa Vitória correu abraçar a irmã e o sobrinho e os parabenizou pelas novidades. Conversou com eles e entregou os presentes que tinha comprado para a família toda. Almoçaram juntos e assim que terminaram a sobremesa, Vitória ligou para Tatiana e José e combinou de encontrá-los naquela noite.

O bar que combinaram tinha sido inaugurado naquela semana e só conseguiram uma mesa devido ao trabalho de músico na gravadora.

Quando Vitória chegou, Tatiana e José já a esperavam na porta.

– Não acredito que estou vendo vocês! Disse Vitória chegando já de braços abertos para abraçar os dois.

– Que saudade! Gritou Tatiana.

– Saudadona Vick! Está muito gata.

– Obrigada José. Senti muitas saudades de vocês.

– E vamos agradecer ao nosso amigo José essa mesa nesse lugar badalado. Eu posso me acostumar a ter um melhor amigo famoso. Disse Tatiana.

– Não viaja Tati. Agora vamos entrar ou acabamos perdendo a reserva. Disse José tímido.

Eles entraram e a atmosfera era de uma grande balada. Muitas velas, iluminação indireta, estofados de seda e muita gente bonita. O lugar estava lotado de pessoas e quase não se conseguia andar.

Eles precisavam se esforçar para escutar um ao outro por causa do barulho. Mas ainda conseguiram matar as saudades que sentiam um do outro.

José contou que ia começar a viajar pelo Brasil para divulgar seu disco e que a turnê duraria 3 meses. Falou também que estava muito apaixonado pela Isabela e feliz com a decisão dela de ter pedido demissão para seguir com ele em sua turnê.

Tatiana fala dos preparativos para o casamento e implora para que José esteja no casamento dela em dezembro.

Vitória conta sobre o curso, suas descobertas e sobre seus planos para iniciar uma nova carreira.

Depois de estarem todos devidamente informados uns sobre os outros eles tomaram alguns shots de tequila e se jogaram na pista de dança.

Depois de muita tequila e muito suor causado pela dança, Vitória se surpreendeu com uma cena que não parecia real, mas fruto de uma miragem causada pelo excesso de álcool. Porém, infelizmente, para o seu pobre coração, a imagem era real e ela se deu conta de que o Thomas estava beijando uma linda mulher em um canto da pista de dança.

Vitória olhou estática para a cena por alguns segundos e sua vontade era de chorar, mas ela estava tão surpresa com tudo aquilo, que não conseguia sequer chorar. Ela ficou tão triste com a cena e naquele momento a noite perdeu totalmente a graça para ela.

Sua paralisação momentânea chamou a atenção de Tatiana.

– O que foi Vick? Parece estar vendo uma assombração.

– Não deixa de ser… olha ali, quem está lá. Disse Vitória apontando com a cabeça.

– Ai amiga! O Thomas. E acho que essa moça é uma modelo que está começando a fazer a sucesso.

– Minha sina é competir com modelos de sucesso. Vou perder todas as batalhas.

– Vick, você deixa todas elas para trás. Você é linda, inteligente, tem senso de humor, competente em tudo que faz e cheia de conteúdo.

– Mas ninguém fica comigo. Eu pareço não ser interessante o suficiente.

– Ficam sim. Você que não sabia muito bem o queria deles. E agora que sabe, a situação está menos favorável. Isso é temporário. Imagina o que o Thomas sentia ao ver fotos suas aos beijos com o fotógrafo famoso. Agora você está passando pela mesma coisa.

– Você tem toda razão Tati. Eu magoei ele, mesmo sem intenção.

– Ele gosta de você. Sempre gostou. Tenho certeza que vocês ainda vão se entender. E sobre isso tudo, o que você vai fazer? Se eu fosse você, eu iria lá falar com ele! Vai lá e deixa ele saber que você viu.

– Nem pensar. Talvez eu procure ele, mas não hoje. Aliás, quero ir embora. Não quero que ele me veja aqui.

Nesse momento, José volta do banheiro com drinks para os três.

– Meninas, cerveja! Falou José empolgado.

– Acho que não vou mais beber… acho que vou para casa. Respondeu Vitória.

– O que houve? Eu sai deixando uma Vick super animada e quando voltei encontrei uma Vick triste. O que aconteceu nesses cinco minutos?

Tatiana apontou na direção na direção de Thomas e sua turma de modelos.

– Ah! Entendi. Achei que esse lance tinha passado. Disse José.

– Mas não passou. Respondeu Vitória. – Aliás, parece mais vivo do que nunca. Eu vou embora mesmo. Quero ficar um pouco sozinha com tudo isso.

– Vai amiga. Mas não se martirize tanto. Não alimente seu sofrimento. Não vale à pena. Alimente somente as coisas boas.

– Que pena Vick! Nos vemos na minha volta. Espero que tudo fique bem. Disse José.

– Boa sorte e arrase nessa turnê. Não se esqueça de mim. Disse Vitória.

– Você é inesquecível Vick. Respondeu José dando um abraço forte na amiga.

E depois das despedidas Vitória foi embora, levando sua decepção e sua angustia sobre o seu futuro amoroso no seu coração, mas grata por ter amigos tão especiais.

E assim, aquela noite tão animada e cheia de boas perspectivas terminou com um gosto muito amargo para Vitória.

Como naquela noite, os dias seguintes de Vitória seguiram totalmente amargos e aquela intuição de que tudo daria certo ia embora definitivamente. O que a fazia temer ter perdido Thomas para sempre.

Os dias iam passando e Vitória se focava totalmente na busca do seu novo emprego. Ela tomava muitos cafés com pessoas influentes em seu ramo de atuação e fazia reuniões estratégicas com pessoas que poderiam lhe ajudar a conseguir um emprego.

O início de setembro trouxe novas temperaturas e o inverno que parecia não ter mais fim, começava a dar uma trégua. Ela finalmente começava a fazer entrevistas de emprego e uma nova onda de animo tomava conta da vida dela e a dava disposição para seguir em frente. Thomas já não tinha tanto espaço no coração dela e ela pensava menos nele, apesar de ainda pensar nele e sentir saudades da presença dele na sua vida. Eric ainda ligava para ela para falar da exposição de dos planos para o futuro. Ela tratava ele de maneira cordial, mas sem qualquer abertura para outro assunto que não fosse profissional entre eles.

Vitória conheceu Caio. Um amigo de Tato, o noivo de Tatiana, e começava a sair com ele, mais animada do que esperava, mas não tão animada quanto gostaria. Caio a tratava com carinho, parecia gostar dela, mas Thomas ainda não tinha desocupado totalmente o coração dela, para que um outro pudesse de apossar.

Ela se sentia exausta e sem energia no final de setembro. Fazia um mês que ela tinha voltado e ela começava a temer pelo futuro e sentir medo de que as coisas na sua vida profissional não dessem certo. O mês ia passando e nada acontecia. Ela sentia medo de que todo o esforço não tivesse sido suficiente. Ela questionava ser realmente boa naquilo. Questionava a escolha de sua profissão. Ela sentia o maior medo de fracasso que já tinha sentido na sua vida, quando finalmente, com com a chegada da primavera, o telefone dela tocou trazendo boas novas:

– Alô. Atendeu Vitória com a voz cheia de expectativa.

– Olá Vitória! Tudo bem? Pode falar?

– Claro! Posso sim.

– Finalmente concluimos o processo da vaga que você estava concorrendo e queremos muito você na nossa equipe. Você segue interessada nessa posição?

– Sigo sim! Muito interessada.

– Fico feliz em saber. Vou encaminhar a proposta para você por email. Você consegue nos responder em até dois dias?

– Claro. Vou analisar a proposta e lhes respondo em até dois dias.

– Que ótimo. Seja bem vinda ao time!

– Muito obrigada! Estou muito feliz.

– Nós também estamos. Bom final de dia para você. Esperamos seu contato.

– Obrigada! Para você também.

Vitória desligou o telefone e a felicidade que sentia podia ser sentida por qualquer um a sua volta, porque ela transbordava. Vitória não se lembrava de um dia ter estado mais feliz do que naquele momento.

Ela ficou alguns segundos materializando tudo, andando de um lado para outro, com dificuldade de acreditar que aquilo tudo era mesmo real. E passado alguns segundos ela correu pela casa gritando:

– Mãããããããe! Cadê você?

– Oi minha filha. Estou aqui no meu quarto me arrumando para a festa da sua irmã. O que houve?

– O emprego é meu!!! Acabei de receber uma ligação da maior emissora de televisão do país. Vou trabalhar com produção de moda para novelas.

– Minha filha parabéns! Empolgou-se a mãe indo abraçar a filha. – Que notícia maravilhosa. Você merece minha filha. Eu te disse que tudo daria certo.

– Você é muito sábia mãe! Estou tão feliz. Cade a Catarina? Quero contar para ela.

– Hoje é o dia da inauguração da exposição dela e ela já está lá na galeria preparando tudo.

– Então vamos aproveitar para comemorar juntas. Vou ver se a proposta chegou. Eu trabalharia até graça nessa posição, mas será bom saber qual o salário estão me propondo né? E só vou acreditar mesmo, depois que a proposta oficial chegar.

– Vai lá minha filha! Espero que a proposta te deixe tão feliz quanto a ligação.

– Eu também mãe! Vamos juntas para a galeria? Que horas você quer sair?

– Saímos em 40 minutos. Quero estar com a Catarina desde o início.

– Combinado. Vou me arrumar e checar meu email, claro! Disse Vitória saindo empolgada do quarto da mãe.

Vitória se trocava e ainda tentava acreditar que aquilo tudo estava mesmo acontecendo. “Eu consegui o emprego dos meus sonhos.” Falava com ela mesma se esforçando para tornar aquilo realmente real.

Ela estava pronta esperando pela mãe e olhava atenta sua caixa de mensagens atualizando o programa de emails de cinco em cinco segundos. Até que finalmente entre um segundo e outro o email com a proposta finalmente chegou.

“Cara Vitória,

É um prazer ter você em nosso grupo de colaboradores. Abaixo a proposta de trabalho que desenhamos para você.

Grade salarial 19 com salário mensal de R$ 18 mil, com treze pagamentos no ano.

Bonus com participação nos resultados de até 10 salários.

Convênio médico e vale refeição no valor mensal de R$ 400.

Esperamos que aceite nossa proposta e aguardamos o seu contato.

Um abraço,

Equipe de RH”

Ela lia e relia a mensagem para ter certeza que aquilo estava mesmo acontencendo. Ela teria um salário ainda maior do que estava esperando. Ela sentia vontade de gritar.

“Meu Deus! O trabalho dos meus sonhos, fazendo o que mais gosto na vida e ainda vou ganhar todo esse dinheiro para isso. Obrigada meu Deus! Obrigada por ser tão maravilhoso.” Vitória falava em voz alta. E nesse momento lágrimas emocionadas e aliviadas rolavam pelo seu rosto. Ela sentia uma enorme gratidão e sentia todo o seu esforço sendo recompensado. Um novo ciclo estava finalmente começando e toda a revolta, tristeza, medo, sentimento de injustiça estavam finalmente ficando para trás.

– O que foi minha filha? Perguntou a mãe assustada ao ver a filha chorando.

– A proposta chegou. E eu amei. E eu me sinto tão grata, tão recompensada, tão segura, tão feliz. Respondeu Vitória com a voz embargada pelo choro.

– Ah minha filha. Então aproveite esse sentimento. Nada melhor que sentir gratidão. E aproveite esse momento. Deixe rolar todas essas lágrimas de emoção. Que alívio ser essa a razão do seu choro. Disse a mãe abraçando a filha. – O Roberto chegou. Ele vai nos levar. Vamos descer?

– Vamos mãe.

Nesse momento chegou uma mensagem de Caio.

“Queria muito estar com você hoje. Me desculpe. Preciso repensar esse trabalho que tem me tomado demais. Dê meus parabéns para a sua irmã.”

Vitória lia a mensagem de Caio e se sentia um pouco grata por ele não estar com ela naquela noite. Queria estar somente com a sua família, comemorando esse novo ciclo que começava na vida dela que prometia ser incrível. E ela respondeu simplesmente:

“Não se culpe. Ganhe o seu dinheiro e conquiste a Asia.”

Ela ia contar a novidade, mas não achou apropriado fazer isso por mensagem de texto e resolveu ligar para ele depois.

– Era o Caio minha filha? Perguntou a mãe no elevador.

– Sim!

– E ele não vem?

– Não. Está enrolado no trabalho.

– O mercado financeiro demanda muito né?

– Sim. Respondeu simplesmente Vitória.

– Você não parece tão animada com ele.

– Ah mãe. Ele é legal. Carinhoso. Mas não sinto meu coração disponível. Sei lá. É estranho. Acho que ainda não estou pronta para me entregar totalmente para ninguem. Estou aliviada por ele não vir hoje.

– Ah minha filha… você precisa se entregar mais para as suas relações. Depois as perde e fica chorando pelo leite derramado.

– Eu sei mãe. Mas hoje, não quero pensar nisso. E em nada que tire a minha felicidade.

– Você está certa minha filha.

Elas chegaram na galeria de arte e tudo parecia mais suntuoso do que era esperado. A arte de Catarina era simples, mas aquela festa e aquela galeria não tinham nada de simples.

Os garçons circulavam pelos espaços trajando smoking e todo ambiente estava a meia luz. Tinham muitos jornalistas que ocupavam Catarina quase o tempo todo e eles diziam que estreava naquela noite uma artista que era uma promessa para o mundo das artes no Brasil. Tudo isso fazia Vitória ainda mais feliz.

Mãe e filhas brindavam os seus sucessos profissionais e riam felizes em um raro momento de folga de Catarina quando Vitória sentiu uma mão em seu ombro.

“Meu Deus. O Thomas.” Pensava Vitória reconhecendo aquele toque, mas não podendo acreditar que era realmente ele. Ela temeu estar fantasiando, até que se virou e encontrou uma doce realidade.

– Oi Thomas. Que surpresa! Quanto tempo. Disse Vitória com uma expressão que misturava felicidade e perplexidade.

– Faz bastante tempo mesmo. Recebi o convite da Catarina e precisa vir prestigiar vocês. Senti sua falta. Respondeu ele olhando profundamente para os olhos de Vitória.

– Oi Thomás! Que bom que conseguiu vir. Interrompeu Catarina para descontrair um pouco o clima.

– Oi Catarina! Obrigado pelo convite e parabéns pela exposição. Disse Thomas. – Como vai Dona Helena? Quanto tempo não te vejo e parece que o tempo não passou para você.

– Tudo bem comigo! Obrigada pela gentileza sobre a questão do tempo. E você como está? Perguntou Helena realmente interessada.

– Tudo bem também. Respondeu ele.

– Você está muito bem Thomás. Agora precisamos ir. Me acompanha Catarina, quero te apresentar para uma amiga. Disse Helena se apressando para sair e deixar os dois sozinhos.

– Claro mãe. Respondeu Catarina. – Aproveitem a noite!

E assim as duas sairam deixando Vitória e Thomas a sós.

– Podemos dar uma volta? Queria tomar um pouco de ar. Convidou Thomas.

– Podemos sim! Um pouco de ar vai bem. Respondeu Vitória tentando retomar o fôlego depois daquela surpresa.

Como se o tempo não tivesse passado para eles, os dois caminharam lado a lado em direção a uma grande varanda, em silencio, mas com seus pensamentos barulhentos e os corações completamente acelerados.

CONTINUA…

O CAPÍTULO 23 SERÁ PUBLICADO NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *