Capítulo 1 – Noite Interminável

Era aniversário de Melina e Nina estava atrasada para o jantar. A festa onde ela trabalhava fantasiada de LOL parecia interminável e aquela era a segunda festa do dia em que ela vestia a cabeça enorme da boneca mais popular do momento para animar meninas eufóricas e apaixonadas pelas LOLs.
O dia estava especialmente quente, o que fazia Nina sofrer ainda mais do que o normal para carregar aquela cabeça gigante.
No último intervalo da noite, Nina fez uma foto de si mesma vestindo a fantasia e enviou para Melina que esperava ansiosa por ela para poder cortar o bolo.
“Amiga, já já estarei aí. Me espera e garanta drinks gelados quando eu chegar. Estou atravessando o Saara dentro dessa cabeça cheia de glitter.”
“Amiga você fica linda com esses dois coques cheios de glitter. Estamos te esperando. Drinks garantidos. E vem logo porque tenho um anuncio para fazer.”
“Hum… anúncio, bolo e drinks? Vou me apressar aqui. LOV U.”
“LOV U”
Assim que voltou para sua performance de boneca mais popular da noite, uma pressa se instaurou em seu peito. Saber sobre o anúncio que a amiga faria mais tarde a deixava ao mesmo tempo feliz e angustiada.
De repente aquela cabeça enorme parecia ainda mais quente e mais pesada. Melina era a sua amiga mais bem sucedida. Ela parecia ter um toque de midas, onde tudo que tocava virava ouro. Era bem sucedida, ganhava um excelente salário, era reconhecida no mercado. Além de ser linda, divertida e super estilosa. Melina era o tipo de mulher que fazia as outras mulheres se sentirem diminuídas.
“Provavelmente ela vai se casar! O Arthur deve tê-la pedido em casamento. E eu aqui, fazendo performance de boneca, longe de ter alguém para beijar essa noite. O que será me mim meu Deus? Será que é essa a vida reservada para mim? Será que estou destinada a ser uma senhora que fará performance de bonecas até o final da vida?”
E nesse momento suas previsões catastróficas sobre o seu futuro foram interrompidas por uma criança eufórica.
– Vem LOL quero você ao meu lado no parabéns. Quero sua ajuda para soprar a vela e fazer um pedido. Você também pode fazer um pedido. Venha vamos. Disse a menina estendendo a mão para a boneca gigante.
Nina fez que sim com a cabeça. De certa forma aquela cabeça imensa parecia um alívio. Ninguém podia vê-la e ela não falava. Só se comunicava através de sinais. Ela obedeceu ao comando da menina e caminhou de mãos dadas com ela até a mesa do bolo.
“É a hora do parabéns! Isso está acabando. Daqui a pouco você estará tomando caipirinha com suas melhores amigas. Muito bem Nina, vamos ver o copo meio cheio.” Pensava ela consigo mesma, enquanto caminhava na direção da mesa suntuosa de doces com um bolo de 4 andares no centro da mesa.
As luzes se apagaram e as muitas pessoas em volta da mesa cantaram parabéns para aquela menina feliz que estava fazendo aniversário. A menina não soltava a mão de Nina. Antes de soprar a vela a menina disse:
– Agora é a hora do pedido. Disse a menina baixinho. – Está pronta?
Nina fez que sim com a cabeça.
A menina soprou a vela e fechou os olhos. Nina fez o mesmo e desejou:
“Quero uma nova vida.” Disse para si mesma enquanto soprava as velas com a menina.
Poucos minutos depois, a performance acabou e Nina, muito aliviada, tirava a fantasia apressada.
– Parece apressada hoje. Disse a coordenadora responsável pelas fantasias.
– E estou! Hoje é aniversario de uma das minhas melhores amigas e preciso ir para a festa.
– Entendo.
Nina não deu muita bola para a antipatia da coordenadora e seguiu se olhando no espelho e fazendo uma maquiagem rápida, para fazer alguma produção, na esperança de resgatar sua própria identidade naquela noite.
Em poucos minutos Nina estava no taxi indo em direção ao restaurante onde acontecia o aniversário de Melina. A notícia sobre o anúncio da noite voltava a inundar seus pensamentos. “Acho que a Melina vai se casar.”
Ela chegou no restaurante e uma mesa lotada mostrava uma grande comemoração acontecendo.
– Você chegou! Gritou Melina ao ver Nina.
– Cheguei! Desculpe a demora, mas meus sábados são complicados desde que virei uma LOL.
– Tudo bem! O importante é que você está aqui.
– Parabéns Mel. Tome. É apenas uma lembrancinha. Você sabe que a minha situação financeira não está das melhores. Disse Nina dando um pequeno pacote para a amiga.
– Não precisava me dar nada Nina. Você aqui é meu presente.
– Te amo amiga. Feliz aniversário.
– Obrigada! Disse Melina abraçando Nina. Ela terminou de abrir o pacote. – Que lindos! Eu estava precisando de brincos.
– São de turmalina, para combinar com seus olhos azuis.
– Você é demais Nina. Agora vem aqui. A Maju guardou um lugar para você.
– Oi! Disse Nina ao chegar.
– Aiiii que bom que chegou! Disse Maju. – Daqui a pouco preciso ir embora. Minha mãe pediu para eu chegar até meia-noite para pegar o João. Ela tem compromisso na escola amanhã. E eu queria te ver. Estou morrendo de saudades.
– Eu também Maju! E do João também. Vamos combinar um dia de fazermos algo com ele.
– Amiga eu mal vejo meu filho. Não tem um dia que saio daquela agência antes da meia-noite. Estou acabada. Sou a pior mãe do mundo. E vou te dizer que mal encontro o Beto. Não sei o que vai ser desse relacionamento, que mal começou.
– Nossa Maju, a sua vida está nesse ritmo?
– Preciso trabalhar. O Beto ainda está acertando as finanças da empresa dele. Quando ele largou o emprego para abrir a própria empresa, achei que seria mais fácil, mas está difícil de entrar algum dinheiro.
– Onde ele está? Pensei que ele estaria aqui.
– Viajando a trabalho. Já está fora há 4 dias tentando conseguir clientes. Ele chega amanhã à noite.
– Não deve estar sendo fácil…
– Eu queria tanto não precisar trabalhar e poder me dedicar para o João. Tudo aconteceu tão rápido. Eu tinha 24 anos quando ele nasceu. Estava sozinha. Fiquei sozinha durante o primeiro ano dele. Eu e o Beto mal nos conhecíamos quando engravidamos por acidente. Acho um milagre ainda estarmos juntos.
– Nossa amiga, parece que foi ontem. Me lembro de toda a sua angustia. Mas o Beto é um cara legal.
– Nina, o fato é que minha vida virou de cabeça para baixo quando engravidei e devo te confessar que ela ainda não desvirou. Sinto que minha vida está de cabeça para baixo desde então.
E nesse momento foram surpreendidas por Erica.
– Oieeeee melhores amigas.
Elas pareciam ver um fantasma olhando para a Erica.
– Hey, é assim que recebem a melhor amiga que não veem há mais de um ano?
– O que você está fazendo aqui amiga? Perguntou Nina indo dar um abraço em Erica.
– Vim para ficar dessa vez. Fui traída pelo Heitor. Estou me recompondo. Perdi meu emprego em Barcelona e sem ele eu não conseguiria ficar por lá. Então voltei para casa.
– Seja bem vinda de volta! Disse Maju abraçando Erica. – Que saudades. E por favor conte melhor essa história.
– Agora pelo menos tenho vocês pertinho. Disse Erica tentando parecer feliz. – a história é longa e precisarei de drinks mais forte do que isso. Seguiu dizendo enquanto apontava para os drinks coloridos que as meninas estavam tomando.
– Isso, não temos como negar, é uma excelente perspectiva. Termos todas pertinho é um presente. Um brinde à nossa amizade. Propôs Nina.
– Um brinde à nossa amizade. Repetiram Maju e Erica juntas.
– Mas o que houve com Heitor amiga? Perguntou Maju.
– Foi outra mulher? Questionou Nina?
– Foi pior que outra mulher. Disse Erica.
– Foi outro homem? Interrompeu Maju.
– Quem der! Seria a menos cruel de todas. Contra preferencias sexuais eu nada poderia fazer. Ele roubou o meu dinheiro. Todo dinheiro que juntei enquanto sacrifiquei minha vida por lá.
– Não acredito! Que cachorro! Disse Maju.
– Não ofenda os cachorros! Respondeu Erica começando a formar lágrimas nos olhos. – E o pior de tudo… Eu gostava tanto dele…
– Ai amiga! Nem posso imaginai o que está sentindo. Se solidarizou Nina indo abraçar a amiga.
– Mas isso é passado! Vou tirar todos os aprendizados disso e começar de novo! Já fiz isso algumas vezes e posso fazer mais uma. Disse Erica parecendo convencida.
– Você é a mulher mais corajosa que conheço. Disse Maju.
– Não sou meu amor! Você é. Teve um filho sozinha, sem maturidade, idade, nem dinheiro e se tornou uma mãe incrível. É preciso coragem para isso. Disse Erica para Maju de maneira super carinhosa.
E nesse momento Melina se somou à elas, trazendo de volta o clima de felicidade que permeava toda a atmosfera daquela noite.
– Nós 4 juntas de novo. Esse é o meu melhor presente de aniversário.
– Feliz aniversário! Gritaram elas juntas.
– Agora trate de fazer o anúncio. Acabe com esse suspense. Pediu Nina.
– Vou me casar! O Arthur me pediu em casamento. Melina anunciou mostrando o enorme anel de brilhantes em seu dedo anelar na mão direita.
Elas gritaram eufóricas, comemorando o primeiro casamento da turma de melhores amigas que chegava.
– E vocês, minhas madrinhas, são as primeiras a saber, depois de nossos pais! Amo vocês garotas!
– Temos uma despedida de solteira para planejar! Empolgou-se Erica.
– Temos mil coisas para planejar. Complementou Nina.
– Você está radiante Mel! Disse Maju.
– Agora que dividi com vocês minha felicidade está completa. Tenho mil planos que quero dividir com vocês.
– Estávamos precisando de um evento desses para planejar! Disse Maju empolgada. – Será um casamento dos sonhos.
– Estou mesmo sonhando. Vocês sabem o quanto eu sempre quis isso. Emocionou-se Melina.
– Nós sabemos! Concordaram as amigas em coro.
E elas caíram na gargalhada e voltaram a fazer brindes e se abraçar. Um frenesi tomou conta de todas naquele momento.
Depois de muitos abraços e muitos cumprimentos, Melina saiu para conversar com os demais convidados e as três ficaram ali, digerindo aquela situação, deixada com um silencio que veio depois da euforia da notícia.
– A Melina vai se casar e nem está grávida. Tenho um filho com o Beto, moramos juntos há 3 anos e acho que nunca vamos nos casar. Acho que nunca vou viver o que a Melina está vivendo. Disse Maju quebrando o silencio.
– E eu amiga? Sem filhos, sem namorado, sem emprego, sem perspectivas. Disse Nina.
– E eu? Sem tudo isso e sem casa. Eu nem sei onde vou morar. Completou Erica.
– Bom! Temos saúde! Disse Nina.
– E umas às outras. Continuou Maju.
– E somente 28 anos. Concluiu Erica.
– É… até que as perspectivas parecem boas. Disse Nina. E as três caíram na gargalhada.
A noite seguiu animada, mas algo de urgente acabou se instalando nas três. Elas tentavam se convencer de que estava tudo bem, mas a vida adulta se apresentava menos romântica e muito diferente do que elas tinham planejado e de alguma maneira todas estavam sentindo necessidade de realizar diagnósticos e traçar novas metas. Sonhar novos sonhos. Todas foram embora com algo no coração naquela noite.
Já em casa, Nina tirava a maquiagem em frente ao espelho e o monte de glitter que ainda parecia viver nela, parecia permanente e vivo. Aquele glitter todo brilhava mostrando para ela que algumas coisas definitivamente precisavam mudar.
“Acho melhor você ir dormir Nina”. Falava consigo mesma enquanto observava sua cara lavada no espelho já sem nenhuma maquiagem. “Amanhã, tudo se revolve! Não há nada como um dia após o outro e uma noite no meio.” Ela seguia conversando consigo mesma tentando se convencer de que tudo ficaria bem.

CONTINUA…
O CAPÍTULO 02 SERÁ PUBLICADO NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *