Capítulo 11 – Anestésicos para Dor

Malu não podia ver ninguém. Saiu sem destino, porém não poderia ir a qualquer lugar porque vestia pijamas xadrez vermelho e rosa de flanela. Não queria contar para ninguém. Então decidiu correr para a casa de seus pais.

Rodrigo começa a ligar desesperadamente por várias vezes seguidas, na esperança de que ela atenda o telefone. Ela ignora as chamadas e quanto mais o telefone toca mais ela chora. No radio toca Never Gonna Leave This Bed do Maroon 5. A música sempre fazia bem para ela, nos momentos felizes e nos tristes.

Quando ela chega na casa dos pais, ganha abraço e colo. Fazia tempo que não passava um tempo com a sua família e aquele parecia o melhor lugar para estar em todo o mundo. Ali não seria julgada, nem digna de pena, seus silêncios e seus gritos seriam igualmente respeitados. Só receberia carinho e compreensão.

Enquanto isso, Rodrigo sem saber o que fazer acaba indo no almoço que teria com seus amigos na esperança de encontrar Malu. Queria poder explicar o que tinha acontecido, se desculpar e consertar as coisas. Ele envia uma mensagem para Malu:

“Eu te amo muito. Fui horrível com você. Por favor, me deixa tentar consertar as coisas. Fala comigo.”

Ela seguia ignorando. E colocava em repeat a musica Never Gonna Leave This Bed.

Quando Rodrigo chega no almoço estão todos Vitor, Edu, Betsy, João, Eric, Heloísa e Grazi. Ele está chorando e na hora todos se desesperam achando que aconteceu algo com Malu. Se levantam da mesa. Rodrigo chora e ainda de pé diz:

– Fiz merda! Acho que a maior da minha vida. E minha esperança era de que a Malu estivesse aqui para eu tentar consertar as coisas.

– O que aconteceu? Ela está bem? Pergunta Betsy.

– Eu traí ela. Ela viu uma mensagem e foi embora sem que eu pudesse explicar. Deixou o anel que acabei de dar a ela como uma promessa que seríamos nós dois e que eu a escutaria. Aí eu fiz a maior merda do mundo. E estraguei tudo. Achei que ela fosse estar aqui. Ela sempre corre para vocês.

– Não correu dessa vez. Responde Betsy, muito triste e reprovando totalmente o Rodrigo. E tentou ligar para a Malu. Sem sucesso, ela também não atendeu.

Vitor teve a ideia de ligar para Pedro. Eles eram muito amigos e talvez ela estivesse com ele. Pediu para Grazi ligar.

– Oi Grazi! Atende Pedro.

– Oi Pedro, tudo bem? A Malu e o Rodrigo brigaram e ela sumiu. Estamos tentando falar com ela e não conseguimos. Você sabe onde ela está?

– Não! O que aconteceu?

– Depois ela te explica. Queríamos saber se ela está com você.

– Por favor, se souber dela me avisa.

– Ok! Até mais, beijo

Grazi desliga dizendo que ela não está com ele. Ela se sente triste porque Pedro tinha passado a ser indiferente a ela, deixando claro que não existiria mais nada entre eles.

Vitor liga para a casa dos pais dela. A mãe atende e a pedido de Malu, mente dizendo que a filha não está lá. Ficam todos o resto do dia à caça dela.

Todos, sem exceção, ligam para o celular dela, até que de repente já dá caixa postal direto.

Rodrigo vai para o seu plantão arrasado. Não queria perder Malu. Aquela história com a Lana não tinha significado nada para ele. E ele fica bem bravo quando pensa no tamanho do atrevimento daquela mulher em enviar aquelas mensagens para ele em uma hora em que ela sabia que provavelmente ele estaria com Malu. Ele liga para ela, dizendo que ela tinha acabado com a vida dele e que nunca mais queria vê-la.

O dia segue arrastado e Malu não consegue se conformar com o que aconteceu. Precisa ir para casa porque não podia deixar o Dali sozinho à noite. Agradece os pais pelo apoio e carinho. Apesar de tudo, tinha passado um dia delicioso. Comeu a comida da mãe que cozinha divinamente, conversou com o pai sobre vários assuntos, ele é o homem mais culto que Malu conhece e aproveitou para ficar com o irmão novo, assistindo sua série de TV favorita.

Quando chega em casa, seu anel está exatamente onde tinha deixado. O porteiro interfona, dizendo que há uma encomenda para ela na portaria. Ele desce para buscar. São flores lindas. Praticamente um jardim acompanhadas de um cartão que ela lê no elevador. “Malu, fiz uma tremenda besteira. Quero somente uma chance para explicar e para te conquistar de novo. Não desiste da gente. Fica comigo.”

Ela joga o cartão e as flores no cesto do lixo.

Quando coloca o celular para carregar tem muitas ligações. Todos os seus amigos tinham ligado, inclusive Pedro, que ligou 8 vezes. Ela fica feliz com tanto carinho, mas não retorna para ninguém. Não está pronta para falar sobre o assunto.

O lugar vazio ao lado dela na cama aumenta a dor do seu peito e sem acreditar que ainda tem lágrimas, ela chora. Desesperadamente, se sentindo um ser humano resumido a um trapo. A felicidade não era para ela. O amor não era para ela. Ela pensava e assim ela seguiu, chorando até adormecer.

No dia seguinte, chega cedo no escritório, com cara de quem chorou a noite inteira. O fato de Caíque não estar é um alívio, por isso não precisaria conversar com ninguém. Quando Pedro chega, pede para tomar um café com Malu. Ela aceita. De repente a companhia dele lhe parecia uma boa ideia. Escolhem uma mesa na parte externa, apesar do frio que faz naquele típico dia de inverno. Já estavam quase no final de agosto e ainda fazia frio. Enquanto caminham em direção à mesa, ainda de pé Malu começa a chorar. Pedro sem dizer uma única palavra abraça a amiga. Depois de alguns minutos ali em silencio, ele finalmente pergunta:

– O que aconteceu para te deixar assim?

– Eu terminei com o Rodrigo. Nunca vou perdoar o abandono e a falta de lealdade dele. Ele me traiu. E conta toda a história com riqueza de detalhes.

– Malu, eu sinto muito. Passei pela mesma coisa há pouco tempo. Sei o quanto isso dói. Deixa que doa porque daqui a pouco passa. Posso te falar por experiência própria.

– Pedro, ele foi extremamente desleal comigo. E me fazia acreditar que estava trabalhando, me fazia sentir culpa enquanto eu cobrava mais a presença dele. E ele teve tempo de fazer uma qualquer se apaixonar por ele. Ele me pediu em casamento. Acho que os homens não tem ideia do que isso significa para uma mulher. Ele foi muito canalha. Não tenho palavras para descrever o que eu estou sentindo. Agora não são mais buracos. Tenho crateras no meu coração. Não foi o envolvimento sexual que me machucou, foi a falta de lealdade.

– Como ele pôde fazer isso com uma mulher tão incrível como você?

– Você me acha incrível? Pergunta Malu sorrindo.

– Sim! Muito incrível. Uma das mulheres mais incríveis que já conheci.

– Obrigada! Responde Malu sentindo uma enorme felicidade por ouvir isso de um homem tão especial como Pedro.

– Eu preciso ir. Tenho uma reunião com a criação e depois passo a tarde fora com a Thais. Posso te levar para jantar em um lugar especial? Sem vinho. Prometo. Quero divertir você.

– Vamos ver. Me liga mais tarde.

Pedro sai e deixa um enorme vazio em volta de Malu. Seu coração chega a doer. Ela precisava dar uma satisfação aos seus amigos. Dizer que está bem. Então envia uma mensagem para seu grupo de amigos, que incluía Rodrigo, dizendo que estava bem, para que não se preocupassem. E que precisava ficar um pouco sozinha.

Depois de um dia arrastado que parecia ter durado 48 horas, Malu dirige para casa escutando Nada por Mim. Canta alto a parte do refrão “Não faça assim, Não faça nada por mim, Não vá pensando que eu sou seu”, como se aquilo fosse libertar o seu coração de tanta tristeza.

Logo que chega em casa, toca seu telefone:

– Oi Pedro, tudo bem?

– Oi Malu, tudo e você? Melhor?

– Não, mas vou ficar.

– Claro que vai. Estou passando aí em 15 minutos.

– Acho que prefiro ficar em casa. Não fica triste comigo?

– Malu, você me deu uma caixa de band aid e me fez acreditar que tudo ficaria bem. Esse gesto foi incrível. De verdade! Quero retribuir agora que você está precisando. Por favor! Me deixa cuidar um pouco de você. Tenho uma surpresa. Desça em 15 minutos.

– Ok! Mas estou quase de pijama.

– Venha como quiser. Beijo

Como o combinado, Malu desce em 15 minutos. Ainda era cedo, 19h. Ela não reconhece o carro de Pedro, que começa a buzinar. Ele tinha trocado de carro. Agora ele dirigia uma Porsche Cayenne.

– Você trocou de carro? Por que? O seu carro parecia tão novo. Por que você comprou um Porsche?

– Troquei tudo na minha vida Malu. E sempre quis ter um carro da Porsche. Mas sempre achei caro demais. Estava guardando dinheiro para ter filhos, uma família grande. Agora, não tenho mais razões para economizar. Depois de tudo que aconteceu, comprei. E gostei.

– Sei! Isso é parte do seu pacote de sedução, agora que você fica com todas as mulheres do mundo. Veja se não vai virar um Theo. Você não precisa disso. Enquanto ela fala, se dá conta de que ele não merece ouvir aquelas coisas e conserta. – Mas o carro é bem bonito, me desculpe! Você nunca será como o Theo. Ameniza Malu, e diz que estava amarga demais para compartilhar qualquer sentimento bom.

– Bom! Não foi para ver meu carro que te convidei. Tenho uma surpresa.

Chegam em 30 minutos. O destino é um parque de diversões. A noite estava fresca, já não fazia mais tanto frio. Eles brincaram juntos nos brinquedos como se fossem crianças. Comeram várias bobagens, jantaram hambúrguer e milk shake. Fizeram da noite realmente divertida e Malu, pelo menos por aquelas horas, se esqueceu completamente de sua tristeza. Parecia o dia do seu aniversário quando era criança, que era o único momento do ano onde ela podia fazer um monte de coisas proibidas. Como comer todas as bobagens que pudesse e fazer o que quisesse. Ganharam um urso gigante na barraca de tiro ao alvo.

Na volta para casa toca o celular de Malu. É o Rodrigo ligando. Ela não atende.

– Você deveria atender e resolver essa história. Diz Pedro.

– Ainda não sei o que dizer para ele. Me diverti muito hoje! Obrigada. Diz Malu mudando de assunto.

– Fico feliz em saber.

– Tenho até companhia. Não vou dormir sozinha. Malu diz isso apontando para o urso gigante no banco de trás.

Pedro acha graça. Por um instante breve, pensou que Malu convidaria ele para dormir com ela. Se decepcionou quando ela apontou para o urso. Mas logo voltou a si. Que bobagem era aquela que ele estava pensando. A Malu não estava disponível e não era mais uma daqueles mulheres que ele estava ficando.

Quando chegam na casa dela, Pedro desce do carro e abre a porta para ela descer.

– Espero ter ajudado um pouco a fazer você se sentir melhor. Diz Pedro.

– Você conseguiu. Estou muito melhor. Você é o melhor amigo do mundo. Muito obrigada! Diz isso e dá um abraço apertado nele. – Eu não quero te soltar mais.

– Não solta. Diz Pedro.

Ficam abraçados por quase 1 minuto. Ela quer chorar, mas se controla. Se concentra no cheiro do Pedro, que se tornou um dos seus cheiros preferidos no mundo. Até que enfim ela solta ele e diz:

– Você foi um presente na minha vida. Muito obrigada por cuidar tão bem de mim. Diz isso e respira fundo.

– Você também foi um presente na minha vida. Que bom que temos um ao outro. Sempre vou cuidar de você. Agora vai lá colocar esse urso para dormir. Está tarde. Até amanhã.

– Mil vezes obrigada. Diz isso já abraçada no urso gigante. Ah e seu carro novo é lindo!

– Boa noite. Você ficou linda nesse pijama. Pedro diz isso e entra no carro.

No elevador, se olhando no espelho, via a imagem dela abraçando aquele urso gigante e por uma razão que ela não sabia explicar, tinha certeza de que tudo daria certo.

– Essa noite, seremos somente eu e você. Diz isso para o Urso.

A semana passa voando, graças aos preparativos para a viagem de despedida de solteira de Betsy que aconteceria no final de semana. O que também a ajudava a não pensar muito em Rodrigo, no anel abandonado, na Lana destruidora de casamentos e finais felizes. Seus amigos e sua família estavam mais presentes do que nunca. Seus pais foram almoçar com ela, seu irmão Daniel foi passar uma noite com ela em que assistiram uma temporada inteira da série preferida dela, Olivia e Duda fizeram compras com ela na hora do almoço e juravam que Thales, o novo atendimento charmoso e com ar misterioso olhava para ela de maneira diferente por baixo dos seus óculos super sensuais, Betsy ligava todos os dias para falar da viagem e do casamento e também foi dormir uma noite com Malu na casa dela, Vitor e Edu levaram um bolo de red velvet que era o seu preferido para um jantar especial que fizeram para ela em sua casa, além de percorrer lojas com ela na hora do almoço atrás do seu vestido de madrinha e Grazi levou Malu para uma balada super exclusiva e se divertiram muito. O trabalho fluía bem e chegaram novos briefings naquela semana. Noites e dias preenchidos em excelente companhia. Rodrigo tinha dado um tempo e só tinha enviado flores para o seu trabalho dizendo que estava esperando o tempo dela, para que pudessem conversar. Ela termina a semana muito bem, com o coração renovado de esperança e alegria. Ela tinha pessoas incríveis na sua vida que não a deixaram sozinha nenhum minuto naquela semana difícil. Ela teve muitos anestésicos para sua dor.

Na sexta as meninas se encontram no meio da tarde no aeroporto. Vitor e Edu aparecem para fazer uma surpresa e vão junto com elas. Viajavam Betsy, Grazi, Malu, Edu e Vitor.

O final de semana é de sol no Rio. Chegam no final do dia e ainda conseguem ir à praia para caminhar e tomar caipirinhas no quiosque à beira mar. Estavam hospedados no hotel mais famoso do Rio de Janeiro e isso fazia da viagem ainda mais especial. Na primeira noite foram para um bar na Lapa. Com exceção de Betsy todos beijaram na boca. Inclusive Malu, que ficou com um europeu um pouco mais novo que ela. Apesar de ter se divertido, achou estranho beijar alguém que não era o Rodrigo depois de quase 5 anos juntos.

Já no meio da madrugada, todos super bêbados, Malu propõe um brinde:

– À vida e seus encontros e desencontros! Um brinde à despedida de solteira da Betsy e à minha despedida de casada. Cheers!

Cheers! Gritam juntos. E viram seus shots de tequila em segundos.

Nesse momento começa a tocar ao vivo pelo grupo de samba a música Quem te viu, quem te vê do Chico Buarque. Todos se levantam cantando alto “Hoje o samba saiu lá lalaiá, procurando você, Quem te viu, quem te vê, Quem não a conhece não pode mais ver pra crer, Quem jamais a esquece não pode reconhecer…”. Seguiram se divertindo, como se não houvesse amanhã e como se nenhum coração ali estivesse partido. Chegam no hotel com o dia amanhecendo e combinam de se encontrar para o almoço às 14h. Almoçam em um restaurante sofisticado na lagoa e perto do por do sol, vão para um bar em Santa Teresa com uma das vistas mais deslumbrantes da cidade. Assim que o sol se põe, depois de muitas caipirinhas, Malu sente alguém cutucando suas costas:

– Oi Malu! Quanto tempo! Como você está? Você está ainda mais bonita.

– Nossa Felipe! Quanto tempo! Você também está ótimo. Que saudades! Por onde você anda?

– Ando por aqui. Me mudei para o Rio. Trabalhando no mesmo lugar, onde nos conhecemos. E você?

– Estou trabalhando em uma agência de publicidade atendendo clientes do segmento de moda e beleza. Ainda moro em São Paulo.

– Casou, teve filhos? Namorando? Pergunta Felipe.

– Na verdade, terminei um noivado domingo passado.

– Puxa! Sinto muito.

– Já estou melhor. E você?

– Também acabei de terminar um namoro. Mas ainda não era nada importante. Você estava noiva do Rodrigo?

– Sim!

– Lembro do tanto que quis ficar com você e não podia porque você namorava ele. Eu era louco por você.

– Sabe que eu cheguei a considerar ficar com você também. Mas acabei seguindo com o meu namoro. Você também mexeu muito comigo.

– Será que o destino nos deu uma segunda chance? Pergunta Felipe.

– Pode ser…

Antes que ela termine de falar, Felipe encosta ela no muro que dava vista para a Pão de Açúcar e a beija apaixonadamente, como se estivesse esperando por aquele momento há quase 5 anos. Malu gosta daquele beijo. Ela tinha desejado muito beijar ele anos atrás. Ficam juntos o resto da noite. Ela apresenta Felipe para os seus amigos. Todos eles não conheciam ele pessoalmente, mas já tinham ouvido muitas histórias sobre como ele mexia com os sentimentos de Malu. Ele era bem famoso. Os amigos não podiam acreditar no destino.

Malu recebe uma mensagem de Pedro no meio da madrugada:

“Espero que você esteja bem”

Ela respondeu na hora

“Melhor do que eu esperava”

“Fico aliviado e feliz. Volta logo.’’

Nesse momento chega Grazi de mãos dadas com o Rodrigo Santoro. Ela apresenta ele para os seus amigos. Eles estavam juntos e resolvem ir embora mais cedo. Ninguém podia acreditar que a amiga deles estava ficando com o Rodrigo Santoro. Ele era um astro de Hollywood.

– Acho que o Pedro já era. Disse Vitor para Malu de boca aberta.

– Acho que sim! Responde Malu sorrindo.

– E você parece saída do luto. Quem diria que o destino seria tão generoso com você. Minha amiga! O Felipe é um Deus! Agora entendo o drama daquela época. Parece que foi ontem que eu ouvia você dizendo: “Morro de vontade do Felipe, mas não posso fazer nada sobre isso porque comecei a namorar o Rodrigo e não seria certo.” E aí, ele beija bem? Pergunta Vitor.

– Sim! Beija. Queria transar com ele. Mas vou me sentir péssima amanhã. Então vou me controlar.

– Acho que você deveria transar com ele, diz Edu que acabava de voltar com drinks para Vitor e Malu, e pegou o final da . conversa. – A vida é curta, Malu. Você quer isso há mais de 4 anos. Transa com ele! Só se vive uma vez!

– Também acho. Só se vive uma vez. Concorda Vitor.

Betsy conversa com Felipe. A irmã dele tinha acabado de ter filhos gêmeos e precisava de uma boa pediatra em São Paulo. Felipe diz que pensava em Medicina na época do colégio, mas acabou optando por administração de empresas. Betsy gosta dele. Ele parecia muito responsável. Além de muito bonito. Ele tem 35 anos. É consumer insight em uma empresa multinacional de cosméticos, a mesma em que Malu trabalhava antes de ir para a agência. É moreno, alto, tem olhos cor de mel, pele bronzeada e dentes muito brancos. É forte, mas magro e se veste de maneira muito descolada.

Betsy vai buscar uma bebida e ele aproveita para pegar Malu de volta. Puxa ela pela mão e a leva para um canto onde ninguém pode vê-los. Conversam e se beijam, Malu sente que não resistirá mais uma noite e decide que vai dormir com Felipe. Seria impossível evitar. Que se dane o luto, as convenções e o julgamento. Naquela noite ela resolveu que seria apenas feliz. E de repente parecia que estava completamente anestesiada.

Never Gonna Leave This Bed 🔊🎶🎶🎶

Nada Por Mim 🔊🎶🎶🎶

Quem te viu, quem te vê 🔊🎶🎶🎶

CONTINUA…

O CAPITULO 12 SERÁ PUBLICADO NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *