O beijo fez Lara se lembrar da noite de ano novo. Era ele mesmo. Rodrigo estava bem ali a beijando novamente e aquele beijo parecia ainda melhor do que ela esperava. Ainda melhor do que ela lembrava. Aquele beijo era um beijo desejado e tinha sido conquistado. Mas entre aquele primeiro beijo e o que estava acontecendo naquele momento muita coisa tinha acontecido e a relação profissional deles trazia um fato novo e colocava uma certa angustia no coração de Lara. Então ela achou que aquilo não parecia certo. Ele começava a percorrer o corpo dela com as mãos e ela pensava em interromper o beijo. Mas não tinha forças para resistir. Eles estavam prestes a começar a tirar a roupa ali mesmo, no corredor. Lara seguia entregue. Todo o vinho que tinha tomado parecia ter levado embora toda a sua racionalidade, mas ela não estava disposta a se entregar assim no primeiro beijo. Talvez se eles estivessem naquela noite de ano novo ela topasse transar com ele, mas agora tudo era diferente.

– Rodrigo! Acho melhor irmos dormir. Nosso dia foi sensacional e a noite deliciosa. Acho melhor irmos dormir, porque amanhã começaremos nosso dia muito cedo. Disse Lara despertando seu lado racional pela primeira vez desde que tinha embarcado na louca aventura de desejar Rodrigo.

Ele respirou fundo.

– Você tem certeza? Ele perguntou de maneira charmosa.

– Sim! Mas não me pergunte de novo. Boa noite. Disse ela tirando o cartão da bolsa e abrindo a porta do quarto onde ela estava encostada.

– Boa noite! Ele deu um rápido beijo nela e ela fechou a porta.

Assim que fechou a porta, Lara se encostou na porta e ficou por alguns segundos tentando recuperar o fôlego.

“O que foi isso? O que vou dizer para ele amanhã? Como vou olhar para ele? O que eu fiz, meu Deus? O que eu estou fazendo? Como vou dormir assim? Ele está a uma parede de distância de mim. Provavelmente no mesmo estado que estou agora. Eu queria estar bem ali naquela cama com ele. Vou tomar um banho, para ver se essa vontade passa.” Lara se perdia em incoerências nos seus pensamentos, no momento em que começou a tirar as roupas para tomar banho. Ela entrou embaixo do chuveiro e começou a sentir seu corpo relaxar. Ela respirou fundo. “Era isso que eu precisava. Um banho quente. Foi melhor assim. Melhor viver um pouco de cada vez.”

Ela terminou o banho um pouco mais relaxada. Olhou no relógio e sentiu um certo alívio. “Meia noite e meia! Pensei que fosse mais tarde. Que loucura de dia. Acho que esse dia durou umas quarenta e duas horas.”

Ela secou rapidamente o cabelo. Colocou seu pijama com cheiro de roupa limpa e passou seu hidratante anti aging no rosto.

“Ai que orgulho de mim! Resisti ao Rodrigo, quase que totalmente, e ainda estou mantendo minha rotina de skincare.” Ela pensava enquanto passava seu rolinho de pedra jade no rosto.

Ela se deitou na cama e o edredom de plumas de ganso a abraçou. Aquilo era tudo que ela precisava naquele momento para esquecer que queria estar na cama de Rodrigo.

Ela colocou o despertador para as sete horas da manhã e se sentiu feliz ao pensar que teria pelo menos seis horas de sono. Ela apagou a luz, sentindo o cansaço pesar sobre o seu corpo. Fechou os olhos. E nesse momento Rodrigo, que estava do outro lado da parede, invadiu seus pensamentos.

“Apenas feche o olho e durma Lara. Não pense em Rodrigo agora. Nem no dia que teve de trabalho. Nem no que está por vir amanhã. Apenas durma.” Ela brigava com seus pensamentos, evitando mais uma noite de sono levada pela ansiedade. “Lara sua cara estará péssima amanhã. Durma! Você precisa dormir. Mas como dormir sabendo que o Rodrigo está bem ali ao lado? Será que ele conseguiu dormir?” E nesse momento, seu celular apitou a tirando de seus devaneios.

“Não consigo dormir. Queria estar com você agora.”

Ela leu a mensagem e um sorriso invadiu o rosto dela. “Ele está como eu.” Ela pensava, se sentindo feliz. “O que respondo para ele?”

“Também não consigo dormir.” Ela respondeu, sem se entregar muito para ele.

“O que a gente faz então?” Ele perguntou.

“Vamos tentar dormir. Amanhã temos um longo dia pela frente. E teremos tempo.” Ela respondeu querendo manter a chama acesa, mesmo negando o convite dele para dormirem juntos.

“Você tem razão. Boa noite. Até amanhã.”

“😉 Até amanhã!” Lara enviou

“Não vejo a hora que o dia amanheça.” Ele disse.

“Nem eu.”

“♥️“ Ele enviou.

Lara não podia acreditar que ele tinha enviado um coração para ela. Sem pensar ela respondeu com outro coração para ele e foi tentar dormir flutuando de felicidade. De repente Lara relaxou e dormiu.

O dia amanheceu rápido e Lara se lembrou do beijo da noite anterior. Rodrigo vinha sendo o primeiro pensamento do dia dela e naquele dia não estava sendo diferente.

Ela foi tomar banho e, como já era sua rotina, se preocupou em estar linda naquele dia. Escolheu uma das roupas novas. Um vestido pink de alfaiataria, chiquérrimo, na altura dos joelhos, com mangas três quartos bufantes. Uma sandália vermelha e pink de salto baixo. Maquiagem leve, com uma pele perfeita, cílios poderosos, iluminador, um pouco de blush e um batom cor de boca. Dois sprays do seu perfume de sempre e ela estava pronta, se sentindo linda, para mais um dia ao lado de Rodrigo.

Quando ela chegou no restaurante para tomar café da manhã, Rodrigo já estava lá, distraído no telefone. O estômago dela parecia ter sido tomado por borboletas e as pernas dela chegavam a tremer. Quando ele a viu, um grande sorriso tomou conta do rosto dele. Ele disse alguma coisa no telefone e desligou rapidamente.

– Bom dia! Ela disse ao chegar.

– Bom dia! Você está deslumbrante Lara.

– Obrigada! Ela respondeu sorrindo.

– Dormiu bem?

– Sim! E você?

– Muito bem também. Apesar de ter demorado para dormir.

– Também demorei muito para dormir.

– Animada para nosso dia?

– Sim! Muito.

– Hoje vamos conhecer o time de marketing. Eles prepararam um workshop para apresentar o pipe de três anos de inovação. Parece que nosso dia será produtivo hoje.

– Eu adoro essa parte dos estudos. Acho o marketing de produtos fascinante.

– Acho você fascinante. Ele disse.

Ela corou e não sabia o que responder para ele. Ele tinha o dom de deixa-la sem palavras.

– Me acha é?

– Sim! Acho. Desde a primeira vez que te vi.

– Aquela noite foi especial. Eu estava com as minhas melhores amigas e tínhamos acabado de estabelecer metas para o ano novo, quando você apareceu. De alguma maneira me dizendo que tudo daria certo.

– É mesmo? Qual foi seu compromisso de ano novo?

– Eu me comprometi em dar mais espaço para a minha vida pessoal. Há tempos não namoro ou faço uma viagem incrível de férias. Eu só trabalho. Sempre me dediquei 1000% para o meu trabalho e para a minha carreira. Sempre fui muito racional. Nunca me permiti viver assumindo riscos. Enfim, vou fazer trinta anos esse ano e pareço uma velha desde sempre. É tempo de ter trinta anos porque terei a vida toda para envelhecer.

– Entendi! Aí eu apareci.

– Sim! Eu adorei beijar um desconhecido. Foi a primeira vez que fiz isso na vida. Nunca tinha ficado com um desconhecido assim. Minha ideia era nem saber seu nome. Coloquei seu cartão no bolso e nunca tirei de lá.

– Aí você descobre que ia trabalhar comigo. Como foi isso?

– Nem sei te dizer. Cheguei a pensar que esse era um recado do universo me dizendo: “Hey Lara eu estou no comando!”

– Lara, você é uma delícia de pessoa. Ele disse encantado. – Estou adorando saber mais disso tudo, mas infelizmente precisamos ir. O carro que vai nos levar, acabou de chegar. Ele disse olhando o celular.

– Estou pronta! Vamos!

Eles foram andando lado à lado com tamanha naturalidade, que nem parecia que tinham se beijado na noite anterior.

Quando chegaram na empresa foram levados para uma enorme sala de reuniões com um grande mesa repleta de produtos e potinhos com etiquetas.

“Não acredito que estou participando disso.” Lara pensava encantada ao entrar na sala e encontrar um lugar na mesa com uma plaquinha com o seu nome, lápis, canetas coloridas e um bloco notas.

Eles estavam sentados quando a equipe de marketing entrou na sala de reuniões.

– Bom dia! Disse uma mulher deslumbrante, vestida como se tivesse saído de uma cobertura da semana de moda de Paris.

– Bom dia! Que bom te rever Manuela. Disse Rodrigo se levantando para cumprimentar a deusa que tinha acabado de entrar na sala.

Eles se cumprimentaram e Rodrigo apresentou Lara. Na sequência entraram mais quatro mulheres e um homem na sala. Após alguns cumprimentos, todos se sentaram em seus lugares e Manuela começou a apresentação.

“De onde saiu essa perfeição de mulher? Meu Deus.” Lara pensava enquanto via Rodrigo olhando para ela encantado. “Não dá nem para culpa-lo.”

Manuela seguia fazendo sua apresentação e Lara começava a se incomodar pela presença dela. De alguma maneira sua intuição dizia que ela tinha chegado para atrapalhar sua relação com Rodrigo.

“Isso está na sua cabeça. Para de pensar bobagens e se concentra. Você precisa fazer um relatório sobre essa reunião. Se concentra e não vá arruinar sua carreira, por um relacionamento que nem existe. Nem o seu com ele e nem o dele com ela. Gente, só posso estar enlouquecendo. Quando eu ia imaginar que ia ficar criando histórias na minha cabeça.”

A reunião foi dinâmica e entre apresentações e experimentações de produtos, a parte da manhã voou. Eles foram almoçar e Manuela e Rodrigo acabaram indo para uma mesa mais reservada. Lara ficou em uma grande mesa no restaurante barulhento que servia refeições para todos os funcionários da enorme fabrica.

Lara almoçava com as demais pessoas que estavam na reunião e era bombardeada por perguntas sobre o projeto, pois todos estavam preocupados com as especulações de compra da fábrica na Argentina. A empresa era do mesmo grupo e as reuniões entre as equipes estavam sendo cada vez mais frequentes no último ano. Depois de mais de trinta minutos falando de trabalho e Lara, educadamente, não respondendo nenhuma das perguntas que eram confidenciais, as fofocas começaram a dominar o assunto na mesa.

– Lara você conhece bem o Rodrigo? Perguntou uma delas.

– Conheço pouco. Faz uma mês que estamos trabalhando juntos. Por que?

– A Manuela é louca por ele. Estamos tentando agitar um encontro entre eles. Vamos marcar um happy hour. Nos ajuda levando o Rodrigo, por favor?

Lara não podia acreditar no que estava ouvindo.

– Eu não tenho nenhuma intimidade com ele. Acho que não consigo ajudar. Lara respondeu começando a perder a paciência.

– Vamos em um lugar incrível. Você vai adorar! Você tem namorado Lara? Porque esse lugar está cheio de homens maravilhosos.

“De onde essas meninas saíram?”

– Vamos ver. Vou adorar estar com vocês. Mas estou bem cansada. O dia ontem foi bem puxado.

– Se esforça. Preparamos uma noite especial para vocês.

– Vou me esforçar! Lara respondeu tentando parecer animada.

– Tomara que a Manuela e o Rodrigo finalmente fiquem juntos. Eles formam um casal tão lindo! Você ajuda a gente a aproxima-los? A menina pediu para Lara.

“Estou em um pesadelo.” Lara pensava.

– Vou fazer o possível. Ela respondeu de maneira educada. – Eu preciso ir. Vou pedir licença pois meu chefe acaba de me enviar uma mensagem me pedindo para ligar para ele.

– Que pena! Nos vemos já na reunião. Disse a menina que sorria de orelha a orelha.

Lara se levantou com sua bandeja e caminhou devagar, tentando parecer calma,  pegou uma fila razoável para entregar a bandeja e conseguiu enfim sair do restaurante. Ela sentia que voltava a respirar ao sair daquele lugar barulhento.

“Que ódio!” Lara pensava enquanto caminhava, totalmente perdida. “Não sei como sair daqui. Esse lugar é enorme! Não tenho ideia como faço para voltar para o prédio onde eu estava.” Lara pensava sentindo certo desespero. “Universo, por que está fazendo isso comigo? Lara, apenas siga as placas. Ai que arrependimento ter vindo com essa roupa. Queria estar de calça jeans e tênis. Não sabia que ia andar meia maratona aqui dentro.” Lara seguia pensando enquanto seguia caminhando, com a sensação de que andava em círculos. Até que viu uma enorme placa dizendo prédio administrativo. Ela finalmente conseguiu chegar na sala de reuniões onda a reunião recomeçaria e para seu alivio, ela tinha sido a primeira a chegar.

Ela tomava um café e lia seus e-mails quando Rodrigo chegou com Manuela, aparentemente bem relaxado.

– Você já chegou. Está tudo bem? Ele perguntou percebendo a expressão dela.

– Sim! Só concentrada em um tema de trabalho aqui.

– Posso ajudar?

– Não se preocupe. Está tudo bem?

– Vamos jantar com o time de marketing de hoje. Eles prepararam algo especial. Tudo bem por você?

– Claro! Vamos jantar com eles.

– Está mesmo tudo bem? Ele insistiu.

– Sim, Rodrigo. Tudo bem. Preciso ir escovar os dentes antes que a reunião recomece. Já volto. Lara disse pegando a bolsa e se levantando.

Ela entrou no banheiro e ficou por um instante se olhando no espelho.

“O que eu estava pensando quando achei que um homem desses ia realmente querer algo comigo? As mulheres se jogam aos pés dele. Olha essa Manuela! Um mulherão. Que chances tenho eu contra alguém como a Manuela?” Ela pensava tirando sua nécessaire da bolsa no momento em que Manuela entrou no banheiro e parou ao lado dela no espelho. Ela tirou escova e pasta de dentes da nécessaire e começou a escovar os dentes. Ela era uns dez centímetro mais alta que Lara. Tinha uma cintura super fina marca por um cinto de grife e fazia Lara parecer quadrada.

“Eu deveria ter colocado um cinto com esse vestido. Cadê minha cintura?” Lara se cobrava em seus pensamentos, não conseguindo evitar a comparação com a Deusa bronzeada ao lado dela.

– Até já. Disse Lara secando as mãos.

– Até já. Ela respondeu de maneira simpática.

Lara voltou para a sala, que já estava cheia de gente.

– Está mesmo tudo bem? Rodrigo perguntou.

– Sim! Por que pergunta? Não parece que está tudo bem?

– Porque não parece tudo bem? Você não está olhando para mim.

– Estou só concentrada Rodrigo. Foram muitas informações até agora. Meu chefe está aqui me cobrando!

– Vou enviar uma mensagem para ele, dizendo que você está sendo perfeita.

– Obrigada! Mas não precisa. Ela disse sorrindo.

– Finalmente consegui ver um sorriso nesse rosto lindo.

Ela abriu um sorriso ainda maior.

– Podemos começar Rodrigo? Manuela perguntou claramente se incomodando com o momento de carinho entre Rodrigo e Lara.

– Claro! Ele disse tomando um longo gole da sua água.

Lara achou graça. Ele estava claramente sendo disputado pelas duas e parecia estar começando a perceber isso.

A reunião seguiu e Lara conseguiu se concentrar, apesar do tsunami de informações que tinha quase a afogado na hora do almoço.

O dia de trabalho finalmente terminou e a noite cheia de possibilidades começava. Lara temia pelo que viria. Ela pensou em desistir da noite e ir para o hotel, pedir algo para comer de roupão no quarto, mas ela não estava disposta a entregar Rodrigo assim tão fácil e antes de tudo ela era uma profissional. Aquele era um compromisso de trabalho.

Foram para um restaurante bem típico e Manuela se jogava em cima de Rodrigo cada vez mais, a cada nova taça de vinho que tomava. Ele estava sem jeito, mas de alguma maneira correspondia às investidas dela e Lara ia ficando no canto dela, tentando se adaptar àquela situação e interagindo com as demais pessoas da mesa.

Depois do jantar, eles foram para uma danceteria. Lara tentou recusar, porque sentia que sua entrega profissional fora suficiente naquele jantar. Sair para dançar parecia demais e ela estava exausta. Mas acabou cedendo, após muita insistência de Rodrigo.

A danceteria estava lotada e Lara estava morrendo de calor. Manuela conversava cada vez mais perto de Rodrigo.

“Por que ele insistiu tanto para eu vir? Para eu ficar assistindo essa cena?” Ela pensava no momento em que um homem lindo se aproximou dela.

– O que faz sozinha aqui?

– Vim pegar um bebida. Ela respondeu.

– Posso te pagar uma bebida? Ele perguntou.

– Não precisa. Mas agradeço.

– De onde você é?

– Do Brasil.

– Você parece brasileira. O país com as mulheres mais lindas do mundo.

– Pareço é? Ela respondeu achando graça.

E nesse momento Rodrigo apareceu do lado dela.

– Tudo bem aqui? Ele perguntou.

– Sim! Por aqui tudo bem! E ali? Tudo bem? Ela disse olhando para Manuela.

– Lara não é o que você está pensando.

– É o que está parecendo.

E nesse momento o argentino sedutor se foi, achando que estava sobrando.

– Lara precisamos fazer essa social aqui. O momento corporativo é delicado.

– Eu entendo! Por isso estamos aqui. Certo? Não tem nada errado. Está tudo bem. Vamos voltar lá. Ela disse pegando mais um gin tônica.

– Lara não fique brava.

– Não estou brava. Vamos voltar lá.

Eles voltaram para o grupo de pessoas da empresa, que já estava totalmente embalado pelo álcool.

Manuela se pendurava em Rodrigo e Lara ficava cada vez mais incomodada.

“Chega! Não preciso mais ver isso.” Ela pensava, no momento em que decidiu ir embora dali.

Ela saiu sem se despedir de ninguém e pegou um taxi. Chegou no hotel e se esforçava para não deixar cair nenhuma lágrima, enquanto tomava banho.

Ela fez sua rotina de skincare, espantando pensamentos ruins e foi para cama tentando não pensar em Rodrigo e no dia infernal que tinha tido.

Ela já estava na cama quando Rodrigo bateu na porta.

– Lara! Você está aí?

Ela não respondeu.

– Estou preocupado! Responde Lara, por favor. Eu não fiquei com ela. Eu não quero nada com ela. Eu quero você Lara.

Ela seguiu ouvindo Rodrigo, mas não se abalou e seguiu em silencio, deixando ele sozinho do lado de fora, sentado no chão encostado na porta do quarto dela.

CONTINUA…

O CAPÍTULO 18 SERÁ PUBLICADO NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA

Capítulo 17 – Noite silenciosa

Sabrina Almeida


Sou mãe, filha, esposa, mulher, amiga, confidente, conselheira. Sonhadora, determinada e realizadora. Organizada, mas com um que de caótica. Apaixonada pela vida e pelas pessoas. Intensa! Publicitaria, trabalho desenvolvendo produtos e marcas para deixar as pessoas mais bonitas e felizes. Escrevo porque amo escrever. Minha cabeça está sempre repleta de sonhos e devaneios. Sigo sempre meu coração. Hoje penso mais antes de tomar uma decisão. Encontrei a FELICIDADE, assim todinha maiuscula, nas coisas simples da vida. E escrever é uma delas. Enquanto as pessoas vão para a academia, fazem trilhas, tocam instrumentos musicais, cozinham… Eu escrevo! Esse é o meu hobbie… Escrevo para traduzir o que está no meu coração, sem regras, métodos ou filtros. Escrevo porque me inspira e me faz feliz. Acredito que é simples ser feliz e que para isso é preciso uma boa dose de coragem, de sorte e de sonhos e devaneios. Quando eu decidi escrever, uma pessoa me perguntou: “quem te garante que as pessoas vão se interessar pelo que você escreve?” E a minha resposta é como vou concluir minha apresentação. Vou escrever para tentar ajudar as pessoas a ver diferentes perspectivas, rir no meio de um dia difícil ou enxergar poesia no dia a dia. E se eu conseguir tocar o coração de pelo menos uma única pessoa, já terá valido à pena.


Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *