Capítulo 24 – Paz e Amor

Vitória não queria se despedir e pensava em mil maneiras de estender a noite com Thomas. Então, na hora de sair do carro ela resolveu convidar ele para subir.

– Muito obrigada pelo final de semana maravilho. Disse ela.

– Eu que agradeço a sua companhia. Foi uma delicia estar esses dias com você.

– Sobe um pouco. Ainda está cedo. Podemos assistir um filme, pedir uma pizza.

– Eu adoraria, mas tenho uma reunião importante no Rio amanhã e preciso estar no aeroporto muito cedo. Quero me preparar e descansar um pouco.

– Ah você vai para o Rio? Vai ficar quantos dias lá?

– Eu volto na quarta e podemos sair para jantar. Posso vir direto do aeroporto para cá. Que tal?

– Boa ideia. Respondeu Vitória se sentindo um pouco desapontada por ele ficar fora aqueles dias e nem ter comentado nada com ela. Ela pensou em perguntar porque ele não tinha comentado que iria viajar, mas preferiu não fazer nenhum tipo de cobrança.

– E podemos comemorar seu primeiro dia de trabalho. Você começa nessa quarta né?

– Sim! Você se lembrou.

– Claro que me lembrei. Boa sorte. Espero que você continue vivendo um sonho, mesmo depois que tudo se torne real.

– Obrigada Thomas. Eu também espero. Boa reunião para você lá no Rio.

– Obrigado! Até quarta.

Thomas deu um beijo de despedida carinhoso em Vitória e ela desceu do carro. Enquanto o carro de Thomas se distanciava, Vitória caminhava ao encontro da entrada do seu prédio e tentava entender tudo o que ela estava sentindo. Ela esperava mais. Esperava estar fazendo mais parte da vida dele. Ela tinha se entregado totalmente para ele naquele final de semana e não sentia total entrega da parte dele. Mas ainda assim, se sentia feliz por tudo que tinham vivido juntos nos últimos dias. Algo no coração dela a fazia pensar sobre Thomas ainda ter dúvidas, ou talvez medo de se entregar totalmente depois das coisas que viveram.

Ela se preparava para dormir tentando não ficar ansiosa sobre os próximos passos de sua vida amorosa, quando foi surpreendida por uma mensagem em seu celular. Ela foi ver a mensagem em expectativa, pensando ser de Thomas, mas a mensagem era de Eric.

“Nossa, quanto tempo não nos falamos. Como você está? Queria muito conversar com você. Sinto a sua falta. Ainda. Muito. Preciso muito falar com você. Por favor, me procure quando voltar ao Brasil.”

Ela lia e relia a mensagem de Eric e percebia uma certa urgência na fala dele. Ela se preocupou e resolveu que já era hora de conversar com ele.

“Oi Eric, tudo bem? Estou muito bem. De volta ao Brasil e cheia de novidades. Quer almoçar amanhã? Podemos conversar.”

Ele respondeu na mesma hora.

“Você está de volta? Que felicidade essa noticia me traz. Será um prazer almoçar amanhã. Pode ser no restaurante da vó lá perto do estúdio?”

“Pode. Nos encontramos lá as 13h. Pode ser?”

“Não vejo a hora! Até amanhã. Respondeu ele cheio de alegria e expectativa.

Vitória não respondeu mais nada e ficou se perguntando o que será que Eric poderia querer falar de tão urgente. Mas logo seus pensamentos não eram mais de Eric e se voltaram de novo para Thomas. Ela repassava seu final de semana em seus pensamentos, quando finalmente conseguiu dormir.

Na segunda-feira Vitória acordou tarde porque queria aproveitar seus últimos dias de férias. Ela foi para a piscina, mas se apressou para não chegar atrasada no seu almoço. Como o combinado, estava pontualmente às 13 horas esperando por Eric no restaurante. Ele chegou e seu olhar estava carregado de ternura e arrependimento.

– Quanto tempo. Você está linda. Disse Eric abraçando Vitória.

– Muito tempo mesmo. Obrigada! Respondeu Vitória simplesmente.

– Obrigado por ter aceitado meu convite. Desde que você se foi naquela noite lá na Itália eu desejo esse encontro. Eu não pude explicar o que houve.

– Eric, queria deixar claro que não estou aqui para negociar a continuação de nossa relação a partir daquela noite.

– Por favor, me deixe explicar o que você viu.

– De verdade, isso já não faz mais a menor diferença. O que tivemos ficou lá atrás. Não sinto mais nada por você Eric. E não foi por causa daquela noite. Aquela noite foi o despertar do alarme. Não temos nada a ver um com o outro. Nunca tivemos.

– Vick, minha vida mudou para melhor desde que você chegou nela. Consegui realizar coisas incríveis profissionalmente, com a sua ajuda. Você me ajudou a encontrar o melhor de mim. Estou certo de que você me ajudou.

– Eric, você também me ajudou. Muito! Te devo muito nesse sentido. Você me estendeu a mão em um momento muito complicado da minha vida. Me deu boas perspectivas, me ajudou a esperar o tempo passar. Me apresentou novas possibilidades. Creio que um ajudou muito ao outro. Ambos fomos importantes um para um outro. Eu também tenho muito a te agradecer.

– Fico feliz em ter sido importante também.

– E foi! Muito importante. Por isso estou aqui hoje. Acho que eu nunca tinha te agradecido pelo tanto de coisas boas que você me fez.

– Vick, você me arrebatou. Desde que te conheci, sigo procurando em outras mulheres o que encontrei em você. Você me mostrou novas perspectivas em todos os sentidos da minha vida. Eu estou completamente apaixonado por você. E eu precisava te dizer isso. Independente das cagadas que fiz e das bobagens que te falei, você já estava em meu coração e já tinha me conquistado de todas as maneiras que alguém pode ser conquistado. Eu entendi o que era o amor. Finalmente! Eu amei alguém pela primeira vez na minha vida. E quando você foi embora, meu mundo se despedaçou. O momento em que eu estava na inauguração da nossa exposição e você não apareceu despedaçou meu mundo mais uma vez, e eu me sentia devastado. Passei a noite toda olhando para a porta. Eu não consegui estar presente ali. Não consegui desfrutar aquela conquista. Tudo isso porque você não estava lá. O tempo passou e eu pensei que tudo voltaria ao normal. Eu tentei tirar você do meu coração e dos meus pensamentos. Mas não consegui Vitória. Eu amo você. E amo como nunca amei ninguém na minha vida. Minha felicidade só faz sentido se compartilhada com você.

Vitória ouvia aquela declaração sem saber o que pensar de tudo aquilo. Aquele homem tão incrível, que poderia ter qualquer mulher do planeta, estava se declarando para ela, dizendo que descobriu o amor com ela. Um filme passava pela sua cabeça e ela se lembrou da noite em que ele apresentou a namorada famosa para ela de maneira fria e de todas as lágrimas que ele arrancou dela. Ela pensava sobre a capacidade do tempo de mudar as coisas. Ela respirava fundo e engolia em seco, sem saber o que dizer depois daquela declaração.

Eles se olhavam e Eric tinha uma enorme expectativa sobre como Vitória tinha recebido aquela declaração de amor e principalmente, sobre o que ela responderia.

– Vick! Por favor, diga alguma coisa.

– Eric! Não sei o que te dizer. Dizia Vitória enquanto respirava fundo. Ela se sentia totalmente tocada por tudo aquilo. Ter um homem deslumbrante como aquele se declarando daquela maneira intensa e carinhosa para ela a fazia ponderar sobre tudo, mesmo ela não sentindo mais nada por ele.

– Como assim? É só dizer gosto ou não gosto de você. Vou ou não dar outra chance para nossa história. Sinto o mesmo ou não por você.

– Eu não gosto de você dessa maneira. Senti algo especial por você, mas já passou. Sempre achei que éramos diferentes demais e que eu nunca seria o tipo de mulher que você namoraria.

– Vick! Você é a mulher da minha vida. Como você pôde tomar as decisões baseadas no que você achava que eu poderia estar pensando? Por favor, pense a respeito. Agora você tem a minha perspectiva. A real perspectiva.

– Eric, sempre adorei ter você na minha vida e nosso projeto juntos realmente me ajudou muito a conquistar o que tenho hoje. Eu nunca serei capaz de te agradecer por tudo que você fez por mim, no momento em que eu mais precisava. Mas acredite, eu já pensei muito sobre nós. E não acho que nada vá mudar.

– Muito bem. Se mesmo tendo a minha perspectiva, você acha que as coisas não vão mudar, por favor continue sendo parte da minha vida. Quero continuar tendo em você uma super parceira para os meus projetos profissionais. E também quero saber dos seus projetos. Quero que você me conte seus planos e quero que a gente troque conselhos de amor quando estivermos apaixonados por outras pessoas. Estou te pedindo para ser minha melhor amiga. Para seguir na minha vida, mesmo de um jeito diferente do que eu tinha pensado para nós dois.

– Será um prazer continuar sendo parte da sua vida Eric. Desde que a gente nunca mais tenha nenhum tipo de envolvimento amoroso. Encontraremos um jeito de estarmos um na vida do outro. Tenho certeza disso. Disse ela com a voz cheia de carinho.

– Isso já é meio caminho andado. Disse ele parecendo mais conformado. – Agora me conte. Tem alguma novidade na sua vida profissional? Como foi o curso?

– Vou começar a trabalhar depois de amanhã, na maior emissora de televisão do Brasil. Vou trabalhar com produção de moda para novela. Não estou cabendo em mim de tanta felicidade.

– Que notícia incrível! Então o curso valeu a pena.

– Muito! Eu não conseguiria sem esse curso e o estagio que fiz em Hollywood. E você? Como está a exposição? Quais são os planos?

– A exposição está fazendo um tremendo sucesso e já fui chamado para conversas com museus importantes em grandes capitais mundiais. A repercussão foi muito positiva e tudo aconteceu muito mais rápido do que eu esperava.

– Nossa que máximo poder levar esse ponto de vista sobre a beleza para outras partes do mundo. Fico muito feliz. Eu sempre acreditei muito nessa perspectiva da beleza. Ela é libertadora e coloca todos em posição de igualdade. Isso é incrível! Dá vontade de compartilhar. E ao mesmo tempo é muito provocador! Acho que é essa provocação que está chamando tanto a atenção desses museus. Ah e queria aproveitar para fazer um super elogio ao título da exposição. “O que olhos não veem.” Achei incrível!

– Esse título ficou incrível mesmo e ele surgiu naturalmente enquanto eu conversava sobre o projeto com o curador da exposição.

– Não poderia ter ficado melhor.

– Fico feliz que tenha gostado.

– Eu preciso ir Eric. Foi uma delicia reencontrar você. Mas tenho milhares de coisas para fazer hoje. Eu começo a trabalhar em dois dias.

– Obrigado por ter me dado mais uma chance.

– Espero que eu tenha me feito clara sobre como você fará parte da minha vida.

– Como a água Vick.

– Que bom.

Eles se despediram com um abraço demorado e naquele momento, Vitória tinha certeza de que já não sentia mesmo mais nada por ele. Ele finalmente parecia ser um capítulo concluído em sua vida e estar vivendo fisicamente aquilo era a prova que ela precisava de que tudo realmente tinha acabado. Já ele reascendia e esperança de um dia conquistá-la de novo e enchia o seu coração de certeza de que Vitória era mesmo a mulher da vida dele.

Ela entrou no carro se sentindo um pouco anestesiada depois daquela declaração de amor do homem que poucos meses antes fazia seu coração bater mais rápido do que ela achava que poderia aguentar. Ela pensou em Thomas e na ausência dele desde a noite anterior. Sentiu falta de uma mensagem fofa ou de alguma notícia, mesmo que fosse só para dizer que ele tinha feito boa viagem. Então ela resolveu escrever para Thomas.

“Chegou bem ao Rio? Já fez sua reunião importante? Espero que tudo ocorra bem. Beijos”

Ela ficou em expectativa olhando por alguns segundos para o celular, mas nenhuma resposta chegou. A mensagem dela sequer tinha sido visualizada por ele.

Ela já dirigia para casa quando seu celular apitou anunciando a chegada de uma nova mensagem. Ela correu para ver com alta expectativa, mas a mensagem era de Eric.

“Mais uma vez, quero te agradecer pelo nosso almoço. E também pela minha segunda chance para continuar sendo parte de sua vida.”

Ela preferiu responder sem grandes emoções.

“Foi uma delicia reencontrar você. Ficaremos bem.”

O dia de Vitória seguiu preenchido pela serie de coisas que ela queria fazer antes de voltar a trabalhar, o que a ajudou a não pensar na ausência de Thomas e nem na declaração de amor surpreendente de Eric.

Já estava anoitecendo e Vitória saia do cinema quando Thomas finalmente ligou.

– Oi Thomas! Tudo bem? Atendeu Vitória realmente feliz com a ligação.

– Oi Vitória. Tudo! E com você?

– Tudo bem também. Como foi sua reunião importante?

– Foi boa, mas não foi conclusiva. Resolveremos tudo amanhã. Estou exausto e não queria ter que dormir aqui. Queria ir para casa.

– Eu também queria que você viesse para casa. Disse Vitória de maneira carinhosa.

– E como estão sendo seus últimos dias de férias? Aproveitando?

– Sim! Acabei de sair do cinema.

– Então aproveite. Desculpe, mas vou precisar desligar. Temos um jantar com os executivos aqui e eles acabaram de chegar. Liguei mesmo para te dar um beijo.  Aproveite seus dias e até quarta.

– Até quarta. Respondeu Vitória se sentindo zonza com tudo aquilo. Ela esperava um pouco mais de romance na conversa, mas entendeu a situação e se despediu cordialmente dele. – Vou aproveitar sim! Boa sorte aí. Espero que traga o que foi buscar. Até quarta. Beijo.

– Te ligo amanhã. Beijo. Disse Thomas de despedindo.

Vitória desligou o telefone se sentindo estranha em relação ao Thomas. Ele parecia apaixonado quando deixou ela em casa na noite anterior, mas a tratava de maneira cordial de mais e romântica de menos para quem está iniciando um relacionamento. “Talvez não exista um relacionamento… Mas por que ele me procurou depois de tanto tempo? Por que ele me levou para viver dias deliciosos na sua intimidade? Por que ele fez tudo isso, se não foi para ficarmos juntos? Será que ele não gostou de mim ou de estar comigo? Por que tudo tem que ser tão confuso na minha vida amorosa, meu Deus? Por que?” Falava Vitória consigo mesma, angustiada com tantas dúvidas.

Ela deixou toda a angustia de lado e correu para casa porque o namorado da mãe dela tinha convidado toda a família para jantar em sua casa, para apresentar todos da família de Helena para a família dele. A ideia era que as famílias começassem a conviver antes do casamento que aconteceria no final do ano. Era uma noite muito importante para a mãe dela e ela precisava ajudar.

Vitória terminou de se arrumar e foi ajudar a mãe a escolher uma roupa. Ela adorava esses momentos com a sua mãe.

– Minha filha, já coloquei mil peças de roupas e nada fica bom. Acho que não sei o dress code desse jantar. Pareço inapropriada com tudo o que visto.

– Mãe! Você é linda e tem roupas lindas. Você vai jantar e conhecer pessoas que vão ser parte da sua vida. Coloque algo que te deixe linda, mas que não seja sensual demais. Vamos ver. Disse Vitória enquanto começava a percorrer com as mãos os cabides do closet de Helena. – Que tal esse vestido de alfaiataria bem estruturado? Ele é preto e branco e super elegante. Você fica linda nele.

– Eu tinha esquecido desse vestido. Eu adoro esse vestido. Vou provar! Disse Helena super empolgada.

Helena terminou de se vestir e se sentia uma deusa com aquele vestido.

– É esse! Vou com ele. Obrigada Vick!

– De nada mãe.

Helena começava a se maquiar e perguntou para Vitória sobre o seu final de semana com Thomas.

– Me conte filha! Como foi o seu final de semana com Thomas. Estou ansiosa para saber.

– Mãe! Foi incrível. Fui super bem recebida pela família dele. Assisti aos jogos de tenis dele e fiquei muito impressionada sobre como ele joga bem. Na verdade ele faz tudo muito bem. Ele sempre foi muito disciplinado e bom no que faz. Fiquei encantada com ele e com tudo.

– Que notícia boa. E agora? Como irá evoluir a relação de vocês?

– Essa é uma boa pergunta! Tivemos um final de semana lindo e ele viajou para o Rio a trabalho e só volta na quarta. Não combinamos nada e não sinto ele dedicado a mim ou vivendo uma relação comigo. Sei lá, ele não é nada romântico e não me manda sinais de que está realmente gostando de mim e apostando no futuro da nossa história.

– Minha filha, ele foi te procurar e te convidou para um final de semana com a família dele. Ele está viajando a trabalho e acho que de maneira prudente conduzindo as coisas sem muita pressa e intensidade. Isso me parece muito saudável.

– Ah mãe! Sou mais passional. Acho estranho querer algo e racionalizar as coisas. Ele me parece racional demais.

– Talvez seja exatamente o equilíbrio que você precisa para estar feliz e em paz em uma relação.

– Pode ser! Mas eu esperava mais paixão.

– De tempo ao tempo minha filha. Uma relação forte, se constrói com o tempo, mesmo depois de um final de semana cheio de intimidade. Ele é claramente um homem que faz as coisas com calma e ao seu tempo. E creio que depois de tudo o que vocês passaram, ele está mais do que certo em impor um pouco do ritmo dele. Ele te procurou e te convidou a ser parte da vida dele. Não sei o que mais você quer para acreditar nos sentimentos dele.

– Mãe, você tem toda razão. Isso só me faz gostar ainda mais dele.

– De repente é exatamente isso que ele quer. Porque dos sentimentos dele ninguém tem dúvida, né?

– Certa mais uma vez. Vou aguardar pacientemente ele começar uma relação comigo.

– Minha filha…. isso vocês já começaram. Disse a mãe rindo.

– Está linda mãe!

– Obrigada filha! Me sinto mais confiante depois dessa produção.

– Você é maravilhosa mãe! Ah e esqueci de te contar. Saí para almoçar com o Eric hoje. Foi a primeira vez que nos vimos depois de fui embora da vida dele lá na Itália.

– Não acredito! E como foi?

– Surreal! Ele me fez a declaração de amor mais linda que já vi na vida.

– Não acredito! E você?

– Devo confessar que fez muito bem para o meu ego e fiquei sem fôlego. Ele é um homem encantador e já fui muito apaixonada por ele. Mas acho que realmente já não faz diferença. Eu respondi que não vejo ele mais dessa maneira e combinamos de seguir, como amigos, sendo parte da vida do outro.

– Hum… será que isso funcionaria? Perguntou Helena realmente curiosa.

– Preciso viver para saber.

– Certa minha filha! Agora vamos, ou vamos nos atrasar.

– E a Catarina e o Viny?

– O Viny teve um aniversário de uma grande amigo da escola e eles irão direto da festa.

– Então vamos! Disse Vitória dando a mão para a mãe.

Elas chegaram na festa e tudo estava bem decorado. Garçons passavam com bandejas repletas de drinks e apesar do clima sofisticado, a família todo foi muito bem acolhida.

A noite seguiu regada a boas conversas, muitas risadas, muito vinho e muita alegria. Helena não parecia tão feliz há muito tempo e as famílias pareciam estar se integrando muito bem. Roberto era muito carinhoso e não soltava as mãos de Helena por nada. Ele parecia um homem realmente muito apaixonado. Vitória assistia aquela cena e desejava ter Thomas ao seu lado. Ela sentia que ele era o único homem no mundo capaz de tratá-la daquela maneira, tão carinhosa e apaixonada.

O dia seguinte era o último de férias depois de tanto sem trabalhar e Vitória estava com o coração cheio de sentimentos que mesclavam medo, felicidade, apreensão, adrenalina e uma tremenda expectativa. Ela passou o dia pensando no look que escolheria para o seu primeiro dia de trabalho. Ela precisava estar linda, parecer bem sucedida, mas precisava ser mais neutra, até perceber como todos ali se vestiam. Essa mescla de necessidade a faziam pensar e repensar seu look ao longo daquele dia. Ela queria realmente começar uma página em branco e começar com o pé direito passando uma boa imagem. Ela pensava sobre todos os seus aprendizados e sobre os erros que não queria voltar a cometer. Ela ensaiava suas falas e passava mentalmente pelas abordagens e ações que estavam proibidas a partir daquele momento. O dia voou e logo ela se preparava para dormir, rezando para que sua ansiedade não levasse seu sono embora. Ela precisava ter uma boa noite se sono para estar bem disposta durante todo o dia e não se sentindo exausta e sem energia, que era como ficava geralmente quando não dormia bem. Ela repassava sua trajetória até chegar ali e tudo fazia sentido. Mesmo aquilo que parecia ser tão injusto e aparentemente não faria sentido nunca. Tudo tinha acontecido por uma razão afinal. Ela refletia sobre como foi bom ter sido demitida apesar de tudo, porque se dependesse dela, ela nunca teria coragem de largar tudo e ir atrás dos seus sonhos. E assim, sentindo um misto de gratidão e ansiedade, ela conseguiu dormir antes do que esperava.

Ela acordou antes do despertador tocar e uma onda de adrenalina tomou conta do seu corpo pela expectativa do que estava por vir. Ela saiu de casa confiante, com uma maquiagem leve, batom vermelho e delineador preto. Escolheu uma roupa mais neutra como havia planejado mas com algum estilo. Camisa branca sobreposta com uma camiseta de tricot preta, jeans skinny e uma sapatilha de verniz preta. Usou colares variados para arrematar o look e escolheu uma super bolsa colorida.

Quando chegou foi recebida por Stella, sua nova chefe, uma diretora de produção muito reconhecida no mercado. Teve um primeiro dia comum onde foi apresentada aos seus novos colegas de trabalho, conheceu seu espaço de trabalho, cuidou de burocracias como criação de email e instalação de ramal. Teve sorte por participar de uma reunião de pauta pois estavam produzindo o último capítulo de uma novela que fazia bastante sucesso. Ela era uma ouvinte na reunião e não pode contribuir muito, mas se sentia feliz por estar ali e via um enorme potencial de felicidade em seu dia a dia de trabalho.

O dia terminou logo e já saiu fascinada no final do seu primeiro dia de trabalho. Ela mal se lembrou de Thomas durante todo o dia, mas se lembrar do encontro que teriam a noite a deixava ainda mais empolgada.

Vitória chegou em casa animada e foi tomar café com a mãe e com a irmã para contar tudo sobre o seu primeiro dia de trabalho, o que fez sobrar pouco tempo para sua produção para o jantar. Ela ainda terminava a maquiagem quando Thomas ligou avisando que chegaria em cinco minutos.

Ela usava uma saia de paetês preta com uma camisa jeans, scarpins pretos de verniz, um enorme colar de pedraria preta e um blazer bem estruturado. Ela estava linda e seu batom vermelho dava um ar sexy ao visual. Os cabelos presos em coque bagunçado e uma bolsa pequena nas mãos.

Quando ela entrou no carro Thomas ficou sem fala.

– Uau! Você está linda.

– Obrigada! Você também está muito bem.

– Vim direto do aeroporto e deveria ter trocado de roupa para levar uma mulher tão linda e bem vestida para jantar.

– Você está lindo! Não pense bobagens. Onde vamos?

– Que tal um japonês?

– Adoro a ideia.

– Então vamos naquela novo, que acabou de inaugurar.

– Perfeito. Me conta. Como foi no Rio?

– Muito bem. Foi cansativo e as decisões demoraram mais do que deveriam, mas no final deu tudo certo.

– Trouxe o que foi buscar?

– Exatamente! E o seu primeiro dia de trabalho, como foi?

– Foi maravilhoso, mas tenho a sensação que serei incapaz de lembrar os nomes de todas as pessoas para quem fui apresentada. Diferente do que eu esperava, eu já participei de uma reunião importante que tinha por objetivo planejar a produção do último capítulo da novela mais importante da emissora. Não fiz nada, claro, mas me senti parte de algo realmente incrível. Acho que vou amar o meu trabalho.

– Que maravilha. Você merece Vick. Isso e muito mais.

– Mas também me deu um certo medo.

– De que?

– De não dar conta! De não ter todas as respostas. De não ser capaz. Se não conseguir aprender a enorme quantidade de coisas novas que preciso aprender.

– Ansiedade de primeiro dia. De começo. Normal se sentir assim. E estou certo de que você vai aprender e certamente irá dar conta de tudo.

– Tomara Thomas!

– Você é incrível em tudo que faz e não teria conseguido esse trabalho, que deve ser muito disputado, se não fosse muito capaz. Fique tranquila e aproveite.

– Vou tentar. Vou tentar. Falando assim parece tão simples. Meu coração precisa aprender mais sobre a simplicidade.

– Perspectiva interessante Vitória! Vamos comer? Perguntou Thomas na frente do restaurante.

– Vamos! Estou morrendo de fome.

Eles entraram no restaurante lado a lado e Vitória esperava que Thomas pegasse em sua mão, mas ele não fez isso. Ela esperava mais carinho e vontade de estar junto da parte dele. Ainda não tinham trocado nenhum beijo até aquele momento e ela começava a pensar que talvez eles nem se beijassem.

O restaurante era muito suntuoso e o ambiente parecia um pouco afrodisíaco. Vitória sentiu uma enorme vontade de Thomas quando entraram lugar, o que fez seus pelos todos se arrepiarem, mas temia por uma noite terminada sem beijos.

Eles se sentam e Thomas pede uma garrafa de champagne muito cara. A mais cara da carta de bebidas.

– Uau! Disse Vitória quando o garçom saiu.

– Precisamos comemorar. Não é todo dia que se consegue o emprego dos sonhos.

– Você faz tudo parecer ainda mais legal e importante.

– Tudo é muito legal e importante Vitória.

– Você tem razão.

– Precisamos celebrar.

– Temos outra coisa para celebrar. Disse Vitória de maneira charmosa.

– Temos, é? Provocou Thomas.

– Sim! O nosso reencontro.

– Esse é um motivo ainda mais importante. Concordou Thomas.

As taças foram servidas e Vitória propôs um brinde.

– Ao futuro! Disse ela olhando intensamente para Thomas.

– Ao futuro! Concordou ele retribuindo com um olhar na mesma intensidade da dela.

Eles conversaram sobre os mais variados assuntos, falaram das expectativas sobre o futuro, mas não falaram nada sobre eles. O que ia deixando Vitória angustiada. Ela gostava das coisas bem definidas e queria saber se eles estavam namorando. Já no final do jantar, Vitória mais quieta, acabou despertando a preocupação de Thomas.

– O que foi Vitória? Ficou tão quieta de repente. Parece mais distante. Aconteceu algo? Perguntou Thomas com ar bastante preocupado.

– Não foi nada. Mentiu ela.

– Foi sim! Parece ter algo te angustiando. Diga! Por favor.

– Nada de mais.

– Tudo que te preocupa é importante. Por favor me diga o que está te preocupando.

– Ah Thomas! Sei lá como dizer. Estou te sentindo distante, depois do final de semana incrível que tivemos.

– Não estou distante. Estou bem aqui.

– Me sinto estranha. Sei lá como explicar. Quero te ligar, mas como você não me liga muito, evito por medo de te sufocar sem querer. Ah! Que difícil explicar sem parecer um drama. Disse ela confusa.

– Vick, entendo perfeitamente o que você quer dizer. Eu adoro você e quero estar com você, mas depois de tudo que aconteceu entre a gente tomei a decisão de procurar certo de que nos caminharíamos antes de correr. Certo que não vou atropelar as coisas e vamos viver um dia de cada vez. Baby steps. Entende? Acho que precisamos disso.

– Entendo. Mas é que depois de tanto tempo, se você me procurou e me deu aquele final de semana maravilhoso, achei que as coisas seriam diferentes entre a gente.

– E estão Vick! Só vamos devagar.

– Entendi! Andar antes de correr.

– Isso! Será melhor para a gente. Estou certo disso.

– Talvez você tenha razão. Mas eu queria muito te dar um beijo agora e dormir com você.

– Não me provoque mocinha.

– Mas é o que eu estou sentindo.

– Então melhor irmos embora. Não quero você passando vontade.

– Que bom que você pensa no meu bem estar. Provocou ela.

– Sempre!

Thomas pediu a conta e rapidamente eles já aguardavam pelo carro no estacionamento. Assim que chegaram na calçada Thomas agarrou Vitória.

– O que você queria mesmo? Perguntou ele.

– Beijar você.

– Sou todo seu. Disse ele.

E nesse momento Vitória beijou Thomas apaixonadamente, como nunca tinha beijado antes. “Eu amo você” Pensava ela enquanto matava a vontade que tinha de beijar ele.

Logo o carro chegou e eles iam na direção da casa de Vitória.

– Estamos indo para minha casa? Perguntou Vitória pensando que iam passar a noite juntos.

– Eu lamento muito não passarmos essa noite juntos. Acredite em mim, eu realmente adoraria dormir e acordar com você. Mas você terá um dia importante no trabalho amanhã e precisa descansar. Eu também tenho um dia importante e estou muito cansado depois da maratona do Rio.

– Não acredito. Estou morrendo de vontade. Não consigo ser tão racional.

– Para compensar, vou pensar em algo especial para o final de semana. Mas hoje, vou te deixar em casa e vamos descansar. Ok?

– Ok! Você tem razão. É meu segundo dia de trabalho.

– Isso. E amanhã é quinta. Na sexta te levarei em um lugar especial e poderemos passar a noite juntos. Combinado?

– Vou esperar ansiosamente. E te provocar bastante até lá.

– Também vou esperar ansiosamente. Que delicia é estar com você Vick.

– Ah Thomas! É uma delicia estar com você também.

– Até sexta então.

– Contando os minutos. Disse ela.

E ele a agarrou para dar nela um beijo de despedida.

Ela saiu do carro caminhando em nuvens, como vinha acontecendo com frequência por causa de Thomas. Ela agradeceu silenciosamente pelo juízo dele e por estar indo dormir antes da meia noite, se preservando assim para o seu segundo dia no trabalho novo.

O segundo dia de trabalho já exigiu um pouco mais de Vitória, que não teve tempo de pensar em mais nada. Ela sentia que já estava no jogo. Seu plano para provocar Thomas no telefone com o objetivo de apimentar a relação deles precisou ser adiado porque ela mal tinha tempo de ir ao banheiro.

Na sexta-feira, apesar da correria no trabalho, ela pensou em Thomas e no encontro de mais tarde, o dia inteiro. Por isso, se esforçou para terminar suas coisas e sair no horário.

Thomas levou Vitória para passar a noite em um dos hotéis mais badalados da cidade, onde se hospedam as celebridades que visitam São Paulo. Eles jantaram no terraço, tiveram uma noite de sexo com amor que parecia interminável e tomaram café da manhã na cama.

Os dias seguintes foram de romance e com a chegada da segunda-feira, o trabalho ganhou espaço demais nas vidas de Thomas e Vitória e eles mal se veem durante toda a semana.

Vitória vai terminando seus dias muito animada por tantas descobertas no trabalho, mas também teme não conseguir ser boa o suficiente. Ela exige muito de si mesma, mesmo se tratando de coisas muito novas para ela. Ela ama aquele emprego, o que faz suas preocupações serem ainda maiores em relação a tudo.

Os encontros com Thomas não são tão frequentes quanto ela gostaria, porém quando se encontram ela vai aos céus. Ela pensa sobre o quanto terá que andar antes de correr, mas racionaliza, sempre dando razão a ele. Por isso, ela escolhe não cobrar nada dele.

Eric não desiste de Vitória e entre um almoço, para falar do andamento da exposição, e um drink no final do dia, para brindar as conquistas recentes, ele vai se fazendo presente na vida dela. E ela vai vendo nele um grande amigo, capaz de mostrar a ela novas perspectivas e ajuda-la a entender seu grande valor. Com isso, Eric ganha um lugar especial no coração de Vitória, que anda carente com alguns espaços que a distância de Thomas vem deixando.

Um mês se passou desde o primeiro dia no trabalho novo e a primavera começava a se fazer quente demais anunciando que em um mês chegaria o verão. O dia estava especialmente quente e todos no trabalho falavam da festa de inauguração de uma nova novela que aconteceria naquele dia. Essas festas eram muito esperadas pois eram repletas de celebridades e gente bonita, além de uma excelente oportunidade para os anônimos aparecerem para as pessoas mais influentes da emissora.

Vitória já não dava valor para esse tipo de evento. O capítulo Eric que havia se encerrado na sua vida, já tinha mostrado que não era nesse tipo de ambiente, ou com essas pessoas, que ela encontraria sua verdadeira felicidade. Thomas viajava a trabalho, mais uma vez, e Vitória já não o via há 10 dias e eles mal se falavam. Ela sentia falta dele, mas começava a se acostumar com o ritmo mais lento que ele estava impondo. Independente da impaciência dela, seu coração era de Thomas.

Vitória vestia um longo preto de paetês com decote generoso nas costas, uma fenda grande em uma das pernas e sandálias de salto muito altas. Cabelo preso em um coque, batom vermelho e um olho preto esfumado. Ela estava linda a ponto de tirar o fôlego das pessoas em volta. Ela chegou sozinha à festa, que já estava lotada e parecia ter a cobertura de todos os jornalistas do país.

“Gente, errei de festa e vim para entrega do Oscar. Só pode ser! De onde veio tanta gente cobrir uma festa de novela? Não tem nada mais relevante acontecendo nesse país?” Pensava ela achando graça da falta de assunto da imprensa brasileira.

Ela circulava ainda sozinha, já com uma taça de champagne, a procura de algum colega de trabalho quando foi surpreendida por uma mão tocando as suas costas.

– Oi Eric! Que coincidência encontrar você aqui! Se bem que você sendo uma celebridade, até que faz sentido.

– Oi Vick! Você está deslumbrante. Não fui convidado. Acho que não sou uma celebridade do nível necessário para ser convidado para essa festa.

– Ah tadinho. Uma sub celebridade. Se não foi convidado, como entrou? Perguntou Vitória realmente curiosa.

– Eu tive que usar meus contatos para conseguir um convite.

– Nossa! E por que? Você já foi em festas muito mais importantes do que essa no cenário internacional.

– Porque eu sabia que você estaria aqui. Vim aqui para te ver.

– Fala sério. Vitória disse dando uma gargalhada.

– Estou falando sério!

– Mas por que? Podemos sair para almoçar, tomar um drink no final do dia. Por que ter trabalho para vir me ver aqui?

– Sei lá. Sei que anda insegura ainda em relação ao trabalho novo. Você me disse que viria sozinha e eu me preocupei. Quis estar aqui com você para não te deixar sozinha.

Vitória ficou sem fala.

– Não acredito que você tenha feito isso. Que amor de amigo você é!

– Me preocupo com você.

– Obrigada! Agora vamos beber alguma coisa! Quero te apresentar as pessoas com quem trabalho.

Em poucos minutos estavam todos conversando com os colegas de trabalho de Vitória. Eric causava uma excelente reação nas mulheres. Uma delas, uma mulher muito interessante, chamada Lais, se jogava em cima de Eric, que já não sabia como lidar com a situação. Ele olhava para Vitória esperando que ela desse alguma ideia para ele se safar de Lais e sua abordagem super agressiva e direta.

Já era de madrugada e as pessoas começavam a deixar o lugar liberando mais espaço na pista de dança e deixando o lugar mais fresco e agradável quando, depois de muitas taças de champagne, Eric tomou coragem e puxou Vitória para um canto da pista de dança.

– Hey o que foi? Perguntou ela, sem entender a atitude dele.

– Eu não te falei toda a verdade sobre o motivo que me trouxe aqui.

– Como assim?

– Eu quero você Vitória. Ainda quero! E muito. Pensei que estar perto de você seria suficiente e que meus sentimentos mudariam. Mas não mudaram. Te quero para mim. Te quero para sempre. Quero que você seja minha. Quero um beijo seu.

Vitória ficou paralisada depois de ouvir mais uma declaração apaixonada de Eric. Ele era um homem extremamente charmoso e tudo que ele dizia tinha um certo charme.

Eric entendeu o silencio de Vitória de maneira positiva, pensando que pela primeira vez ela estava reconsiderando dar um novo espaço para ele na vida dela e sem pensar muito, ele a beijou.

Vitória ainda não entendia muito bem o que estava acontecendo, porque tudo acontecia muito rápido. Mas com apenas alguns segundos em que as bocas deles se encostavam, ela lembrou de Thomas e afastou Eric.

– Hey, o que você está fazendo? Pensei ter sido clara com você. Nada mudou Eric. Tenho outra pessoa na minha vida agora.

– E cadê essa pessoa que nunca está com você?

– Já vivemos alguns turbilhões e por isso estamos tentando ir mais devagar dessa vez. Andando antes de correr.

– Como um homem consegue andar antes de correr ao seu lado. Você é uma mulher maravilhosa que desperta vontade de correr. Eu amo você Vitória. Queria reforçar isso. Foi isso que vim dizer para você hoje, além de não te deixar sozinha.

– Eric, você é demais! Mas de verdade, não force mais nenhuma tipo de situação entre a gente.

– Eu amo você. Amo ter você na minha vida. Mas ter só metade de você, não me basta. Achei que bastaria, mas não me basta.

– Sabe o que eu acho? Que bebemos demais e estamos cansados. Vamos embora e amanhã vemos o que fazer com tudo isso? Propôs Vitória.

– Pode ser! Talvez você tenha razão.

Eles se despediram e cada um seguiu o seu caminho de casa. Vitória sentia ainda mais falta de Thomas. Aquele beijo rápido, que cedeu por alguns segundos a Eric, só mostrou a Vitória o quanto ela queria Thomas mais do que tudo na vida dela.

Ela pensava em Thomas e de repente as palavras de Eric, na sua versão mais charmosa, dizendo que não entendia como um homem conseguia andar ao invés de correr com uma mulher maravilhosa como ela, não saiam de sua cabeça.

“Ah querido destino, por favor escute a minha prece. Se não for para ser para mim, não coloca no meu caminho.” Pensava ela enquanto ria de si mesma e de sua situação.

Eric acabou cumprindo o que prometera e se distanciou de Vitória. Eles não se falaram nenhuma única vez nos dias seguintes à festa e Vitória sentia a falta dele.

Thomas finalmente voltou de sua viagem de negócios que o manteve vinte dias fora do Brasil e fez lindas surpresas para Vitória. Eles não saíam com a frequência que ela gostaria e nem tinha oficializado a relação deles, mas os momentos que viviam juntos eram de tirar o fôlego.

Já tinham 2 meses que Vitória e Thomas tinham se reencontrado e Eric tinha de fato desaparecido trazendo um vazio inesperado para a vida de Vitória.

Tatiana e Vitória conversavam sobre a vida e tomavam muitas taças de vinho rosé, em seu restaurante preferido, em um dia quente de primavera, que mais parecia verão, quando o celular de Vitória tocou trazendo Eric de volta para a vida dela.

– Oi Eric! Tudo bem? Quanto tempo. Disse Vitória ao atender o telefone.

– Oi Vick. Eu prometi que ia me distanciar, mas não consigo ficar longe de você. Além disso, aconteceram algumas coisas boas na minha vida que me fizeram querer compartilhar com você.

– Que bom que aconteceram coisas boas. O que aconteceu?

– Fui convidado oficialmente pelo MOMA para expor nossa obra sobre a Beleza lá museu. E aceitei. Estou indo morar em Nova Iorque e de lá vou negociar a viagem da exposição para outro museu. Paris quem sabe. Você ama Paris. Lembrei de você. E essa obra também é sua. Então te liguei para tentar pela última vez manter você na minha vida.

– Não vejo como, já que você está mudando de país.

– Te liguei para te convidar para vir comigo.

Vitória mais uma vez ficou sem fala. Aquilo era um grande absurdo, mas um absurdo muito tentador.

– Eric, o convite é realmente tentador, mas não estou pronta para isso. Tenho um emprego que amo, uma nova carreira, uma família e como te disse, alguém com quem estou começando a tentar construir algo. Não quero deixar isso tudo.

– Pense com carinho. Te ligo amanhã para ver o que você decidiu.

– Você é um maluco sabia?

– Pior é que eu sabia. Mas pense bem. Um beijo. Disse ele se despedindo e desligando o telefone.

Vitória ficou perplexa na frente de Tatiana. E ela, já morrendo de curiosidade perguntou:

– O que foi Vick?

– O Eric reapareceu dizendo que essa é a última tentativa dele de me manter na vida dele. Ele está indo embora. Vai morar em Nova Iorque. Foi convidado a expor nossa obra sobre beleza no MOMA e vai negociar o próximo país que a exposição visitará lá de Nova Iorque.

– Que legal! Não imaginei que a repercussão seria tão rápida. Você vai morrer de saudades dele né?

– Ele me chamou para ir com ele.

– Como assim?

– Ele me convidou para ir morar com ele em Nova Iorque.

– O que você disse?

– Que não! Mas ele me pediu para pensar e vai me ligar amanhã.

– Que tentador! Imagina que vida mais deliciosa Vick. Provocou Tatiana.

– Tati isso é uma tremenda loucura.

– Glamour, zero preocupação com dinheiro, viver no mundo das artes, em Nova Iorque. Fala sério! Isso é um sonho Vick.

– Não confunde minha cabeça Tati! Eu já experimentei esse universo. Não sou feliz nele. Eu ficava o tempo todo insegura, achando que o Eric iria embora a qualquer momento. Eu vivia angustiada. Nem conseguia aproveitar as maravilhas que a vida dele podem proporcionar.

– Mas isso foi antes de você mudar tanto e dele se declarar para você. Esse é homem é louco por você! Ele luta por você. Ele não desiste de você. Ele rouba um convite de uma festa para não te deixar sozinha e dizer que te ama e ainda te rouba um beijo. Acho que ele já deu provas de que ele não vai embora. De que ele não quer estar em lugar nenhuma a não ser do seu lado.

– Tati você está fazendo meu estômago revirar. Isso tudo pode até ser verdade. Mas não acredito que eu conseguiria ser feliz assim. Quero uma família. Quero o Thomas. Ele me dá paz e me leva para o céu quando estamos juntos. É o melhor sexo da minha vida e não é uma roda gigante. Ele é o homem da minha vida. Quero minha carreira. Não quero uma vida de eterna adolescente em busca de adrenalina. Vou convencer o Thomas de que ele pode entregar a vida dele para mim e retomar a confiança dele. Vou lutar por ele e fazer nossa relação dar cada vez mais certo.

– Então um brinde a estabilidade e ao amor calmo e tranquilo.

– Um brinde a uma amor tranquilo, mas com sabor de fruta mordida. Corrigiu Vitória.

– E o que você vai dizer para o Eric quando ele te ligar amanhã? Perguntou Tatiana.

– Vou agradecer o convite e desejar muita sorte para ele.

– Ai amiga, você é admirável. Disse Tatiana.

Naquele momento tudo se fez muito claro para Vitória e de repente, com ajuda do vinho que deixava tudo mais poético, o coração de Vitória se esvaziou de angústia e medo e se encheu de paz e amor.

CONTINUA…

O CAPÍTULO 25 SERÁ PUBLICADO NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *