Capítulo 25 – A Dona do Bouquet

Assim que desligou o telefone, Vitória sentiu um aperto no seu coração. Ela negou o convite de Eric e se despediu dele. Ela sentia medo das saudades que iria sentir dele. Da sua alegria, do seu carinho e de toda a motivação que ele trazia para a vida dela. As últimas semanas sem contato com ele já tinham lhe mostrado que ele fazia muita falta na vida dela. E agora ele estaria fisicamente a um continente de distância e isso fazia Vitória ficar triste.

Ela procurava não pensar muito nisso e ficou feliz quando seus pensamentos foram interrompidos por uma ligação de Thomas.

– Oi. Atendeu ela.

– Tudo bem? Perguntou Thomas.

– Tudo e você?

– Bem também. Vamos no cinema hoje à noite?

– Vamos!

– Perfeito! Te pego às oito horas. Até mais tarde.

– Até mais tarde.

Vitória desligou o telefone e tentava se animar com seu compromisso, mas nem o cinema e nem a companhia de Thomas tiravam aquela angustia do coração dela.

A noite foi uma delícia. Vitória e Thomas tinham muitos assuntos em comum e sempre falavam um por cima do outro. Assistiram a uma comédia que tinha acabado de estrear e depois do cinema jantaram e tomaram vinho. A companhia de Thomas preenchia o coração de Vitória com um sentimento delicioso e toda aquela angústia finalmente ia embora.

Os dias seguintes foram cheios de novidades no trabalho e encontros gostosos com Thomas, que finalmente apresentava Vitória como namorada para os seus amigos.

Vitória se sentia feliz com a chegada do mês de dezembro e com ele a volta de José de sua turnê e os casamentos de Tatiana e de sua mãe. Parecia que aquele primeiro encontro de ano novo tinha acontecido ontem, mas quase um ano já tinha passado e muita coisa tinha acontecido desde então. O reencontro com Thomas, o relacionamento com Eric, o final do relacionamento com Eric, a perda do emprego, a construção da exposição sobre beleza, os meses se sentindo injustiçada e perdida, o começo de uma nova carreira e todos os desencontros de amor. Ela respirava fundo ao pensar em tudo que tinha acontecido e se sentia grata pelo ano transformador que tinha tido.

Ela terminava sua retrospectiva do ano quando teve seus pensamentos interrompidos pelo toque do seu celular.

– Oi Vick! Estou de volta. Como você está?

– José! Que saudade! Você fez muita falta. Tudo bem! Muitas novidades por aqui. E você? Como está?

– Muito bem! Muitas novidades também. Vamos nos ver? Estou reunindo uma galera lá no NOW hoje à noite e quero você lá.

– Estarei lá.

– Hoje às dez horas. Disse José.

– Combinado. Nos vemos mais tarde.

Vitória desligou o telefone se sentindo feliz por ter seu amigo de volta. Ela ligou para Thomas porque haviam combinado de sair para jantar naquele sábado e depois da ligação de José sua prioridade de programa tinha mudado totalmente.

– Oi. Atendeu Thomas.

– Oi. Tudo bem?

– Tudo e você?

– Tudo bem. Queria te pedir para trocarmos nosso jantar hoje à noite por um encontro no NOW com os meus amigos. O José voltou da turnê dele e me ligou agora há pouco nos convidando. Tudo bem para você?

– Claro! Será legal estar com ele. E a música lá é incrível. Um pouco diferente do que eu planejava para a gente, mas acho que será legal.

– Você vai precisar me dar isso que planejava para a gente em um outro momento, porque fiquei realmente curiosa. Combinamos lá às dez da noite.

– Te pego na sua casa. Até mais tarde. Beijo

– Beijo.

Vitória se sentia eufórica. Ela tinha um namorado incrível, que valorizava o que era importante para ela e ele estaria com ela e seus amigos, pela primeira vez desde que começaram a namorar.

Thomas pegou Vitória em casa e quando chegaram ao bar Tatiana, Tato e José já estavam esperando em uma mesa grande que receberia ainda muitas pessoas naquela noite.

Eles conversaram como se o tempo não tivesse passado, como sempre acontecia quando eles se encontravam. Falaram sobre o sucesso da turnê de Jose e sobre a fama, sobre a nova carreira de Vitória, sobre o futuro e principalmente sobre o casamento de Tatiana que aconteceria em 1 semana. Thomas tratava Vitória com muito carinho. E a relação de José e Isabela estava forte depois do tempo que passaram viajando juntos, ele a tratava com muito carinho também e fazia questão que ela fizesse parte das conversas. Depois de muitos drinks e uma conversa boa que entrou madrugada a dentro, os planos de Thomas para uma noite romântica com Vitória precisaram ser adiados. Eles estavam exaustos e apesar de terem ido dormir juntos, naquela noite não teve sexo, conversa boa, nem vinho de madrugada.

O domingo seguiu preguiçoso e Vitória e Thomas passaram o dia em casa. Cozinharam juntos e iam ganhando cada vez mais cumplicidade.

A semana de trabalho foi corrida e Thomas precisou, mais uma vez viajar a trabalho. A exposição sobre beleza foi inaugurada em Nova Iorque, o que trazia muitas notícias de Eric e fazia com que eles conversassem por horas no skype e matassem a saudades que sentiam um do outro. Vitória tinha muita certeza sobre o que sentia por Eric, mas ele por mais que tentasse não conseguia tirar ela do coração dele.

O final de semana chegou e com ele o grande dia em que Tatiana e Tato iam se casar. Thomas chegou de viagem, mas Vitória mal conseguiu ficar com ele, pois estava se doando cem por cento para sua melhor amiga.

Vitória dormiu na casa de Tatiana e elas começaram juntas o grande dia do casamento de Tatiana. Tomaram café da manhã e foram para o salão onde se arrumariam.

– Eu não acredito que isso está mesmo acontecendo. Dizia Tatiana com bobs no cabelo. – Parece que o pedido foi ontem. Não posso acreditar que um ano se passou.

– Pois é amiga! Tudo parece estar longe, mas num piscar de olhos está aqui. Eu refleti muito sobre tudo o que aconteceu esse ano e sobre a velocidade com que as coisas aconteceram.

– É isso Vick! O tempo passa tão rápido, que mal percebemos a passagem dele.

– Por isso é preciso aproveitar ao máximo. Concluiu Vitória.

Nesse momento um garçom chegou com aperitivos e taças de champagne.

– E por falar em aproveitar… Vamos aproveitar nossa festa desde já. Convidou Tatiana.

– Um brinde ao amor com compromisso. Propôs Vitória.

– Um brinde ao amor com compromisso. Repetiu Tatiana. – E por falar em amor. Como anda seu namoro com o Thomas e as saudades de Eric?

– Tati, sigo sentindo saudades de Eric na minha vida, mas não tenho nenhum sentimento mal resolvido por ele. Gosto muito dele e ele sempre me fez muito bem. Ele é um grande amigo que está longe, trabalhando para promover um trabalho que ajudei a concretizar. Acho complicado me afastar disso porque realmente tenho interesse no projeto. E sobre o Thomas, ele é o amor da minha vida. Com ele eu tenho paz e amor e pela primeira vez acredito no amor em sua forma mais romântica. Vejo nele um grande companheiro. Confio nele. Confio no que ele sente por mim. Gosto da forma como ele se preocupa comigo. Pela primeira vez estou considerando filhos, viagens de férias em família e festinhas de aniversário de crianças todo final de semana. Ele mudou minha perspectiva sobre felicidade. Quando alguém faz isso por você, você precisa agarrar e não soltar nunca mais. Respondeu Vitória.

– Que bom te ver finalmente assim. Daqui a pouco é você quem vai vestir um vestido de noiva. Brincou Tatiana.

– Estamos juntos há 3 meses e namorando a menos de 1. Calma amiga. E ele deixou claro que vamos andar antes de correr. Lembra? Se levou esse tempo todo para oficializar o namoro, imagine o casamento. Não quero nem pensar nisso.

– E ele tem razão. Algumas coisas na vida tem que ser bem pensadas. Disse Tatiana.

– Mas sentidas com o coração. Complementou Vitória.

– O coração sempre. Concordou Tatiana.

Elas seguiram o resto da tarde falando uma por cima da outra e rindo até perder o folego. Vitória ficou pronta primeiro e Thomas a pegou para iriem juntos à igreja. Como eram padrinhos, precisariam chegar mais cedo. Tatiana seguiu se arrumando, terminando os últimos detalhes e logo estava pronta. Ela começou a se sentir nervosa depois que Vitória foi embora.

Quando Tatiana entrou na igreja algo de mágico aconteceu com Vitória. Ela via a cena com muita poesia e podia sentir o amor e a felicidade palpáveis no ar. Estranhamente ela desejou o mesmo. Ela sentiu vontade de se casar também. Pela primeira vez na vida ela quis um vestido de noiva e um casamento. Esse sentimento a fez olhar para Thomas de maneira apaixonada e apertar a sua mão. Ele não entendia aquele carinho momentâneo, mas retribuiu o aperto de mão e deu um selinho nela.

A cerimônia foi linda e os noivos estavam felizes e apaixonados. O clima de amor contagiava a todos, principalmente à Vitória, que se via querendo viver um conto de fadas, sem nunca antes ter ligado para isso.

– Está feliz pela sua amiga, né? E você parece especialmente feliz hoje. Comentou Thomas, já no final da festa enquanto eles descansavam e tomavam um pouco de água.

– Estou! Ela está feliz. Eles estão felizes. Eles queriam muito isso e eu não entendia o porquê. Hoje entendi como tudo isso pode ser incrível.

– Repensando o casamento? Posso ter esperanças? Perguntou Thomas de maneira extremamente charmosa.

– Pode! Agora vem. A noiva vai jogar o bouquet.

– Nossa. Está empenhada mesmo. Brincou ele enquanto era arrastado pelas mãos por Vitória.

Tatiana jogou o bouquet e sem qualquer intenção real de mirar a melhor amiga, acabou acertando nas mãos de Vitória. Ela não acreditava que tinha pego o bouquet, mas sem racionalizar nem um pouco começou a pular em comemoração. O coração de Thomas se encheu de alegria ao ver Vitória feliz com a possibilidade de ser a próxima a se casar. Logo ela que parecia tão avessa a esse tipo de coisa e de relacionamento. E ele que estava tão disposto a andar antes de correr, começou a repensar a velocidade das coisas.

Tatiana viajou para sua de mel na Grécia e Vitória seguiu a vida dividida entre o namorado, os preparativos da festa de casamento da mãe que aconteceria no próximo final de semana e as novidades no trabalho. Todo esse equilíbrio de coisas parecia fazer o tempo passar ainda mais rápido.

A sexta-feira chegou logo e Thomas dirigia a caminho da praia quando chegou uma foto de Tatiana e Tato em uma praia paradisíaca.

– Olha que lindo o lugar onde a Tati e o Tato estão! Disse Vitória mostrando a foto para o Thomas.

– Nunca fui para a Grécia. Deve ser lindo lá.

– Eu nunca fui para nenhum lugar onde o mar é assim. Respondeu Vitória.

– Você irá em breve. Disse Thomas.

– Ah vou é? Mas esses lugares são destinos de lua de mel. Provocou Vitória.

– São mesmo. Concordou Thomas sem revelar mais nada.

Um arrepio percorreu o corpo de Vitória, trazido pela grande expectativa das coisas boas que sua vida estava te trazendo atualmente. Mas ela resolveu não falar mais naquele assunto.

A viagem foi deliciosa e eles logo estavam fazendo o check-in no hotel. Eles se impressionaram com o lugar que ficariam hospedados durante o final de semana. Era um hotel à beira mar com uma vista estonteante do quarto. A hospedagem deles tinha sido um presente dos noivos.

A noite de sexta-feira foi cheia de amor e diversão. Os noivos deram um jantar na areia somente para a família. A boa comida, o vinho, o clima descontraído e a noite fresca deixavam a noite perfeita e enchiam todos de expectativas pelo dia seguinte em que a festa aconteceria. O coração de Vitória seguia se carregando de desejo pelo conto de fadas e por sentimentos realmente novos para ela.

A festa aconteceu a beira mar durante o por do sol. Tinham no máximo 100 pessoas. Os votos dos noivos foram emocionantes e arrancaram lágrimas da maioria das pessoas, mas também encheram o coração de todos com muito amor. A festa seguiu madrugada a dentro, cheia de alegria e muita animação. Helena não jogou o bouquet, mas dividiu em duas partes e presenteou as duas filhas. Vitória voltou para Thomas toda feliz com mais um bouquet na mão. Ele a beijou quando ela chegou e disse:

– Mais um bouquet. Provocou Thomas. – Acho que você realmente será a próxima a casar.

– Estou começando a acreditar mesmo nisso. Respondeu Vitória derretida. – Agora vem! Vamos dançar.

Eles seguiram dançando e se divertindo até a festa acabar.

O domingo seguiu preguiçoso à beira da piscina e logo o sol estava se pondo anunciando que era hora de voltar para a vida real.

Os dias seguintes foram corridos, por causa da maratona que o final de ano trazia para a vida das pessoas, lotando as agendas com as compras de Natal, o happy hour dos amigos, a confraternização da área, a festa da empresa, o amigo secreto dos amigos, o amigo secreto do trabalho e os mil encontros marcados pelas urgência daqueles que não se viram o ano inteiro de se verem antes que mais um ano acabar.

Num piscar de olhos já era véspera de Natal. Vitória e Thomas se separaram e cada um ficou com a sua família, o que fez a noite de ambos ser incompleta. E mais uma vez Vitória desejou que Thomas fosse realmente parte da família dela. “Acho que vou pedir ele em casamento!” Pensava ela, rindo alto de si mesma, em um momento da noite em que morria de saudades dele e já tinha bebido meia garrafa de vinho. Seus pensamentos divertidos foram interrompidos por uma ligação dele.

– Oi Vick! Feliz Natal. Como está sendo sua noite?

– Feliz Natal meu amor. Estou sentindo sua falta por aqui. Pensei até em te pedir em casamento, para não me separar mais de você nesse tipo de evento.

– Não brinque assim com o meu coração mocinha. Estou com saudades. Amanhã te pego bem cedo na sua casa. Quero ficar com você. Pode ser?

– Pode ser! Estou morrendo de saudade. Parece que não nos vemos há tempos.

– Até amanhã Vick. Mande beijos para todos por aí.

– Até! Mande beijos para todos aí também.

Vitória desligou o telefone se sentindo arrebatada pelo amor. Thomas finalmente tinha conquistado todos os pedacinhos do seu coração.

A semana recomeçou após o Natal e Vitória terminava o seu dia de trabalho quando foi surpreendida por uma ligação de Eric.

– Oi Eric! Atendeu Vitória empolgada.

– Oi Vick. Tudo bem?

– Tudo! Quando o telefone mostrou o seu número, pensei que você estivesse aqui. Fiquei feliz com essa possibilidade. Sinto muitas saudades de você.

– Então vem aqui na portaria me buscar.

– Mentira que você está aqui! Estou indo.

Vitória chegou na recepção da emissora e não podia acreditar que estava mesmo vendo Eric. Ele correu para abraça-la e tirou os pés dela do chão enquanto rodava ela no ar.

– Que saudade eu estava de você. Disse Eric colocando ela no chão novamente.

– Não acredito que você está mesmo aqui. Disse ela realmente surpresa.

– Vim passar o ano novo aqui. E vou para a praia aproveitar os primeiros dias do ano antes de voltar para o inverno horroroso de Nova Iorque.

– Vamos fazer alguma coisa hoje? Quero saber de todas as novidades. Vou pegar as minhas coisas e já saímos. Disse Vitória empolgada.

– Podemos sair hoje. Vim justamente te dar esse abraço e te convidar para jantar. Mas não podemos ir direto daqui. Não estou sozinho. Estou namorando e ela veio comigo. Ela se chama Amanda e está com a família dela agora. Vamos nos encontrar mais tarde e quero te apresentá-la. Finalmente consegui encontrar alguém depois de você. Acho que você vai adorar ela.

– Que legal! Disse Vitória tentando parecer empolgada, mas sentindo algo estranho em relação àquela notícia.

– Vamos nos encontrar as oito da noite no Sui, aquele japonês que adoramos? Convidou Eric empolgado.

– Pode ser! Não sei se convido o Thomas, já que você vai com a Amanda.

– Convide ele. Quero conhecer esse cara que te roubou de mim. Brincou Eric.

Eric foi embora parecendo uma criança de tão feliz que estava e Vitória não conseguia se mover do lugar sem entender o que sentia depois de saber da namorada dele. Ela voltou para a sua mesa um pouco perturbada e ligou para Tatiana.

– Oi Vick. É urgente? Estou terminando um texto aqui que preciso enviar em 10 minutos. Posso te ligar quando terminar?

– Só 10 minutos?

– Sim! Juro. 10 minutos.

– Ok! Te espero. Me liga “pelomarodedeus”!

– Nossa amiga, está tudo bem?

– Sim! Nada demais. Me liga. Beijo.

Vitória desligou o telefone e não conseguia se concentrar em nada, até que a amiga finalmente ligou.

– Hey o que houve? Perguntou Tatiana.

– O Eric apareceu aqui.

– Não acredito! Se surpreendeu Tatiana. – Mas por que isso te deixaria assim, tão aflita?

– Ele está namorando. Disse que finalmente encontrou alguém. Falou Vitória.

– Vick! Você também está namorando e pensando em pedir seu namorado em casamento. Não estou te entendendo.

– Amiga fiquei com ciúme do Eric. Muito ciúme. Odeio a Amanda e nem a conheço ainda. Vou conhece-la hoje à noite.

– Vick esse homem passou meses se declarando para você. Te disse as coisas mais lindas que alguéms pode dizer para uma outra pessoa. Você não quis. Nada mexeu com o seu coração. E esse homem parece não te amar mais. Você está vivendo um sentimento de perda. Isso é normal. Não é ciúme. É posse. Eu acho. Disse Tatiana tentando ajudar a amiga a entender tudo que estava acontecendo.

– Ah Tati. Sei lá o que é isso. Mas não gostei de saber isso.

– Você está sendo muito egoísta Vick. Parece querer todo mundo aos seus pés. Ele merece ser feliz. Você não o quis depois de muita insistência dele. Deixa ele ser feliz. Ele é um grande amigo e você deveria querer ele muito feliz.

– Tati, você não está entendendo. Eu estou com ciúmes mesmo. Não é posse.

– Vick, para de ser louca. Você não gosta mais do Eric. Você está totalmente apaixonada pelo Thomas. Pensando em casamento. Lembra?Vai lá conhecer a nova namorada e pensa na felicidade do seu grande amigo.

– Você acha que devo levar o Thomas? Perguntou Vitória.

– Claro! Você vai apresentar seu namorado para um grande amigo seu e ele vai apresentar a namorada para uma grande amiga dele. Isso traduz a noite de vocês. Pare de criar fantasmas Vick.

– Você tem razão Tati. Por isso te liguei. Você sempre sabe o que dizer.

– Acho que tudo te pegou muito de surpresa. É normal se sentir estranha. Mas não alimente isso. Volte para sua deliciosa vida real. Aconselhou Tatiana.

– Muito bem! Vamos para o encontro de casais amar a Amanda.

– Isso mesmo. Preserve o Thomas. Seguiu aconselhando Tatiana.

– Certo! Vou ligar para o Thomas então.

– Vai lá amiga. E veja se não vai fazer nenhuma bobagem.

– Beijo Tati.

– Beijo Vick.

As duas se despediram e Vitória correu ligar para o namorado.

– Oi Vick! Tudo bem? Atendeu Thomas.

– Tudo e você?

– Tudo bem. Só não posso falar muito pois vou entrar em uma reunião.

– A essa hora? Vai sair tarde então?

– Acho que sim. Mas me diga, o que quer falar?

– O Eric está no Brasil com a namorada e convidou a gente para jantar.

– Não sei se gosto muito disso. Não entendo bem essa amizade de vocês e não sei se vou ficar a vontade nessa situação. Respondeu Thomas mais seco do que queria parecer.

– Eu te entendo. Mas por favor, tente. É importante para mim. Ele se tornou um grande amigo.

– Que horas será esse jantar? Devo sair daqui às oito da noite.

– Combinamos às oito no restaurante. Disse Vitória.

– Ah então já está tudo combinado? Perguntou Thomas em tom irritado.

– Sim. Mais ou menos. Não quero brigar por causa disso. Disse Vitória.

– Vitória, vou precisar desligar porque minha reunião vai começar. Vá encontrar seu amigo e saio daqui e vou para o restaurante. Pode ser?

– Pode. Vou te enviar o endereço. Por favor não fique bravo.

– Não estou bravo. Até mais tarde Vitória.

– Um beijo. Disse ela tentando amenizar o clima, mas não teve uma resposta de volta.

Vitória respirou fundo e pensou em uma maneira de fazer tudo fluir bem. Tirou seus pensamentos estranhos em relação ao Eric de sua cabeça e se focou em fazer Thomas se sentir bem com tudo isso.

Vitória já esperava por Eric e Amanda no restaurante quando eles chegaram. Amanda era uma mulher linda, comum, mas com algo de especial. Ela poderia ser uma das mulheres que eles fotografaram para a exposição sobre beleza.

– Oi Vick! Essa é a Amanda. Disse Eric com brilho nos olhos.

– Muito prazer Amanda. Disse Vitória, tentando parecer o mais gentil possível.

– O prazer é meu. Fico feliz em finalmente te conhecer Vitória. O Eric fala muito de você. Disse Amanda.

– Não imagino o que ele deve falar. Respondeu Vitória sem graça.

– O Thomas não vem? Perguntou Eric.

– Ele está preso no trabalho, mas deve chegar a qualquer momento.

– Ah que bom!

Eles começaram a comer algumas entradas e já bebiam vinho quando Thomas chegou.

– Oi! Que bom que chegou. Disse Vitória beijando o namorado.

– Me desculpem o atraso, mas não consegui sair do trabalho antes.

– Thomas, esse é o Eric e essa é a Amanda, a namorada dele.

Após as apresentações eles jantaram e conversaram sobre assuntos aleatórios. A exposição, sua repercussão e os próximos passos acabaram monopolizando o assunto da mesa. Thomas não relaxou totalmente, nem Vitória. Eric se sentia um pouco estranho e a única que estava realmente relaxada era a Amanda que desconhecia o passado recente deles.

Depois do jantar todos se despediram e apesar do esforço de Vitória para manter um bom clima com Thomas, ela não conseguia. Ele mal falou no caminho de volta e deixou Vitória em casa, se despedindo brevemente dela. Naquela altura da noite, depois de Thomas ter ficado tão chateado, Vitória se preocupava mais em ficar numa boa com Thomas do que com a relação de Eric e sua nova namorada.

Os dias seguintes foram passando e Vitória se despediu de Eric mais uma vez porque estava indo passar o reveilon na praia com o Thomas e na volta eles não se veriam mais já que Eric iria voltar para Nova Iorque.

Vitória e Thomas viajaram e o clima de romance finalmente voltou para as vidas deles, depois de Thomas estar estranho por dias desde o jantar com Eric.

Mais um ano começava e o ritmo de trabalho de Thomas e Vitória já era super intenso. Eles mal tinham tempo de se ver durante a semana, mas seus finais de semana eram sempre deliciosos e um aproveitava muito a companhia do outro.

A relação de Thomas e Vitória se fortalecia cada dia mais e as despedidas no domingo à noite deixavam ambos muito chateados.

A vida seguia atropelando a todos com a passagem muito rápida do tempo e quando Vitória se deu conta que já estavam no outono.

Enquanto o tempo passava, a exposição de Eric ia fazendo cada vez mais sucesso e ia ganhando patrocinadores globais muito importantes no mercado. O que fez com que as noticias sobre Eric e a exposição chegassem frequentemente a Vitória. Thomas começou a se acostumar com a presença de Eric na vida de Vitória.

Eric seguia enviando emails para ela contando sobre os acontecimentos e a amizade entre Eric e Vitória cresceu muito. Vitória seguia contribuindo para os projetos de Eric, mesmo a distância. A relação deles finalmente se tornou uma linda amizade onde Vitória virou conselheira sentimental de Eric e ele dela. Um acabou se tornando parte da vida do outro e eles se tornaram grandes amigos.

Um dia Thomas, que seguia cada vez mais apaixonado e queria ter Vitória mais tempo na vida dele, resolveu, de uma hora para outra fazer uma surpresa para ela. Vitória estava terminando uma reunião quando recebeu uma mensagem de Thomas.

“Preciso te falar uma coisa e precisa ser hoje. Podemos almoçar juntos? Me liga assim que puder? Beijos”

Ela respondeu na hora.

“Está tudo bem? Fiquei preocupada. Claro que podemos almoçar. Onde nos encontramos? Estou terminando uma reunião e te ligo assim que acabar aqui.”

“Posso te pegar aí em uma hora?”

“Pode!”

“Então até já. Se concentra aí para acabar logo. Te amo.”

Ela não podia acreditar naquele “te amo” no final da mensagem. Ele nunca tinha escrito isso para ela e raramente falava. Ela acabava falando com muito mais frequência. E ela respondeu com um símbolo de coração.

“<3”

Vitória já não conseguia se concentrar mais em sua reunião, pois só pensava no tema urgente de Thomas.

Ele chegou pontualmente no horário combinado e ela já esperava por ele.

– Hey o que houve? Fiquei preocupada. Está tudo bem? Perguntou Vitória ao entrar no carro.

– Tudo ótimo. Tenho pensado muito em algumas coisas na minha vida e acho que algumas coisas precisam mudar.

– Nossa que inesperado.

– Nem tanto. Não se preocupe. Está tudo bem.

– Onde vamos?

– No restaurante do museu.

– Aquele que você vai quando precisa pensar?

– Sim! Sempre que preciso tomar uma decisão importante ou colocar as ideias no lugar.

– Estou voltando a ficar preocupada. Brincou Vitória.

Eles chegaram e o metre os recebeu com muita simpatia e os direcionou para uma mesa preparada para eles, apesar de o restaurante estar completamente lotado.

Eles almoçaram e nada acontecia de extraordinário. Conversavam sobre coisas comuns e Vitória provocou Thomas.

– Hey o que você queria me falar de tão urgente? Já vamos pedir a sobremesa.

– Queria dizer que te amo e que amo ter você na minha vida.

– Que fofo! Eu também meu amor.

– Fiquei com saudades de você. Não temos conseguido nos ver muito e sempre que te deixo em casa, fico pensando que gostaria de dormir com você todos dias. Não quero mais me despedir no domingo à noite.

– Preciso confessar que sinto a mesma coisa. Disse Vitória.

– Eu quis te dizer isso. Por isso a urgência. Estou com isso martelando minha cabeça desde que deixei você em casa ontem.

– Achei bem romântico e particularmente gostoso almoçar com você. Nunca tínhamos feito isso.

– Que bom que gostou da surpresa. Disse Thomas.

– Eu adoro as suas surpresas.

– O que vamos pedir de sobremesa? Perguntou Thomas. – Me lembro que me apaixonei por você, ainda mais, no momento que você pediu para o garçom nos surpreender. Achei de uma simplicidade e de uma graça. Vim com uma outra mulher aqui, enquanto tentava tirar você do meu coração, e eu só conseguia pensar em você e naquele dia que você pediu para o garçom nos surpreender.

– Uau! Que bom saber que não pude ser substituída. Me lembro perfeitamente desse dia. Me apaixonei por você também. Bom, respondendo a sua pergunta sobre a sobremesa… Me surpreenda. Brincou ela.

– Ainda bem que pediu. Disse ele.

Thomas chamou o garçom e apontou uma sobremesa do cardápio, sem que Vitória ouvisse.

Eles ficaram em expectativa esperando pela surpresa, quando o garçom finalmente chegou. Ele trazia uma bandeja coberta por uma tampa de prata muito elegante.

Ele abriu a tampa na frente de Vitória e ela encontrou uma caixinha de joias com um anel e um cartão com a seguinte frase:

“Me de os filhos e os programas em família, que te dou Paris em um momento inesperado.”

CONTINUA…

O CAPÍTULO 26 SERÁ PUBLICADO NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *