Helena desligou o telefone suspirando.

– Você está amando mesmo, né Lelê?

– Sim! Ele é o amor da minha vida. Quero passar o resto da minha vida com ele. Ele é o primeiro e o último pensamento do meu dia. Ele me emociona, me dá frio na barriga, mas ainda assim, é um amor calmo, desses que parecem impossíveis.

– Essa é a diferença entre os seus sentimentos e os meus. Sinto algo forte pelo Rodrigo. Penso nele o tempo todo. Não vejo a hora de encontrar com ele hoje, mas esse sentimento não tem nada de calmo e isso não me faz bem.

– Lara, vocês passaram por muitas coisas recentemente. Só dê uma chance para ele. Entenda que é a primeira vez que você se sente assim. Ele parece gostar tanto de você. E o nome disso é paixão. Você está apaixonada.

– Estou sentindo um frio na barriga constante. Ele me tira do sério e não permite nenhuma racionalidade. Meu cérebro perde todas as batalhas quando o assunto é o Rodrigo. Essa viagem veio em boa hora. Preciso organizar meus sentimentos e entender essa minha versão apaixonada.

– Concordo com você. Será muito bom para você.

– Vamos mesmo na sexta?

Helena respirou fundo.

– Vamos! Eu preciso falar com o Miguel, mas estou preparada para isso. Na sexta estarei de férias. Preciso ligar para Raissa e entender se ela topa participar do programa.

– Claro que ela vai topar. Isso será um presente para ela.

– Te dou notícias. Bom encontro hoje. Quero saber de tudo. Me liga assim que ele te deixar em casa. Eu preciso voltar Lara. Tenho um milhão de coisas para fazer hoje e com essas férias de última hora, estou enlouquecendo essa semana.

– Estou com saudades de enlouquecer no trabalho. O que vai ser da minha vida?

– Viva Lara! Você tem 30 anos e nunca se divertiu. Se permita.

– Vou tentar.

– Me liga assim que chegar do seu encontro hoje.

– Sim senhora.

Helena se despediu de Lara e ligou para Raissa enquanto voltava para o escritório. Raissa não podia acreditar no que estava acontecendo e aceitou a proposta do programa de televisão com gritos de felicidade. Ela disse que tinha falado com a tia e que todos podiam ficar hospedados na casa dela, o que deixou Helena ainda mais aninada.

Helena se envolveu com suas reuniões durante a tarde e Lara passou o resto do dia esperando por seu encontro com Rodrigo. Uma luta acontecia dentro do coração dela onde uma parte queria se entregar para Rodrigo e a outra a repreendia, implorando por seu lado racional e não o perdoando por ter arruinado sua carreira.

O tempo passou voando e Lara terminava de se arrumar quando Rodrigo avisou que estava esperando na porta do prédio dela.

“Ai meu Deus! Ele chegou. Preciso acabar com isso.” Ela pensava enquanto terminava de passar batom.

Quando ela chegou o olhar encantado de Rodrigo a desarmou completamente.

– Oi Lara! Você está linda.

– Obrigada Rodrigo.

– Como você está?

– Estou bem. E você?

– Já estive melhor. Ele respondeu. – Quero você por perto.

– Rodrigo, foi melhor assim.

– Não concordo. A gente ia dar um jeito.

– Rodrigo, todo mundo ia pensar que meus méritos não foram conquistas genuínas. Foi melhor assim.

– Você tem uma carreira brilhante, não acho que pensariam isso, mas respeito seus sentimentos. O que você vai fazer agora?

– Vou viajar.

– Sério?

– Sim! Muito sério. Estou indo para Barcelona.

– Quando você volta? Ele perguntou chateado.

– Não sei. Comprei uma passagem só de ida.

– Como assim Lara?

– Tem tempo que não tiro férias. Sempre me dediquei muito mais para a minha carreira do que qualquer outra coisa. Vou aproveitar o que aconteceu e tirar férias. Vou aproveitar para iniciar um novo ciclo.

– Não sei o que farei sem você.

– O Jorge vai cuidar pessoalmente do projeto. Fique tranquilo. Ele é muito competente. Uma lenda da consultoria.

– Eu não estou falando do projeto. Ele disse.

Ela se derreteu e engoliu em seco, sem jeito e sem fala, no momento em que eles chegaram no restaurante, para alívio dela.

– Eu estava doida para conhecer esse restaurante.

– Fico feliz de ter acertado na escolha do restaurante. Ele disse no momento em que se sentaram na mesa reservada para eles, se sentindo um pouco frustrado com a frieza dela.

Eles se sentaram e se entreolharam. Lara tinha dificuldade de se concentrar em qualquer coisa quando trocava olhares com Rodrigo. O coração dela seguia vencendo todas as batalhas e por mais que quisesse se despedir daquela história, tudo que ela mais queria era beijar Rodrigo e ir para cama com ele, naquele momento. Ela pularia até o jantar para estar na cama com ele.

O olhar de Lara se perdeu em Rodrigo enquanto ele escolhia um vinho da carta vinhos. “Que homem é esse meu Deus? Como diz minha mãe, um homem para casar. O que é isso que ele exerce em mim? Melhor não beber Lara, ou não vai resistir a esse homem. Estou sem condição de resistir a esse homem agora mesmo, sem ter tomado uma única taça de vinho.”

– No que está pensando? Perguntou Rodrigo, depois de escolher o vinho.

– Que é muito bom jantar com um somelier.

– Você é muito surpreendente Lara. Espero que seja bom. Não conheço o vinho, mas li boas críticas sobre ele.

– Certamente será bom.

– Agora me conta sobre sua viagem repentina para Barcelona. Ele falou, indo direto ao ponto.

– Resolvi ontem. Minha melhor amiga herdou uma propriedade em Barcelona da avó que ela nem sabia que tinha e chegando lá ela descobriu que é um prédio em ruínas e que ela não pode vender pelos próximos anos. É um prédio na Paseo de Gracia. Está em um dos metros quadrados mais caros de Barcelona, mas ela não tem ideia do que fazer com a propriedade. Nem dinheiro. Então eu e a Helena estamos indo ajuda-la.

– Como assim? Como pretende ajudar?

– Não faço a menor ideia. Mas só de estar com ela, acho que já estarei ajudando. Posso ajudar a limpar, organizar. Sou boa com plantas, posso cuidar do jardim.

– Você segue me surpreendendo Lara. Estou admirado.

– Estou certa que você faria o mesmo por um grande amigo.

E nesse momento o garçom chegou trazendo o vinho e serviu uma taça para cada um.

– Delicioso! Lara disse de maneira espontânea ao provar o vinho. Acertou de novo!

– Obrigado! Está mesmo delicioso. Forte, mas luminoso. Equilibrado. Inesquecível. Esse vinho se parece com você. Ele disse.

Ela ficou sem ar.

– Me sinto lisonjeada.

– É assim que te vejo Lara.

– Gosto de me ver através dos seus olhos.

– E o que você pensa em fazer quando voltar da Espanha? Ele perguntou, voltando para o assunto.

– Eu não faço a menor ideia. Ela disse, se sentindo feliz com essas novas possibilidades.

– Você é corajosa.

– Preciso viver Rodrigo. Passei 10 anos estudando e me dedicando à minha carreira. Comprei meu apartamento, dirijo um carro importado, tenho um bom dinheiro investido, mas não conheço nada do mundo, mal consegui iniciar a lista dos lugares que quero conhecer e não conheço nada da vida. Vivi enterrada em empresas que não são minhas, passando anos sem sair de férias e trabalhando ou estudando em feriados. Eu fiz trinta anos e não construí nada, além de um patrimônio. Eu sequer pensei sobre isso. Nem sei se quero uma família, marido, filhos e viagens pelo mundo. Honestamente, não sei. Mas nem sequer ter pensado se queria isso me trouxe um certo pânico esse ano. Eu vivi como se o tempo nunca fosse passar e renunciei ao futuro por um presente urgente.

Ele seguia olhando encantado enquanto ela falava e pensava no quanto ela era surpreente, interessante e diferente de todas as mulheres que ele já tinha conhecido.

– Você tem razão. Precisa viver mais. E acho que ainda é jovem e tem todo tempo do mundo.

– Tomara que sim. Espero que esse tempo em Barcelona me ajude a encontrar as respostas para essas novas perguntas.

– Espero que eu esteja entre essas respostas.

– Bom, nas perguntas, você está com certeza.

– Isso já aumenta minhas probabilidades.

– Rodrigo, você é um homem interessante. Tem um monte de Manuelas à sua volta, loucas para ficar com você. Será que vai se lembrar de mim quando eu voltar? Ela perguntou de forma mais direta do que gostaria.

– Eu não quero nenhuma dessas Manuelas. A única coisa que posso te garantir é isso. Mulheres com ela não me atraem de maneira nenhuma. E você é inesquecível Lara.

– A delícia do futuro é que nada sabemos. Não é? Ela disse querendo encerrar aquele assunto, se sentindo, mais uma vez, totalmente seduzida por ele.

– Concordo você. E ainda mais legal, é saber que tudo pode acontecer.

– Exatamente.

Os pratos chegaram e Lara se surpreendeu mais uma vez naquela noite. Aquele era um dos pratos mais deliciosos que ela tinha comido na vida dela.

– Gostou? Ele perguntou.

– Sim! Muito.

– Você não quer mesmo voltar para o projeto né?

– Não Rodrigo. Por incrível que pareça, estou bem com a minha decisão.

– Quero que saiba que poderá sempre contar comigo.

– Isso me deixa muito feliz. Obrigada!

– Desculpe por tudo isso Lara.

– Não precisa se desculpar. Você não tem culpa de nada. E fiz tudo junto com você.

– Fico mais tranquilo te ouvindo. Eu estava me sentindo muito culpado por tudo.

– Não fique!

– Sobremesa? Ele perguntou, provocando Lara, pois todas as vezes, pularam a sobremesa para estarem logo na cama enroscados um no outro.

– Que tal um tiramissu? Ela respondeu, deixando claro que as coisas tinham mudado.

– Eu adoro tiramissu. Ele respondeu simplesmente.

Eles terminaram a sobremesa e Rodrigo percebia claramente que não teria chances de ficar com Lara. Pelo menos não naquela noite.

Já no carro, a noite que estava cheia de conversas e diferentes assuntos, estava mais silenciosa. Lara sofria por não se jogar nos braços dele e sofria mais ainda pelo tempo indeterminado que ficaria sem ve-lo.

Quando chegaram na casa dela, Lara respirou fundo e estava determinada a ir embora sem olhar para trás.

– Obrigada pelo jantar Rodrigo.

– Lara, não desista de nós. Ele disse se aproximando dela.

– Rodrigo, não dificulte ainda mais as coisas.

Ele seguia se aproximando dela.

“Não Lara! Saia desse carro.” Ela pensava enquanto ele se aproximava.

– Eu realmente preciso ir. Obrigada, mais uma vez por tudo. Ela disse, já pegando a bolsa. – Até a volta. Ela disse, saindo do carro.

– Até a volta. Ele respondeu.

Lara saiu do carro e caminhou firme em direção ao portão do prédio. Ela estava quase chegando, quando Rodrigo a surpreendeu.

– Não vou deixar você ir embora assim. Rodrigo disse, já pegando no braço dela.

Ela se virou para dizer não, mas já era tarde. Ele a encostou no portão e deu um beijo apaixonado nela. E mais uma vez, ela não conseguiu resistir e se entregou ao beijo dele.

Eles se beijaram e depois do beijo ficaram com as testas coladas um no outro.

– Não vá para Barcelona. Vamos ficar juntos? Ele disse.

– Rodrigo, isso é inegociável agora. Boa noite. Ela disse, se soltando dele e caminhando para frente do portão.

Ele ficou olhando para ela, enquanto ela esperava o portão abrir e ela não disse mais nenhuma palavra. Ela entrou e ele continuou ali parado a olhando caminhar, até o momento em que ela entrou no prédio e desapareceu da visão dele.

No elevador, Lara se olhava no espelho e via seu batom borrado pelo beijo apaixonado que tinha acabado de trocar com Rodrigo.

“Será melhor assim.” Ela pensava enquanto se olhava no espelho, tentando convencer a si mesma de algo que ela era incapaz de acreditar.

Ela ainda sentia o beijo dele no momento em que pegou no sono.

Lara ainda dormia profundamente quando seu telefone tocou a acordando.

– Oi Raissa! Ela disse atendendo o telefone.

– Oi Lara! Te acordei?

– Sim!

– São quase onze horas da manhã e você está dormindo?

– Sim! Sou uma pessoa sem compromissos. Eu nunca imaginei que isso soaria tão bem.

– Acabei de falar com a Helena. Estou tão animada. Não vejo a hora que chegue sábado. Ela me disse que o Miguel virá depois de uma semana. Teremos um tempo só nosso.

– Estou animada demais e morrendo de saudades. Vamos pensar em algo incrível para fazer com esse prédio. Pode contar comigo.

– A vida é tão melhor com vocês. Preciso desligar porque o Juan chegou. Só liguei para dizer que estou muito empolgada e ansiosa por sábado.

– Onde você está indo com o Juan?

– Vou andar com ele pela rua onde fica o prédio e vamos jantar depois. Ele está me ajudando a mapear o tipo de negócios que tem na rua. Já fizemos isso vários dias. Ele tem sido um anjo.

– Amiga, isso é o que está parecendo?

– Nããããão! De jeito nenhum. Ele é um fofo, mas não faz meu tipo. Você vai conhecer e vai entender. Ele é nerd, estudioso, usa roupa de mauricinho. Ele fala comigo limpando os óculos sabe? Nada a ver amiga. Mas ele está se tornando um grande amigo. E ele tem namorada. Vai se casar no ano que vem.

– Não sei não.

– Preciso ir. Ele já chegou. Para de pensar bobagem Lara.

– Não estou pensando nada.

– Até sábado! Beijo.

– Beijo.

Elas desligaram o telefone e Lara seguiu na cama, decidida a ficar o dia todo de pijama e não fazer nada além de assistir televisão e comer bobagens. E Raissa, saiu empolgada para encontrar Juan.

Fazia calor acima do normal para um dia de primavera e Raissa vestia um vestido midi maravilhoso de tule marfim com pequenas flores coloridas em tons de vermelho e rosa bordadas, que reforçavam sua beleza e o seu batom vermelho. Quando a viu chegando, Juan ficou totalmente encantado.

– Oi Juan! Desculpe te fazer esperar. Eu estava no telefone com minha amiga que chega sábado. E preciso te contar uma novidade. Meu projeto será parte de um programa de televisão de restaurações e reformas que está estreando no Brasil.

– Sem problemas pelo atraso. Aproveitei para responder alguns e-mails. Que boa notícia sobre o projeto de tv. Animada para mais um passeio igual aos últimos 5?

– Eu estou, mais do que nunca na verdade! Você que não deve estar muito né? Você tem sido um grande amigo. Obrigada por tudo.

– Claro que estou animado. Fiz algumas pesquisas e quero te mostrar. Podemos começar nosso roteiro com um café e te mostro.

– Estou animada. Ela respondeu empolgada, com um novo brilho nos olhos.

– Você parece mesmo animada. Quem sabe a gente não entra no prédio hoje.

– Não sei se consigo.

– Você precisa voltar lá. Tenho certeza que as respostas sobre o que fazer com prédio estão lá dentro. Ele disse empolgado.

– Queria muito acreditar nisso. Mas a primeira vez foi tão desconcertante que perdi a coragem. Não consegui mais entrar lá depois da primeira visita.

– Amanhã vou te levar para ver construções de Gaudi. Você precisa buscar inspiração em outros lugares. Ele propôs.

– Você tem toda razão. Tenho lido muito sobre Gaudi, o modernismo, a art decò e acho que está mais do que na hora de ver mais obras dele e conhecer outras referências, além dos prédios do Paseo de Gracia. Vou amar passear por essas referências com você.

– Amanhã faremos isso. Vou montar um roteiro. Ele disse empolgado.

– Mas você não precisa trabalhar Juan? Não quero te prejudicar.

– Meu trabalho é te ajudar. Estarei trabalhando.

– Você é demais! Obrigada Juan. O que sua namorada tem achado disso?

– Ela não se importa. Ela entende que é meu trabalho e ela está estudando para defender a tese de mestrado dela.

– Então tudo certo. Mas não quero mesmo te prejudicar.

– Fique tranquila Lara.

Em poucos minutos, eles chegaram no café onde falariam da pesquisa de Juan.

O lugar parecia ter vindo de 1920 e era todo decorado no estilo art decó. Assim que entrou, Lara se emocionou. Ela parecia já ter visto aquele lugar antes. Juan mostrou para ela o material que tinha feito mostrando as atividades comerciais que já tinha ali. Eles viram lojas de roupas, acessórios, sapatos, hotel, restaurantes, lojas de souvenirs, museus e os famosos prédios projetos por Gaudi que eram abertos à visitação.

– No meu primeiro dia aqui, fiz um passeio pelo Paseo e comprei um sabonete de rosas que me lembrou do meu perfume preferido. A única coisa que sei é que o lugar terá esse cheiro. Raissa disse, se sentindo feliz com suas possibilidades.

– Tem muitas coisas incríveis aqui, mas ainda há muito o que fazer aqui e, ainda assim, trazer novidades. Ele disse empolgado.

– Acho que tem razão.

– O que acha de não andarmos, mais uma vez, pelo Paseo e irmos ao Parque Guell. Começamos nossa imersão em Gaudi? Ele propôs. – Vamos fazer algo diferente.

– Você está propondo sair do roteiro? Ela se surpreendeu. – Você que sempre faz tudo de maneira extremamente planejada?

– Sim! Estou propondo sairmos do roteiro. Ele disse surpreso com ele mesmo.

– Então vamos!

Eles saíram animados em direção ao Parque Guell, uma das obras mais famosas de Gaudi em Barcelona.

Quando chegaram, Raissa se sentiu totalmente inserida na natureza, que era uma das maiores inspirações de Gaudi. A vista a deixava sem folego.

Eles caminhavam por um corredor esculpido com grades pedras, cercado por vegetação e flores variadas e a construção era solida, mas ao mesmo tempo parecia ser um castelo feito de areia.

– Que lugar lindo! Quanta vida há aqui. Me sinto parte da natureza. Ela disse, encantada.

– Era exatamente o que Gaudi queria que as pessoas sentissem quando estivessem aqui. Juan disse.

– Quanto mais conheço Gaudi, mais me encanto com ele.

E nesse momento um músico começou a tocar no saxofone a música Eu sei que vou te amar de Vinicius de Moraes. Raissa parou por um instante para olhar a cena e viu poesia ao seu redor. Aquilo tocou diretamente o coração dela. Ela se sentiu tão feliz e tão abençoada, que entendeu que naquele momento Deus estava conversando com ela. Seus olhos se encheram de lagrimas e um sorriso enorme e involuntário tomou conta do rosto dela. Juan estava hipnotizado olhando para Raissa e acabou ainda mais encantado do que ela.

 

CONTINUA…

O CAPÍTULO 26 SERÁ PUBLICADO NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA

A cena no parque Guell foi inspirada em uma situação real IMG_3449

Capítulo 25 – Amor e Poesia

Sabrina Almeida


Sou mãe, filha, esposa, mulher, amiga, confidente, conselheira. Sonhadora, determinada e realizadora. Organizada, mas com um que de caótica. Apaixonada pela vida e pelas pessoas. Intensa! Publicitaria, trabalho desenvolvendo produtos e marcas para deixar as pessoas mais bonitas e felizes. Escrevo porque amo escrever. Minha cabeça está sempre repleta de sonhos e devaneios. Sigo sempre meu coração. Hoje penso mais antes de tomar uma decisão. Encontrei a FELICIDADE, assim todinha maiuscula, nas coisas simples da vida. E escrever é uma delas. Enquanto as pessoas vão para a academia, fazem trilhas, tocam instrumentos musicais, cozinham… Eu escrevo! Esse é o meu hobbie… Escrevo para traduzir o que está no meu coração, sem regras, métodos ou filtros. Escrevo porque me inspira e me faz feliz. Acredito que é simples ser feliz e que para isso é preciso uma boa dose de coragem, de sorte e de sonhos e devaneios. Quando eu decidi escrever, uma pessoa me perguntou: “quem te garante que as pessoas vão se interessar pelo que você escreve?” E a minha resposta é como vou concluir minha apresentação. Vou escrever para tentar ajudar as pessoas a ver diferentes perspectivas, rir no meio de um dia difícil ou enxergar poesia no dia a dia. E se eu conseguir tocar o coração de pelo menos uma única pessoa, já terá valido à pena.


Post navigation


2 thoughts on “Capítulo 25 – Amor e Poesia

  1. Parabéns! Desejo que seus sonhos animem sempre os corações que estão em busca do Amor e da Felicidade, afinal nessa vida o que realmente importa é ser FELIZ❤
    Apreciar os momentos, fazer boas escolhas, ter esperança, segurança nas batalhas que as vezes ganhamos e as quais não ganhamos..está tudo bem tb 😉 nos encontros e desencontros…
    A vida é uma benção, um lindo presente que Deus nos deu e devemos sim diariamente agradecer pelo agora! Vale a pena!
    Se vc Sonha vc pode Realizar.
    Vc merece todo o Sucesso!
    Beijos e estarei presente no dia do lançamento do seu livro⚘❣⚘

    1. Que delicia de mensagem Rê! Sinto muitas saudades de você! É por isso que escrevo. Quero que minhas palavras encontrem quem busca felicidade e amor. ♥️♥️♥️♥️♥️ Beijos enormes!
      PS Tomara que um dia eu te envie um convite especial para ir no lançamento do neu livro

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *