Rodrigo correu preocupado em direção à Lara que tinha acabado de desabar com um desmaio depois de ve-lo. Ele a pegou no colo, desesperado, gritando para que ela acordasse.

– Lara! Acorde Lara. Pelo amor de Deus. Ele implorava que ela acordasse enquanto a carregava no colo.

– Rodrigo, coloque ela aqui. Propôs Raissa, mostrando um banco de concreto na parte externa.

Ele a colocou no banco e Raissa correu buscar água.

Em poucos instantes Lara abriu os olhos e se chocou mais uma vez com a cena, quando viu Rodrigo ali. Raissa chegou com a água e Lara bebeu rápido, acreditando que aquela água ia trazer alguma lucidez para aquele momento. Já recuperada, ela ficou ainda alguns segundos em silencio, tentando assimilar a presença de Rodrigo e buscando as melhores palavras para falar com ele.

– O que você está fazendo aqui? Ela perguntou.

– Eu precisava te ver. Tirei uma semana de férias e vim para cá. Decidi naquela noite que você ligou me pedindo para nunca mais falar com você.

– Como você sabia que eu estaria aqui?

– O programa começou a ser exibido no Brasil e na introdução Miguel disse o nome da rua. Cheguei aqui e procurei por um prédio em obras.

– Coisa de Sherlock Holmes. Ela disse.

– Precisamos te levar para o hospital. Ele disse em tom sério.

– Por que? Não precisa. Já estou acordada.

– Claro que precisa. Você desmaiou, talvez tenha batido a cabeça. Ele disse preocupado.

– Eu levo vocês. Estou de carro. Propôs Juan.

– Excelente. Disse Rodrigo. – Eu sou Rodrigo. Muito prazer.

– Muito prazer! Sou Juan. Vamos?

– Ainda acho um exagero. Protestou Lara.

Eles foram embora e em poucos minutos estavam no hospital. Rodrigo se apresentou como namorado dela, para poder ficar perto dela o tempo todo l, enquanto ela passava pelos exames.

Depois de pouco mais de duas horas, alguns exames de imagem e coleta de exames, o médico chegou para conversar com eles.

– Olá Lara! Tudo bem? Como está se sentindo?

– Estou bem. Me sinto bem. Não entendi porque desmaiei. Nunca aconteceu antes. Está tudo bem comigo?

– Sim! Está tudo bem com você e com o bebê.

– Desculpe doutor, mas acho que não te ouvi bem.

– Eu disse que você e o seu bebê estão muito bem. Você está grávida de 8 semanas. Parabéns.

Rodrigo olhou para Lara sentindo um mix de sentimentos.

– Grávida? Ela perguntou.

– Sim! Grávida. O médico respondeu.

– Por isso eu estava vomitando tanto.

– Sim! E por isso o desmaio. Vou te receitar esses medicamentos, caso sinta enjoo e tonturas. Nessa fase da gravidez é bastante comum. Agora precisa descansar um pouco e se sentir-se mal novamente, tome os remédios e volte aqui se precisar.

O médico entregou a receita, se despediu e saiu.

– Lara você está grávida! Eu vou ser pai.

– Sim! E eu vou ser mãe. Rodrigo, como deixamos isso acontecer? Nos conhecemos quase ao mesmo tempo em que estou grávida.

– Não exagera! Já nos conhecemos há seis meses.

– Eu engravidei na primeira vez que transei com você. Como pode? Eu tomo pílula. Como isso foi acontecer. A gente sequer tem um relacionamento. O que vai ser de nós? Não tenho emprego. Ninguém vai me contratar grávida.

– Calma Lara. Vamos resolver tudo. Fique tranquila. E sobre o relacionamento, eu estou aqui exatamente por isso. Eu não vivo sem você. Preciso de você. Sou completamente apaixonado por você. Eu enlouqueci longe de você. Quero você e esse bebê. Foi um pouco mais rápido do que eu planejava, mas estava nos meus planos com você. Ele disse.

– Ah Rodrigo! Você veio até aqui me pedir em namoro?

– Sim!

– Vamos ser pais! Eu não consigo nem cuidar de mim. Como vou cuidar de um filho?

– Daremos um jeito. Você ainda não respondeu. Quer namorar comigo?

– Quero! Ela disse, sem pensar, totalmente empolgada, apesar de ainda estar assustada com as notícias.

Ele deu um beijo nela.

– Que saudade eu estava de você. Que medo senti de te perder quando te vi desmaiar.

– Que susto eu levei quando te vi chegando. Pensei de verdade que estava vendo uma imagem criada na minha cabeça, de tanto que tenho pensado em você.

– Você tem pensado em mim?

– Sim! O tempo todo.

– Por que pediu para eu me afastar?

– Por que achei que seria mais fácil.

– Lara, você quase me enlouqueceu.

– Desculpe por isso. Mas esse tipo de sentimento é muito novo para mim.

E nesse momento foram interrompidos por Raissa e Juan.

– Hey! Está tudo bem? Me disseram na recepção que tinha tido alta. Disse Raissa ao chegar.

– Está tudo bem! Me recuperando do susto.

– Eu também assustei com a chegada do Rodrigo. Disse Raissa.

– Eu não estou falando desse susto.

– Está falando de qual?

– Estou grávida Raissa.

– O que? Como assim?

– Gravida. De 8 semanas.

– Vocês vão ter um filho? Meu Deus. Parabéns.

– Obrigada! Raissa. Ela respondeu sem saber exatamente como se sentia com tudo aquilo. – Vocês tiveram notícia da Helena? O Miguel ligou?

– Nossa! A Helena. Nem me lembrei. Vou ligar para o Miguel.

– Vamos sair daqui. Disse Lara se levantando.

Eles saíram do hospital, ainda digerindo todas aquelas informações. Raissa ligou para Miguel.

– Alô! Ele disse atendendo o telefone.

– Oi Miguel. Conseguiu encontrar a Helena?

– Ainda não. Estou ficando desesperado. Esse jardim é literalmente um labirinto e está começando a anoitecer. Não sei se ela está realmente aqui.

– Tenho certeza que ela está aí Miguel. Estamos indo para aí e vamos te ajudar a procura-la.

– Venham. Vou seguir procurando. Até já Raissa.

Ele desligou o telefone e continuou a percorrer os corredores em formato de labirinto à procura de Helena. Ele já rodava há quase três horas e começava a ficar cansado, quando viu Helena de costas caminhando lentamente.

– Aí está você! Disse Miguel chegando perto dela. – Que bom que a encontrei.

Ela o viu chegando e começou a correr. Ele foi mais rápido e a alcançou, a abraçando forte, na tentativa de não deixar ela ir embora nunca mais.

– Oi Miguel. Por que veio atrás de mim? Quero ficar sozinha. Preciso ficar sozinha para organizar meus pensamentos e meus sentimentos.

– Meu amor! Eu nunca vou te deixar sozinha. Ele disse ainda a agarrando forte. – A Carol não significa nada. Eu amo você. Você é a mulher da minha vida. Por favor me perdoe por te fazer sofrer.

– Estou muito confusa com tudo isso. Entendo que é profissional. Mas não gosto. Não quero te prejudicar. Quero te ver brilhando muito Miguel e estou disposta a compreender tudo isso. Mas acho que ela está abusando. Acho que ela está tentando te roubar de mim. E de alguma maneira acho que você está permitindo. Isso está acabando comigo Miguel.

– Não meu amor. Não estou permitindo nada. Já falei para o produtor que não estou gostando desse formato para o programa e ele concordou. Por favor, me desculpe meu amor, por te fazer passar por isso. Não era a intenção.

– E vou embora daqui a alguns dias. E te deixarei aqui com toda essa situação. Isso está me enlouquecendo.

– Não vá embora. Fique aqui. Também estou triste por ficar tanto tempo longe de você.

– Não posso Miguel. É o meu trabalho. O trabalho que eu adoro. Preciso voltar. Por mais triste que eu fique por te deixar aqui.

– Vou pensar em algo para nos vermos nos próximos 2 meses. Darei um jeito.

– Acredito em você! Você sempre dá um jeito.

Ele deu beijo apaixonado nela e ela correspondeu, se jogando nos braços dele.

Eles passearam de mãos dadas pelo labirinto, até o anoitecer. A cada minuto que passava, mais a cumplicidade entre eles crescia. O parque fechava mais tarde durante o verão, então, mesmo apesar de estar de noite, ainda tinham muitas pessoas circulando por ali, aproveitando a noite fresca depois de um dia quente de verão.

Eles caminhavam em direção à saída do parque quando o celular de Miguel tocou.

– Oi Raissa. Ele disse.

– Oi Miguel. Encontrou a Helena? Estamos aqui no parque.

– Encontrei. Estamos juntos. Onde estão? Vamos encontrar vocês.

– Nos encontramos na saída. Pode ser?

– Pode. Estamos indo.

Ele desligou o telefone.

– Vamos encontrar suas amigas. Elas estão aqui.

– Todo mundo sabia que eu viria para cá? Como sou previsível.

– Você falou com muita empolgação desse lugar. Você não tem nada de previsível. Você é surpreendente Helena.

E nesse momento, eles se encontraram com Lara, Raissa, Juan e Rodrigo.

Helena se surpreendeu com a presença de Rodrigo. Eles se cumprimentaram e sairam para jantar. Foram a um lugar bem tradicional de Barcelona, escolhido por Juan. Lara contou da gravidez para Helena, que ficou surpresa, exatamente como todos os outros quando souberam da notícia. A cumplicidade entre Miguel e Helena era visível e parecia seguir aumentando a cada minuto. Apesar do esforço de Rodrigo, Lara ainda se sentia estranha em relação a tudo que estava acontecendo. Era a primeira vez na vida dela que ela vivia algo não planejado e isso ainda a trazia algum desconforto. Juan e Raissa completavam as frases um do outro e morriam de rir juntos. Eles pareciam o complemento perfeito um do outro, apesar de serem muito diferentes.

Depois do jantar, ainda animados e sem pressa que a noite acabasse, saíram para dançar.

Quando chegaram na danceteria, as meninas deixaram os homens no bar e foram ao banheiro retocar a maquiagem.

– Não dá para acreditar em tudo que está acontecendo. Disse Raissa, se olhando no espelho.

– Não mesmo! Concordou Lara. – Estou grávida! Vocês tem noção disso? O que será da vida desse bebê? Eu mal consigo cuidar de mim. Não tenho tido equilíbrio emocional para lidar com os meus sentimentos em relação ao pai dele. Aliás, apesar de tudo, estou tão feliz que o Rodrigo esteja aqui. Não vejo a hora de estar sozinha com ele e sem roupas. Estou pensando em sexo o tempo inteiro. Ai, estou muito estranha. O que está havendo comigo?

– Você está maravilhosa! E engraçada. Aproveite o Rodrigo e a vida. Disse Helena.

– E você minha amiga? Como foi com o Miguel? Perguntou Lara. – Ele ficou completamente desesperado com seu sumiço. Ele é louco por você.

– Foi uma delícia. É sempre uma delícia quando estou com ele. O problema é quando divido ele com o mundo. Ele parece bom demais para ser de verdade. Ele é melhor que o homem dos meus sonhos. Adoro quando fazemos planos, quando ele me abraça, quando me faz cafuné. Parece que nada de errado pode acontecer quando estou nos braços dele. É o lugar mais seguro do mundo. E tenho muito medo de perder isso.

– Você não vai perder isso. Você merece ser amada assim. Só precisa acreditar que é de verdade e tudo vai ficar mais leve. Disse Raissa.

– Mas a Carol exagerou né? Disse Helena.

– Exagerou. Eu acho que ela gosta dele. Você não está vendo coisas minha amiga. Mas ele te ama. Isso que importa. Falou Lara.

– Vocês tem razão.

– Seja você Helena. Sem inseguranças. E ela nunca terá chances com ele. Disse Raissa.

– Preciso disso! E é isso que vou fazer.

– Agora vamos aproveitar nossa noite. Disse Raissa.

– Por falar em aproveitar a noite… e o Juan? O que sente por ele afinal? Provocou Lara.

– Eu gosto dele de um jeito especial. Mas não sei que jeito é esse. E ele tem uma noiva. Eu jamais ficaria com ele.

– Mas essa noiva nunca aparece. E ele vive com você, desde que chegamos. Onde está essa noiva?

– Ela estuda muito e tem viajado muito também.

– Acho que eles estão se separando. E acho que tem a ver com o que ele sente por você. Disse Lara.

– Não quero ser responsável por isso.

– Acho que está salvando ele. Disse Helena.

– Também não quero ser responsável por isso. Disse Raissa, dando risada. – O fato é que nunca ficarei com ele enquanto ele estiver namorando.

– Mas admite que ficaria com ele? Provocou Lara.

– Talvez… Raissa respondeu.

Elas saíram do banheiro e Rodrigo esperava por Lara.

– Podemos dar uma volta? Ele convidou, estendendo a mão para ela.

– Sim! Ela respondeu, dando a mão para ele.

Raissa e Helena foram para o bar e Rodrigo e Lara foram dar uma volta.

– Não vejo a hora de ficarmos sozinhos e de matar a saudade que estou de você. Ele disse. – Quase enlouqueci longe de você.

– Eu também. Na verdade eu cheguei a enlouquecer. E nem imaginava que eu tinha um bebê na minha barriga. Gente, que loucura isso. Ainda não consigo acreditar.

– Nem eu! Temos 9 meses para fazermos algumas loucuras até esse bebê nascer.

– É tão pouco tempo. Disse Lara.

– Te prometo, que nunca vai faltar aventura na nossa vida.

– Promete mesmo? No momento em que resolvi viver de forma mais descompromissada, me apaixono por você e faço um filho.

– O que você disse? Ele provocou.

– Que quando resolvi viver…

Ele a interrompeu.

– Não essa parte. Você disse o que depois de descompromissada?

– Que me apaixonei por você.

– Ah Lara! Eu também me apaixonei por você. Vem aqui. Tive uma ideia. Ele disse puxando ela para trás de uma grande cortina de veludo. A música tocava alto do outro lado da cortina. Ele a encostou na parede e começou a beija-la com paixão. Depois de alguns segundos começou a descer sua boca e parou nos seios dela. Ela pensou em faze-lo parar mas não teve força. Ela já estava com as pernas bambas, quando ele arrancou sua calcinha e terminou de beijar o corpo todo dela. Ela estava a ponto de explodir quando um garçom os interrompeu.

– Desculpem. Ele disse. – Mas esse é o caminho para a cozinha.

– A gente que pede desculpas. Disse Lara.

Eles saíram de trás da cortina, totalmente constrangidos.

– O que foi isso? Perguntou Lara.

– Uma prova de que estou falando sério. Vou fazer tudo que eu puder para que a nossa vida seja deliciosa. Ele disse.

– Preciso de uma água. Ela falou.

– E eu de uma noite inteira com você.

– Não consigo desejar outra coisa, senão uma noite inteira com você. Ela provocou. – Vamos embora?

– Vamos! Estou morrendo de vontade de você. Na verdade, desde nossa despedida, quero ficar sozinho com você.

Eles se despediram e foram embora para o hotel de Rodrigo.

Helena e Miguel acabaram indo embora alguns minutos depois e Raissa e Juan ficaram sozinhos, tomando drinks, dançando e celebrando a vida. Raissa gostava cada vez mais da presença dele e da forma carinhosa como ele a tratava. Nunca ninguém tinha sido tão gentil e carinhoso com ela.

Já era tarde e nenhum deles tinha pressa de ir embora. Eles tomaram um shot de tequila, sentados no bar e não resistiram a uma música que adoravam, que tinha começado a tocar e jogaram na pista.

Naquele monento Raissa se sentia tão feliz, que até parecia imortal, cheia de super poderes.

– Você me devolveu a vida Raissa! Obrigado! Disse Juan enquanto se permitia dançar ao som de Calvin Harris.

– E você me apoiou no momento mais difícil da minha vida. Obrigada por me fazer escolher pelo melhor caminho, mesmo sendo o mais trabalhoso. Você me fez acreditar em mim.

– Fico muito feliz por ter ajudado.

– Obrigada! Mil vezes obrigada! Ela disse dando um abraço nele.

Eles ficaram abraçados por um instante e de repente estavam totalmente conectados. A música já não parecia tão barulhenta e tudo estava um pouco em câmera lenta. Começaram a se distanciar, sem se afastar completamente. Olhos nos olhos. Bocas próximas. Ele começou a se aproximar dela. Um arrepio tomou conta do corpo dela.

“O que está fazendo Raissa? Ele tem uma noiva. Você não pode beija-lo.” Ela pensava, lutando contra a falta de racionalidade que toda tequila trazia para o coração dela. E num ímpeto, ela se afastou. A música voltou a ficar alta. Ele lamentou. Mas entendeu. Sentiu gratidão pela racionalidade dela, porque ele se sentia totalmente incapaz de resistir a ela.

– Eu tive uma ideia. Ele disse.

– Qual?

– Não quero que esse dia acabe, mas como isso não está no nosso controle, quero vive-lo ao máximo! Até o amanhecer. Vamos ver o sol nascer na praia? Ele convidou.

– Vamos! Ela disse, sentindo a mesma coisa que ele.

– Vamos! Quero passar em casa e pegar uma coisa.

– O que?

– Surpresa.

– Curiosa.

– Então melhor irmos logo.

Eles saíram da danceteria e pegaram um taxi. Passaram na casa de Juan e ele pegou dois cobertores, uma garrafa de vinho e um violão.

– Você toca violão? Ela disse admirada. Ela era incapaz de resistir a alguém que tocava violão.

– Sim! Adoro.

– Você me surpreende todos os dias. Ela disse.

– Tenho vontade de mostrar até as coisas mais escondidas sobre mim para você, como nunca tive Raissa.

– Fico mais admirada a cada novo pedaço seu que conheço.

Eles chegaram na praia e faltava pouco tempo para amanhecer.

Juan cobriu um pedaço de areia com uma das cobertas e colocou a outra sobre os ombros de Raissa para mantê-la aquecida. Abriu a garrafa de vinho e serviu uma taça para ela e outra para ele. Eles brindaram.

– Que seja eterno enquanto dure. Ele disse.

– Vinicius de Moraes! Você não esqueceu mais.

– Não! Gosto mais a cada dia. Ele falou.

O coração dela acelerou e ela se lembrou daquele momento especial no Park Guell ao som de Vinicius de Moraes.

– Para onde foram seus pensamentos? Ele perguntou.

– Para aquele dia no Park Guell. Foi tão especial. Foi naquele dia que tive certeza de que tudo daria certo.

– Agora quero tocar uma música para você. Ele disse pegando o violão.

Ele nunca tinha sido tão bonito aos olhos dela, quanto naquele momento. Ele começou a tocar I Won’t Give Up de Jason Mraz.

Enquanto ele cantava os olhos de Raissa se enchiam de lagrimas. A voz dele era linda e ele cantava maravilhosamente bem.

“Quando olho em seus olhos

É como observar o céu à noite

Ou um belo nascer do Sol

Há tanta coisa que eles carregam

E assim como as antigas estrelas

Eu vejo que você chegou tão longe

Para estar bem onde você está

Qual a idade da sua alma?

Não vou desistir de nós

Mesmo que os céus fiquem violentos

Estou te dando todo meu amor

Ainda estou melhorando

E quando você precisar do seu espaço

Para navegar um pouco

Estarei aqui esperando pacientemente

Para ver o que você vai encontrar

Porque até as estrelas se acabam

Até mesmo se algumas caírem sobre a Terra

Temos muito a aprender

Deus sabe que merecemos

Não, não vou desistir

Eu não quero ser alguém que vai embora tão facilmente

Estou aqui para ficar e fazer a diferença que eu puder

Nossas diferenças fazem muito para nos ensinar como usar

As ferramentas e os dons que temos, sim, temos muita coisa em jogo

E no fim, você ainda é minha amiga, pelo menos, tínhamos a intenção

Para funcionarmos, não terminamos, não queimamos

Tivemos que aprender como nos virar sem o mundo ceder

Tive que aprender o que tenho, e o que eu não sou

E quem eu sou

Não vou desistir de nós

Mesmo que os céus fiquem violentos

Estou te dando todo meu amor

Ainda estou melhorando”

Quando ele terminou de cantar Raissa queria pular no colo dele e beija-lo até o amanhecer. Mas resistiu.

– Você toca e canta maravilhosamente bem. Falou direto ao meu coração.

– Era o que eu estava tentando.

Ele seguiu cantando e Raissa se perdeu em seus pensamentos.

“Estou perdida de amor por um cara improvável, que vive em outro país e que vai se casar. Estou perdida. De novo. Quem diria que aquele cara magrelo, tímido, extremamente sério e quieto, escondia um cara gentil, sensível, inteligente, carinhoso, com barriga de tanquinho e que toca violão tão bem?”

E nesse momento ele começou a tocar Perfect de Ed Sheeran.

Ela seguia perdida em seus pensamentos, enquanto deixava aquela voz linda tomar conta do coração dela. E no final da música ele olhava ela no olhos e se declarava para ela através da música.

“Querida, estou dançando no escuro

Com você entre os meus braços

Descalços na grama

Ouvindo nossa música favorita

Eu tenho fé no que vejo

Agora eu sei, conheci um anjo em pessoa

E ela é perfeita, eu não mereço isso

Você está perfeita esta noite”

Ele tinha escolhido uma sequência de músicas que pareciam declarar o amor dele para ela e ela ia se envolvendo cada vez mais. Depois de algumas músicas, ele parou por um instante e se aproximou dela.

– Você chegou no melhor momento em minha vida. Minha vida estava se tornando um grande looping. Trabalhar, estudar, me especializar, como se eu nunca estivesse pronto. Estou sendo treinado para ser o que sou desde que nasci. Mesmo minha namorada, ela parece ter sido programada para mim. Está se tornando sócia do escritório. Tem notas brilhantes. Vive para se superar. Sempre a admirei isso. E de repente eu parecia o meu avô. Vivia uma vida igual a dele. Ele dizia. – Quando sua avo morreu, foi uma comoção no escritório. Quando dividiram os casos por herdeiro e me indicaram você, senti medo. Me parecia muito complicado. Nunca pensei que seria tão leve e que você me demandaria coisas tão mais simples e tão mais essenciais. Me senti realmente útil no processo. Sabe? Eu quis dar o meu melhor para você. E confesso que eu nunca pensei que um dia estaria aqui, na praia tocando violão para minha cliente que tinha descoberto uma vida nova, que ela nem sabia que existia. Você é leve, forte, decidida. Eu esperava uma mulher frágil, assustada. Mas você é diferente de tudo que eu esperava e de todas as mulheres que conheci. Você me dá o inédito, todos os dias. Eu nunca fiz nada parecido com isso na minha vida.

– Nossa Juan! Me sinto especial através do seus olhos. Você me ajudou a tornar tudo mais leve. E confesso que não imaginava que um dia estaria aqui na praia com você, no meio da madrugada, te ouvindo tocar violão. Você nunca me pareceu um cara que passa a noite bebendo e tocando violão na praia. Sempre pareceu muito certinho.

– Eu sou certinho. Não tem nada demais no que estamos fazendo. Certo? Ele perguntou um pouco em dúvida sobre estar passando dos limites com ela.

– Certo. Super certo. Obrigada mais uma vez. Enquanto você falava, um filme sobre minha trajetória até aqui passou pela minha cabeça. Eu fui mesmo forte. Mais do que eu esperava que conseguiria ser.

– Você é muito forte. Acho que é capaz de conquistar o mundo, se quiser.

– Eu nunca pensei que eu fosse. Mas me sinto assim hoje.

– Sempre te vi assim. Vem aqui. Ele disse a chamando para perto dele. Ele se deitou e a puxou para deitar no ombro dele.

O céu estava estrelado. A noite fresca. O mar trazia um barulho relaxante. Eles ficaram em silencio contemplando o céu. Deitados lado a lado. Raissa nunca se sentiu tão protegida em toda a sua vida, como naquele momento. Os pensamentos de ambos estavam barulhentos e eles sentiam algo que nunca tinham sentido antes.

CONTINUA…

O CAPÍTULO 33 SERÁ PUBLICADO NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA

Capítulo 32 – Céu Estrelado

Sabrina Almeida


Sou mãe, filha, esposa, mulher, amiga, confidente, conselheira. Sonhadora, determinada e realizadora. Organizada, mas com um que de caótica. Apaixonada pela vida e pelas pessoas. Intensa! Publicitaria, trabalho desenvolvendo produtos e marcas para deixar as pessoas mais bonitas e felizes. Escrevo porque amo escrever. Minha cabeça está sempre repleta de sonhos e devaneios. Sigo sempre meu coração. Hoje penso mais antes de tomar uma decisão. Encontrei a FELICIDADE, assim todinha maiuscula, nas coisas simples da vida. E escrever é uma delas. Enquanto as pessoas vão para a academia, fazem trilhas, tocam instrumentos musicais, cozinham… Eu escrevo! Esse é o meu hobbie… Escrevo para traduzir o que está no meu coração, sem regras, métodos ou filtros. Escrevo porque me inspira e me faz feliz. Acredito que é simples ser feliz e que para isso é preciso uma boa dose de coragem, de sorte e de sonhos e devaneios. Quando eu decidi escrever, uma pessoa me perguntou: “quem te garante que as pessoas vão se interessar pelo que você escreve?” E a minha resposta é como vou concluir minha apresentação. Vou escrever para tentar ajudar as pessoas a ver diferentes perspectivas, rir no meio de um dia difícil ou enxergar poesia no dia a dia. E se eu conseguir tocar o coração de pelo menos uma única pessoa, já terá valido à pena.


Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *