O sol tinha acabado de nascer e Lara acordou com os primeiros raios de sol invadindo o quarto. Ela relembrou das emoções do dia anterior e ficou por um instante olhando Rodrigo enquanto ele dormia.

“Meu Deus! Em seis meses perdi meu emprego e talvez minha carreira, me apaixonei perdidamente, perdi os sentidos e a razão e ainda fiquei grávida. Eu não sei se estou preparada para isso. O que está acontecendo? Tentei fugir, mas ele não deixou. E eu permiti que ele não deixasse. Como eu gosto de você Rodrigo. O que fez comigo? Me tirou dos eixos e levou meu controle. E mesmo assim, me sinto estranhamente bem agora. Me sinto aliviada por estar aqui. Que loucura isso tudo. Virei do avesso.” E nesse momento uma onda de ansiedade tomou conta dela. O coração acelerou e ela sentia o corpo tremer. Ela respirou fundo. Tentou pensar em outra coisa, mas era inútil. Então ela espantou aquele turbilhão de pensamentos, se levantou e foi para a janela, que tinha uma vista estonteante da basílica Sagrada Família. Aquela grandiosidade que parecia frágil, mas era na verdade constituído por rochas, capturou seu olhar e sua admiração. Ela começou a observar o movimento que começava lá fora e tentava acalmar seus pensamentos.

“O que está acontecendo comigo? Preciso me desvirar do avesso. Preciso colocar tudo no lugar. Vamos Lara. Esvazie a sua mente. Você consegue. Você sempre conseguiu. Bom, eu conseguia até a chegada do Rodrigo. Tinha total controle sobre tudo, mas desde a chegada dele em minha vida eu nunca mais consegui controlar nada. Nem minha mente, nem meus pensamentos. Eu começava e terminava todos os meus dias com exercícios de mindfullness e nunca mais fiz isso. Aliás me sinto totalmente incapaz de fazer isso. Estou com saudade de mim. Preciso começar a fazer meditação. Vou me matricular na aula de ioga para grávidas. Estou gravida! Acho que nunca mais vou conseguir esvaziar a minha mente. Tem um bebê crescendo dentro de mim. Eu nunca pensei sobre isso. Nunca desejei ser mãe. Será que terei capacidade de amar incondicionalmente, como dizem? Acho tão irracional o amor. Será que terei capacidade de cuidar dessa criança e principalmente, faze-la feliz? O que será de mim e dessa criança? Pare de pensar agora. Vamos esvazie a mente. Quando tirar esse monte de perguntas dos seus pensamentos, as respostas virão. Sempre deu certo. Você sempre soube o fazer e saberá agora. Vamos Lara! Sinta o sol aquecendo a sua pele. Sinta o vento batendo em seu rosto. Respire! Sinta o ar entrando em seus pulmões. De novo. Quanta gratidão. Respira. Não perde o ritmo. Pare de se cobrar tanto Lara. Respira.” E, de repente seus pensamentos barulhentos finalmente se aquietaram e ela se acalmou totalmente. Ela finalmente estava conectada com ela mesma, e mais ninguém.

Ela tinha conseguido, pela primeira vez, desde que Rodrigo tinha chegado em sua vida tomando conta da sua razão, coração e pensamentos, esvaziar sua mente. Ela relaxou. E ficou ali, de olhos fechados, voltando a se conectar com ela mesma.

E ela seguiu ali de olhos fechados e mente vazia, sem qualquer pensamento, sentindo um bem estar que há tempos não sentia, por quase uma hora. A turbulência parecia ter ido embora, quando Rodrigo a despertou de volta para a vida real.

– Bom dia! Aí está você. Eu fiquei preocupado quando acordei e não te vi na cama. Achei que tinha ido embora.

– Estou bem aqui. E não tem nenhum lugar que eu queria estar mais do que aqui. Ela respondeu deixando vir do seu coração, sentindo a felicidade tomar conta de todas as células dela pela última hora de conexão consigo mesma, que ela tinha, enfim, conseguido.

– Que bom que está bem aqui. Ele disse enquanto a abraçava forte. Como está se sentindo?

– Estou bem.

– Que bom! Vamos tomar café da manhã em algum lugar aqui perto?

– Sim! Estou morrendo de fome.

– Tem planos com as meninas hoje?

– Não. Geralmente aos sábados, não vamos para à obra. É o dia de folga das gravações.

– Então posso ter você só para mim?

– Sim! Vou avisar as meninas, que não vou encontrar com elas.

Lara ligou, mas nenhuma delas atendeu, então enviou uma mensagem avisando que estava com Rodrigo e eles saíram em busca de um lugar para comer. Enquanto tomavam café, montavam o roteiro de passeio, pesquisando em blogs que traziam dicas para turistas em Barcelona.

Saíram de mãos dadas do restaurante e Lara sentia um misto de sentimentos.

Ela se dava conta de que estava andando de mãos dadas com o namorado dela. Era a primeira vez na vida dela que ela vivia esse tipo de sensação e de repente, ao olhar Rodrigo de mãos dadas com ela, caminhando ao seu lado, ela começou a antender o amor.

“Por que demorei tanto para me abrir para isso?” Ela pensava enquanto seguia olhando Rodrigo e as mãos deles dois entrelaçadas. E nesse momento um grande sorriso tomou conta de seu rosto.

Apesar de estarem há algumas semanas sem se ver, parecia que nunca tinham se separado. A cumplicidade entre os dois era enorme e Rodrigo cobria Lara de carinho.

Enquanto passeavam pela Sagrada Família, conhecendo o conceito escolhido por Gaudí para cada pedaço daquela construção grandiosa, ela recebeu uma mensagem de Raissa no grupo das meninas.

“Preciso falar com vocês. Tive a melhor noite da minha vida.”

Raissa enviou a mensagem na tentativa de tirar do coração o que ela estava sentindo.

Assim que acordou, o filme sobre a noite anterior com Juan na praia, passou por seus pensamentos. Ela sentia seu coração em festa, acelerando de uma maneira boa, ao lembrar dela deitada nos braços dele, enquanto olhavam as estrelas, depois dele tocar músicas que mais pareciam declarações de amor no violão para ela.

“Nunca me senti assim em toda a minha vida. O que o Juan está fazendo comigo?” Ela pensava, enquanto tomava coragem para se levantar da cama. Ela tinha ido dormir há poucas horas. O sol já tinha nascido quando Juan a deixou em casa e ela tinha ido dormir com se andasse sobre nuvens.

Ela esperava por uma mensagem dele e sua boca sentia o gosto do beijo que eles nunca tinham trocado, mas que ela desejava. Raissa não se lembrava de ter desejado tanto um beijo, quanto tinha desejado um beijo dele naquela noite.

Naquele a dia a casa estava barulhenta. Seus primos estavam em casa para a comemoração das bodas de ouro dos pais e à noite teria um baile de gala. Apesar de ter acabado de conhecer aquelas pessoas, que eram sua família biológica, ela sentia que os conhecia há muito tempo.

Aquela confusão de gente entrando e saindo da casa a distraiu completamente e seus ímpetos de escrever para Juan foram totalmente acalmados. Por alguns instantes até conseguiu se desconectar completamente do seu celular, enquanto conversava com os primos e suas famílias.

A tia estava animada e pediu que Raissa convidasse todos os seus amigos, incluindo a equipe brasileira que estava em Barcelona para a gravação do programa, para o baile.

Ela se animou com a ideia e enviou o convite para todos, incluindo Juan, para o baile de gala que aconteceria naquela noite.

As meninas se animaram com o convite e combinaram de se encontrar no final da tarde para comprarem um vestido de gala e se arrumarem juntas.

Todos confirmaram a presença, exceto Juan. Raissa esperou por uma mensagem dele a tarde inteira, mas ele não fez nenhum contato com ela.

As meninas se encontraram em uma loja muito sofisticada, que servia champanhe com mini rosas vermelhas aos seus clientes no momento em que chegavam.

Elas escolheram seus vestidos e foram para o provador, que era todo revestido com carpetes macios, papel de parede com arabescos dourados, lustres de cristal enormes e grandes estofados revestidos com seda.

– Que lugar mais deslumbrante. Me inspirei para criar um perfume aqui. Disse Helena ao entrar.

– Vamos deixar 1 mês inteiro de salário aqui. Disse Lara.

– E eu nem posso gastar dinheiro. Aliás, nem sei se tenho dinheiro para pagar por alguma peça de roupa desse lugar.

Elas caíram na gargalhada.

– E eu que vou pagar quinhentos euros em um vestido que não vai me servir nunca mais. Minha mãe disse que nunca mais voltou ao peso dela depois de ter engravidado de mim.

– Claro que vai voltar. Você é super atlética e sempre fez exercício. Tenho certeza que ficará super em forma e será dessas grávidas que só engordam na barriga. Disse Raissa.

-Tomara. Aliás, preciso contar para os meus pais. Como será que eles vão reagir?

– Eles vão adorar. Todos amam ser avós. Disse Helena.

– Não meus pais. Estou vendo minha dizendo que arruinei minha vida e meu pai que vou arruinar minha carreira.

– Eles sempre foram muito exigentes né? Disse Helena.

– Me dá um frio na barriga só de pensar. Eles vão acabar comigo. Eles nem sabem que estou namorando. Nunca falei do Rodrigo para eles. Eu sequer contei que estou sem emprego. Serei a vergonha da família, enquanto meu irmão faz doutorado na Inglaterra. Meu trabalho em consultoria nunca foi muito admirado por eles. Agora então, virarei a vergonha da família.

– Calma Lara. Seus pais são exigente, mas te amam e querem ter ver feliz.

– Estou com medo de apresentar o Rodrigo para eles.

– Por que? O Rodrigo é maravilhoso.

– Eu sei, mas parece que nunca ninguém será bom o bastante para eles. Amo o Rodrigo e não posso imaginar ele sendo avaliado pelos meus pais. Sinto frio na barriga só de pensar. Rodrigo vai ser o cara mal, que arruinou a carreira e a vida da filha deles, que está gravida de um cara que acabou de conhecer. Eles vão surtar.

– Pare de pensar nisso. Deixe para se preocupar com isso, quando acontecer. Disse Helena.

– Você não contou que está sem emprego? E como explicou a viagem sem data para voltar para eles? Perguntou Raissa.

– Disse que tinha vindo para um projeto. O que não deixa de ser verdade.

– Você é maravilhosa Lara. Disse Helena. – Agora vamos experimentar esses vestidos deslumbrantes.

Elas vestiam o primeiro modelo, quando Lara perguntou sobre a mensagem que Raissa tinha enviado mais cedo.

– E o que foi aquela mensagem da Raissa hoje mais cedo? Pera aí, que vou ler em voz alta. “Preciso falar com vocês. Tive a melhor noite da minha vida.” O que exatamente aconteceu na melhor noite da sua vida? Não vai dizer que…

– Não! Não nos beijamos e nem mais nada. Disse Raissa interrompendo Lara.

– Então como pode ter tido a melhor noite da sua vida? Não entendo.

– Foi muito romântica. Fomos para a praia. Tomamos vinho e ele tocou violão para mim. Eu não resisto a um homem tocando violão. Ele fica mais bonito a cada dia. Ele tocou uma música que dizia: “Quando olho em seus olhos, é como observar o céu à noite ou um belo nascer do sol. Há tanta coisa que eles carregam e assim como as antigas estrelas. Eu vejo que você chegou tão longe para estar bem onde você está. Qual a idade da sua alma? Não vou desistir de nós, mesmo que os céus fiquem violentos. Estou te dando todo meu amor. E depois disso, deitamos para ver o céu estrelado. Ele me abraçou e fiquei deitada no peito dele. Nunca me senti tão protegida e tão bem em toda minha vida. Desejei beijá-lo, mas não aconteceu. Existe uma mulher entre nós. A mulher dele, com quem ele vai se casar. Eu nunca imaginei que alguém ia me fazer sentir o que o Juan me faz sentir. Declarou-se Raissa.

– Meu Deus! Essa história merecia um filme de romance. Derreteu-se Helena.

– Eu sabia! Disse Lara. – Mas e agora?

– Eu não faço a menor ideia. Convidei ele para ir ao baile hoje, mas até agora ele não respondeu. Ele é muito correto. E adoro isso nele. Não espero que ele responda, muito menos que vá ao baile. Mas eu queria muito que ele fosse.

– Eu acho que ele vai. Ele deve estar sentindo se sentindo exatamente como você está se sentindo.

– Eu nem sei o que será da minha vida. Não posso deixar ele desmontar a vida certinha dele por mim. Vou voltar para o Brasil em dois meses. Disse Raissa convicta.

– Será que vai mesmo? Provocou Helena.

– Ah já não sei mais nada. Minha vida virou uma incógnita. Tenho vivido um dia de cada vez. Vou terminar essa obra. Esse é meu foco agora e depois verei o que fazer. Não tenho onde morar aqui e preciso do meu emprego.

– Raissa, acho que você ainda não entendeu o que está acontecendo com você. Você terá um hotel e uma loja de chocolates na rua mais importante de Barcelona. Você terá onde morar e uma fonte de renda. Você não precisa mais da sua vida no Brasil. Só volta se quiser. Disse Lara.

– Nossa Lara! Você tem razão. Eu realmente não consigo enxergar nada além do dia de hoje.

– E vou te dizer que se o Juan gostar de você de verdade, ele vai para o Brasil com você, se essa for sua decisão. E também acho o oposto. Você ficaria por ele. Assim é o amor. Disse Helena.

– Não quero pensar muito nisso. Me gera ainda mais ansiedade. Prefiro viver um dia de cada vez. E por falar em amor, como estão as coisas entre você e o Miguel? Ele ficou desesperado ontem. Esse homem é totalmente louco por você. Disse Raissa.

– Ficamos super bem. Nunca senti por ninguém o que sinto por ele. Ele é o homem da minha vida, por isso me desestabilizo tanto. Mas nosso reencontro ontem foi delicioso. Me senti dentro de um livro de Jane Austen, sendo pega pelo amor da minha vida, em uma tentativa de fuga nos corredores de um jardim em formato de labirinto. Estou vivendo um romance com ele. Me sinto acolhida, protegida, amada. Ele me disse que conversou com o produtor e que vão rever esse formato do programa. A Carolina me ligou para se desculpar ontem. E depois de tudo, tivemos uma noite de amor interminável. Eu estaria até agora na cama com ele. Aliás, só de falar da nossa noite, queria voltar agora mesmo para a cama com ele. O sexo nunca foi tão incrível na minha vida. Eu quero transar com ele o tempo inteiro.

– Ai que delicia essa parte. O Rodrigo me arrastou para trás de uma cortina na boate ontem e beijou meu corpo inteiro, por baixo da roupa.

– Por isso foram embora correndo ontem? Perguntou Raissa.

– Sim! Ele me enlouqueceu de todas as maneiras.

– Ai meninas, vamos mudar de assunto? Não faço sexo há meses. Meu último foi o Vitor.

– Não senhora. Se esqueceu do André? O Argentino delicioso. Disse Lara.

– Gente! Teve o André. Como pude me esquecer do André. Que delicia de homem. Eu estava mesmo perversa. Foram os dois na mesma semana. E o André era o meu chefe!

– Perversa seria se tivessem sido os dois na mesma noite. Disse Helena.

– Na verdade ao mesmo tempo. Brincou Lara.

E elas caíram na gargalhada.

Elas passaram quase uma hora ali naquele ambiente luxuoso, experimentando vestidos de gala, tomando champanhe e falando sobre sonhos e suas histórias de amor. Cada uma comprou um vestido deslumbrante e elas foram para a casa de Raissa se arrumar para o baile. Rodrigo e Miguel viriam depois e as encontrariam a noite, na festa.

O baile já ia começar quando as três amigas chegaram ao jardim totalmente deslumbrantes. O local estava impecavelmente decorado com flores e tochas de fogo. Tinham velas flutuantes na piscina e em todas as fontes da propriedade. As mesas de jantar, distribuídas pelo jardim, tinham toalhas brancas, arranjos de flores, pratos de porcelana com acabamento dourado combinando com os talheres que pareciam ser feitos de ouro.

Miguel e Rodrigo chegaram vestindo smokings e logo os casais estavam juntos. Raissa passava quase o tempo todo olhando para o portão que dava acesso aos convidados para o jardim, mas por mais que Raissa desejasse, Juan não estava entre eles.

O jantar estava sendo servido e as esperanças de Raissa já terminavam quando ela viu Juan chegando, ao lado da namorada.

Ele estava mais lindo do que nunca, parecendo uma versão de super herói no seu melhor traje. Como se o disfarce civil dele, tivesse escondido até aquele dia, o homem incrivelmente bonito que ele era.

Raissa não sabia muito bem como se sentia em relação àquela cena. Ela teve vontade de correr e se esconder de todos ali, mas ficou firme, enquanto ele caminhava pelo jardim de mãos dadas com a namorada, procurando pelos donos da festa.

CONTINUA…

O CAPÍTULO 34 SERÁ PUBLICADO NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA

Capitulo 33 – Baile de Gala

Sabrina Almeida


Sou mãe, filha, esposa, mulher, amiga, confidente, conselheira. Sonhadora, determinada e realizadora. Organizada, mas com um que de caótica. Apaixonada pela vida e pelas pessoas. Intensa! Publicitaria, trabalho desenvolvendo produtos e marcas para deixar as pessoas mais bonitas e felizes. Escrevo porque amo escrever. Minha cabeça está sempre repleta de sonhos e devaneios. Sigo sempre meu coração. Hoje penso mais antes de tomar uma decisão. Encontrei a FELICIDADE, assim todinha maiuscula, nas coisas simples da vida. E escrever é uma delas. Enquanto as pessoas vão para a academia, fazem trilhas, tocam instrumentos musicais, cozinham… Eu escrevo! Esse é o meu hobbie… Escrevo para traduzir o que está no meu coração, sem regras, métodos ou filtros. Escrevo porque me inspira e me faz feliz. Acredito que é simples ser feliz e que para isso é preciso uma boa dose de coragem, de sorte e de sonhos e devaneios. Quando eu decidi escrever, uma pessoa me perguntou: “quem te garante que as pessoas vão se interessar pelo que você escreve?” E a minha resposta é como vou concluir minha apresentação. Vou escrever para tentar ajudar as pessoas a ver diferentes perspectivas, rir no meio de um dia difícil ou enxergar poesia no dia a dia. E se eu conseguir tocar o coração de pelo menos uma única pessoa, já terá valido à pena.


Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *