Juan cumprimentou os tios de Raissa e foi se sentar na mesa onde sua família já estava acomodada.

Nesse momento Raissa se lembrou da proximidade da família dela com a dele. “Claro que eles seriam convidados para esse baile. São famílias super próximas. Como não me lembrei disso? Ele tem uma noiva. Ela é a mulher dele. O que eu estava pensando meu Deus?”

– Hey! O que foi? Parece que viu fantasma. Lara perguntou para Raissa.

– O Juan acabou de chegar.

– Você deveria estar feliz. Queria que ele viesse. Por que está com essa cara? Perguntou Lara.

– A família dele é muito próxima da minha família biológica. Eu tinha me esquecido completamente disso.

– E qual é o problema então?

– Ele veio com a noiva e está sentado na mesa reservada para a família dele. Ele está aqui com toda a família dele. Ele foi convidado pelos meus tios.

– Faz sentido. Mas ele nunca mentiu para você. Você sempre soube que ele tinha uma noiva.

– Sim! Não estou brava com ele por isso. E exatamente por isso, nunca tivemos nada. Mas começo a entender que essa relação só existe na minha cabeça. Ele me deu a proteção que eu nunca tive e eu dei a ele a liberdade que ele nunca teve. Por isso nos conectamos tanto. Nós dois parecemos o sonho de ser outra coisa que queremos ser e isso parece muito possível quando estamos juntos. Mas a realidade é que esse é o mundo dele. Ela é o mundo dele. Disse Raissa.

– Muito cedo para dizer isso. Falou Lara.

– Talvez. Concordou Raissa, tentando não se importar tanto.

Juan se levantou sozinho da mesa e começou a andar pelo jardim, procurando por Raissa, até que os olhares deles se encontraram. Ele veio até a mesa onde Raissa estava com os amigos, cumprimentou a todos. E parou ao lado dela.

– Boa noite. Tudo bem? Ele disse.

Ela se levantou para dar um abraço nele.

– Boa noite. Muito bem. E você?

– Já estive melhor. Ele respondeu com um sorriso no canto da boca.

– Você não respondeu minha mensagem hoje. Achei que não viesse.

– Desculpe por isso. Eu não ia vir, mas meus pais insistiram. Temos uma ligação forte com sua família.

– Eu sei.

– Você está deslumbrante Raissa. Ele disse, sem conseguir tirar os olhos dos olhos dela.

– Obrigada! Ela respondeu.

– Preciso ir. Aproveitem a noite. Ele disse, se sentindo totalmente atraído por ela, sofrendo por ir embora dali.

– Aproveite sua noite também. Ela disse, desejando que ele ficasse.

Ele foi embora e com ele, parecia que um pedaço do coração de Raissa ia junto.

“Ai meu Deus! Gosto mesmo dele.” Ela pensava enquanto ele se afastava. “Fica aqui Juan. Tudo fica tão melhor quando você está por perto.”

O jantar foi servido e Raissa seguia procurando por Juan em todos que passavam por ela, em uma atitude típica de uma pessoa totalmente apaixonada.

Depois do jantar, o mestre de cerimonias chamou o casal na pista de dança montada em frente ao palco e na sequencia pediu para que Juan viesse ao palco, tocar uma música para a primeira dança da noite.

Ele se levantou, um pouco constrangido, e caminhou até o palco. Ele cumprimentou o mestre de cerimonias e se sentou em frente ao piano.

“Ele também toca piano! Tem uma banda inteira nele. Ele é mesmo uma caixinha de surpresas. Nunca imaginei que eu gostasse tanto desse tipo de habilidade.” Ela pensava, dando risada de seus próprios pensamentos.

E ele, da maneira mais charmosa e despretensiosa, começou a tocar a música The way you look tonight. A linda voz dele tocou direto o coração de Raissa. E todos em volta pareciam muito tocados também.

– Ele parece o Frank Sinatra cantando. Que voz! Disse alguém na mesa ao lado.

Estavam todos encantados, hipnotizados por Juan cantando.

Raissa seguia admirada olhando Juan, no momento em que os olhos deles se cruzaram. E através dos olhos dele, ele dizia aqueles versos para ela. E por um instante parecia que não havia mais ninguém ali. Eles seguiram se olhando até o final da música. E Raissa se sentia novamente dentro daquela noite inesquecível na praia em que ele cantou só para ela.

A música acabou e ele foi muito aplaudido. Ele desceu do palco constrangido. Cumprimentou os donos da festa e voltou para sua mesa. A noiva dele conversava com outras pessoas e mal percebeu a presença de Juan quando ele retornou, enquanto Raissa, seguia o acompanhando com os olhos e desejava que ele estivesse ali ao lado dela. Ela desejava dançar com ele. Ela desejava ele inteiro.

A pista foi aberta para que todos os casais pudessem dançar. Miguel levou Helena para dançar e Lara e Rodrigo também se animaram para ir.  Raissa ficou sozinha, sentada na mesa, observando os casais apaixonados na pista de dança e seus pensamentos foram longe.

Começou a tocar Perfect, a música que Juan tinha tocado para ela na noite anterior e ela imediatamente voltou no tempo. Ela estava de olhos fechados tentando reviver aquele momento, quando Juan chegou, a despertando de seus devaneios.

– Me concede a honra dessa dança? Ele convidou.

Um sorriso enorme tomou conta do rosto dela.

– Será um prazer. Ela disse, se levantando.

Ele a levou para a pista de dança e eles dançaram juntos a música que ele tinha cantado para ela na noite anterior. Enquanto dançavam, ele cantava no ouvido dela

– “Querida, estou dançando no escuro, com você entre os meus braços. Descalços na grama, ouvindo nossa música favorita. Eu tenho fé no que vejo. Agora eu sei, conheci um anjo em pessoa. E ela é perfeita, eu não mereço isso. Você está perfeita esta noite”.

– Obrigada pela noite encantadora que tivemos ontem. Ela disse enquanto dançavam. – Acho que não consegui agradecer o suficiente. Nem dizer o quanto foi especial.

– Eu também adorei. Eu que agradeço. É muito bom estar com você. Consigo ver um lado leve em mim, que não costuma aparecer muito.

– Ah Juan! Também vejo um lado meu que adoro quando estou com você e que também não costuma aparecer muito.

Acabou a música e eles não queriam se desgrudar. Eles nunca tinham estado com os corpos tão próximos por tanto tempo e pareciam perfeitos um para o outro, naquele momento. Começou a tocar A Thousand Years e eles seguiram dançando, como se não houvesse mais ninguém ali.

– Você está linda Raissa. Ele disse no seu ouvido, enquanto dançavam.

– E você cantou e tocou lindamente. Além de violão, também toca piano. Você é mesmo surpreendente.

E nesse momento foram interrompidos.

– Olá! Posso pegar meu noivo de volta agora? Disse a noiva, arrancando os dois do lugar de sonho em que estavam.

– Claro! Obrigada por empresta-lo.

– Essa é minha noiva. E ela é a Raissa. Disse Juan as apresentando.

– Muito prazer Raissa. Desculpe rouba-lo, mas meu professor do mestrado está aqui e quero que se conheçam.

– O prazer foi meu. Nos vemos depois. Aproveitem a noite. Raissa respondeu.

– Até já. Ele disse.

Eles saíram e Raissa voltou para mesa sentindo um mix de coisas. Ela estava anestesiada pelos minutos deliciosos de dança que teve ao lado dele, mas a realidade parecia ser mais dura de encarar do que ela imaginava.

A festa ia ficando animada e Raissa já não via mais Juan. As três amigas se divertiam juntas, fazendo brindes e celebrando o momento e que estavam vivendo, quando Juan apareceu junto com um garçom que trazia uma bandeja com muitas taças de champanhe.

– Trouxe taças de champanhe para brindar com vocês. Ele disse.

– Que bom que veio brindar com a gente. Onde está a sua noiva? Ela não vai brindar com a gente? Perguntou Raissa.

– Ela foi embora. Precisa acordar cedo para estudar. Todos da minha família já foram na verdade. Eu preferi ficar e aproveitar o resto da noite com vocês.

– Então venha aqui ficar com a gente. Disse Raissa, animada, o puxando pelo braço.

Eles fizeram o brinde e seguiram ali dançando e aproveitando o final da festa, que já estava bem vazia. Já era tarde e restavam poucas pessoas ainda ali na pista, quando Juan chamou Raissa para dar uma volta.

Eles se afastaram do barulho e foram caminhar pelo jardim. As tochas seguiam acessas e as velas seguiam flutuando na grande fonte que ficava no principal jardim da casa.

– Eu precisava muito falar com você. Na verdade, queria muito um momento só com você. Disse Juan parando em frente à fonte iluminada por velas flutuantes.

– O que precisa falar comigo?

– Fiquei chateado com a situação que minha noiva gerou quando estávamos dançando. E também estou chateado por não ter respondido sua mensagem. Queria me desculpar e ter certeza que está tudo bem com você.

– Não se preocupe Juan. Te entendo completamente. Está tudo bem. Não se preocupe.

– Você está linda essa noite Raissa. Ele disse se aproximando dela. – Eu queria muito dançar com você.

Ela paralisou por um momento, enquanto ele se aproximava.

– Aqui? Ela perguntou surpresa.

– Sim! Exatamente aqui.

Ele a abraçou pela cintura e colocou seu celular para tocar The Way You Look Tonight, a conduzindo para começarem a dançar. E ela se entregou completamente para a dança.

Enquanto dançavam, Raissa olhava em volta e a cena não podia ser mais encantadora. “Esse cara está se tornando especialista em me seduzir.” Ela pensava enquanto se deixava levar por ele, permitindo que o frio que sentia na barriga tomasse conta de todo o seu corpo.

Depois que terminou a música, eles se sentaram no muro de concreto da grande fonte.

– Obrigado por me conceder essa dança. Ele disse.

– Obrigada por me tirar para dançar.

– Confesso, que quando me pediram para tocar algo hoje à noite, pensei nessa música e pensei no quanto queria dançar essa música com você. Você não sai mais da minha cabeça Raissa.

– Nem você da minha. Ela confessou.

Ele começou a se aproximar dela. Ela pensou em se entregar, mas aquilo não parecia certo de maneira nenhuma. Ela já não tinha força para a razão e estava disposta a ceder ao beijo, quando ele parou de se aproximar dela. As bocas deles estavam quase se encostando, quando ele retrocedeu.

– Está tarde. Preciso ir. Obrigado, mais uma vez, pela dança. Ele disse.

Ela respirou fundo.

– Sim! Está tarde. Precisamos ir.

– Sim! Precisamos ir. Ele disse, constrangido.

Eles se levantaram e voltaram para a festa, onde Lara e Helena esperavam, sentadas na mesa. Já não tinha mais quase ninguém ali e estavam todos cansados. Raissa levou os amigos até a porta, junto com Juan. Eles se despediram e foram embora, deixando Raissa sozinha ali.

Raissa caminhava de volta para casa com a sensação que a cada encontro com Juan entregava um pedaço de seu coração para ele. E mais uma vez ela ficou com o gosto do beijo não dado em sua boca.

CONTINUA…

O CAPÍTULO 35 SERÁ PUBLICADO NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA

Capítulo 34 – Dança comigo

Sabrina Almeida


Sou mãe, filha, esposa, mulher, amiga, confidente, conselheira. Sonhadora, determinada e realizadora. Organizada, mas com um que de caótica. Apaixonada pela vida e pelas pessoas. Intensa! Publicitaria, trabalho desenvolvendo produtos e marcas para deixar as pessoas mais bonitas e felizes. Escrevo porque amo escrever. Minha cabeça está sempre repleta de sonhos e devaneios. Sigo sempre meu coração. Hoje penso mais antes de tomar uma decisão. Encontrei a FELICIDADE, assim todinha maiuscula, nas coisas simples da vida. E escrever é uma delas. Enquanto as pessoas vão para a academia, fazem trilhas, tocam instrumentos musicais, cozinham… Eu escrevo! Esse é o meu hobbie… Escrevo para traduzir o que está no meu coração, sem regras, métodos ou filtros. Escrevo porque me inspira e me faz feliz. Acredito que é simples ser feliz e que para isso é preciso uma boa dose de coragem, de sorte e de sonhos e devaneios. Quando eu decidi escrever, uma pessoa me perguntou: “quem te garante que as pessoas vão se interessar pelo que você escreve?” E a minha resposta é como vou concluir minha apresentação. Vou escrever para tentar ajudar as pessoas a ver diferentes perspectivas, rir no meio de um dia difícil ou enxergar poesia no dia a dia. E se eu conseguir tocar o coração de pelo menos uma única pessoa, já terá valido à pena.


Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *