Raissa gostava mais daquele beijo do que esperava.

“Acho que fomos feitos um para outro. Não quero que esse beijo acabe.” Ela pensava enquanto se beijavam.

Depois de um beijo longo, que matou a vontade que sentiam de se beijar há muito tempo, bem lentamente, Juan começou a se afastar de Raissa, sem tirar seus olhos dos olhos dela.

Um turbilhão de pensamentos passava pela cabeça dela naquele momento e o fato de ter beijado alguém que tinha uma noiva, a conectava com uma dura realidade e ela se sentia fazendo algo muito errado.

– O que foi? Perguntou Juan.

– Juan, nos beijamos e você tem uma noiva. Isso não está certo.

– Não tenho mais! Eu jamais teria te beijado, se ainda tivesse uma noiva. Desejo esse beijo há tanto tempo Raissa.

– Você terminou seu noivado?

– Sim! Eu não poderia me casar com alguém, estando apaixonado por você.

Raissa respirou fundo, enquanto tentava organizar seus sentimentos, porque ao mesmo tempo que se sentia feliz por Juan estar livre e não terem feito nada errado, ela não queria ser responsável pela destruição dos sonhos de ninguém.

– Eu espero que estejam todos bem. Ela disse, ainda saber como se sentia em relação a tudo que estava acontecendo.

– Estamos bem. Há tempos não estávamos nos entendendo muito bem. Foi melhor assim. O casamento seria um grande erro para nós dois.

– Fico mais tranquila. Ela respondeu. Mas a angustia persistia em seu coração e o vinco que tinha entre as sobrancelhas seguia ali, mantendo seu semblante preocupado.

– O que te preocupa Raissa?

– Eu não quero ser responsável pelo final da história de vocês. Me sinto estranha por isso.

-Não foi você Raissa. Não se sinta assim. Eu só fiz o que já estava pensando em fazer há muito tempo. Já tinha acabado. Estávamos acostumados um ao outro. Ela está buscando coisas muito diferentes de mim. Estamos bem.

– Fico melhor assim! Raissa respondeu.

– Então me dá outro beijo. Ele disse, se aproximando dela.

– Dou! Ela respondeu, se entregando para ele.

E aquele beijo foi ainda mais especial que o primeiro. E enquanto se beijavam, aqueles sentimentos contraditórios se dissipavam da mente dela.

Eles ficaram enroscados um no outro, naquele terraço, ainda em ruínas, mas que representava muitas novas perspectivas e que, de alguma maneira, tinha feito Raissa tomar a difícil decisão de seguir sua vida ali, a partir daquele momento.

Estar nos braços de Juan tinha se tornado o lugar preferido de Raissa e naquela noite, aquele lugar parecia ainda mais especial. Eles conversaram sobre os planos dela para aquele terraço e ambos já conseguiam ver a vida que aquele lugar teria. Ela falou sobre suas ideias para os apartamentos e contou sobre os planos para os últimos episódios do programa. Ela descrevia o frio na barriga que estava sentindo e Juan seguia cada vez mais encantado.

Juan levou Raissa para casa e ela foi dormir caminhando em nuvens. Ela não se lembrava de se sentir tão feliz e tão amada. Juan era carinhoso e a tratava de maneira muito gentil, como ela nunca sido tratada antes e ela começava a dar valor a um tipo de amor que até aquele momento, ela não sabia que existia.  E todas as motivações dela pareciam estar se transformando, quanto mais ela conhecia Juan, mais permitia que seus sentimentos por ele seguissem crescendo.

O dia amanheceu e quando Raissa acordou, tinha um sorriso no rosto, que não saiu mais dali. Ela terminava de se arrumar quando Lara chegou animada.

-Amiga! Bom dia. Advinha o que tenho aqui? Disse Lara ao chegar, mostrando o laptop.

– Nem ideia! Disse Raissa animada. – Mas já estou animada.

– Que pele amiga! Você está linda. Vim te levar tomar café da manhã em um lugar especial e inspirador, para começarmos a trabalhar no plano para abertura da loja e dos apartamentos para alugar. Mas não esperava te ver tão animada assim. O que aconteceu? Foram os acabamentos dos banheiros que te deixaram feliz assim?

– Os acabamentos dos banheiros me deixaram feliz, mas não foram eles.

– O que foi então?

– Nem sei por onde começar.

– Comece do começo.

– Tive uma noite muito especial ontem.

– Hum, estou ouvindo.

– Te conto no caminho. Vamos!

– Não acredito que vai fazer isso comigo.

– Vamos Lara! Estou ansiosa para te contar.

Elas saíram e logo estavam em um táxi a caminho de uma cafeteria que adoravam, que ficava bem perto da propriedade de Raissa.

– Vamos! Comece logo. Está me matando de curiosidade. Implorou Lara.

– Fiquei com o Juan ontem. Foi a noite mais especial da minha vida.

– Mais especial que a noite na praia?

– Muito mais. Ficamos na cobertura do prédio. Eu fiquei lá em cima, depois que as gravações acabaram e pensava sobre a minha vida e no quanto me sentia transformada. Eu tinha acabado de decidir que ia morar aqui. Pelo menos por um tempo. Eu fiquei ainda mais angustiada para tomar a decisão depois que recebi uma mensagem do time de RH da agencia, me informando que meu prazo para retorno estava chegando. E eu não queria voltar.

– Espera aí, você vai morar aqui? Lara perguntou surpresa.

– Sim! Acho que esse lugar que arrebatou de todas as maneiras.

– Tem a ver com o Juan?

– Tem a ver comigo. Pela primeira vez na minha vida decidi por mim. Parece que não preciso de mais ninguém além de mim. Quero viver essas novas possibilidades.

– Fico tão feliz por você.

– Mas eu não acabei. Eu estava no meio dessa descoberta e tinha acabado de tomar minha decisão, quando o Juan chegou, me surpreendendo completamente. Ele chegou trazendo uma garrafa de champanhe para comemorarmos a liberação do terraço. Foi ele quem conseguiu e me fez uma surpresa. E de alguma maneira, aquele terraço que ajudou a decidir.

– Amiga, já entendi a parte do terraço e da decisão, mas quero mais detalhes do encontro com o Juan. Está me matando.

– Aí contei para ele que tinha decidido morar aqui em Barcelona. E ele me beijou. Da maneira mais romântica e carinhosa que já fui beijada. Me senti dentro de um filme ou de um conto de fadas.

– Não acredito que finalmente aconteceu. Mas e a noiva dele?

– Não tem mais noiva. Eles romperam. Por isso ele me beijou.

– E vocês estão namorando? Rolou mais alguma coisa?

– Não sei se estamos namorando. Acho que não. Ele acabou de terminar um noivado. E não rolou nada, além dos beijos. E que beijos. Estou completamente apaixonada Lara.

– Ele já ligou? Mandou mensagem?

– Ainda não.

E nesse momento, como se tivesse acontecido uma transmissão de pensamentos, chegou uma mensagem de Juan no celular de Raissa.

“Bom dia! Espero que tenha dormido muito bem. Passo no final do dia na obra para te pegar. Quero te levar em um lugar especial. Pode ser? Beijo.”

Raissa abraçava seu celular, se sentindo feliz, procurando as palavras ideais para responder para ele.

– É dele! Ele é muito romântico. Quer me levar em um lugar especial hoje.

– Você está mesmo apaixonada Raissa.

– Estou. Vou responder para ele.

“Bom dia! Dormi muito bem! E você? Ansiosa para ir para esse lugar especial com você. O que devo vestir? Beijo”

“O lugar é simples. Estaremos sozinhos. Vista algo confortável. Até mais tarde.”

“Sigo ansiosa. Até mais tarde.”

Raissa deu gritinhos de felicidade.

Elas chegaram na cafeteria e Lara abriu seu laptop. Ela começou a falar dos planos que tinha montado para começar o projeto de lançamento dos empreendimentos de Raissa. Apesar de se esforçar para prestar atenção em tudo que Lara dizia, Raissa estava com dificuldades de se concentrar em qualquer coisa naquele momento.

– Hey Raissa! Está aqui? Estou aqui falando e parece que não está ouvindo. Precisamos começar a produzir os materiais da loja. Cardápios, placa de nome, um brand book, escolher nome. De acordo com o cronograma, você deveria estar finalizando esse material no final dessa semana. Precisamos produzir os materiais.

– Nossa! Eu sei. Já fiz os rascunhos e pedi para um amigo que é designer fazer as logomarcas. Ele me entrega no final dessa semana. Vai dar tudo certo.

– Raissa, você tem que entregar em 1 semana ou vai atrasar a gravação do último episódio do programa. O material precisa estar pronto. Entendo que esteja andando em nuvens por causa do Juan, mas você tem um contrato para cumprir. Não se esqueça disso.

– Pode deixar Lara. Obrigada por cuidar tão bem desse cronograma e desse projeto. Sei que você está renunciando a um monte de coisas para ficar aqui comigo e me ajudar. Obrigada minha amiga. Agora me conte. Como estão as coisas com o Rodrigo? E esse bebê?

– Ah Raissa, estou totalmente apaixonada. Morrendo de saudades dele e ainda vou ficar quase 1 mês longe dele. Vamos morar juntos quando eu voltar para o Brasil e procurar uma casa maior, para ter mais espaço quando o bebê nascer. Eu vou ser mãe! Ainda nem acredito nisso. E vou morar com alguém. Minha vida virou do avesso.

– E esse parece ser seu lado certo né amiga?

– Pois é! Quem diria. E você com o Juan! Eu sempre soube. Sempre te disse.

– Amiga eu juro que isso não passava pela minha cabeça. Ele começou a mexer comigo recentemente. Acho que ele não pensava nisso também.

– Pode ser! Mas eu sempre soube.

– Eu não poderia pensar em nada e nem em ninguém mais improvável.

– O avesso também parece ser o seu lado certo. Quem diria, você namorando o cara certinho, com jeito de nerd.

– Quem diria. Me sinto tão diferente. Esse período me transformou completamente. Nunca me senti tão feliz em toda a minha vida. E quando estou nos braços dele, me sinto tão protegida. Como nunca me senti antes. É como se meu mundo coubesse dentro do abraço dele. Eu não vejo a hora de encontrar com ele.

– Aproveite esse sentimento Raissa. E curta muito o Juan. E Barcelona. Você vai ficar mesmo aqui?

– Vou Lara. Vou morar aqui e me dedicar aos negócios que estou criando aqui.

– Que mudança minha amiga. Como vou viver longe de você?

– Vamos nos ver com frequência e nos falar todos os dias.

– Promete?

– Prometo! Quero ver esse bebê nascer e acompanhar o crescimento dele.

– Preciso de você por perto.

– Estarei o mais perto que puder. Será menino  ou menina? Qual é o seu palpite?

– Eu não faço ideia. Ainda não consigo acreditar nisso.

– Você está feliz?

– Mais do que esperava que ficaria.

– Que bom que nossa vida está se encaixando. Ambas do avesso e felizes. Que sorte a nossa.

– Que sorte a nossa. Agora a senhorita não esqueça dos materiais que precisa finalizar essa semana!

– Pode deixar. Essa semana, vou me dedicar totalmente a isso.

– Agora vamos, porque tem gravação de manhã.

– Obrigada por tudo Lara!

– Conte pra sempre comigo. Disse Lara animada.

Elas foram para a obra e o dia começou animado, com gravação na parte interna do prédio. O lugar já ganhava forma e o projeto já permitia ver o que seria aquele lugar depois de pronto.

Raissa, passou o dia ocupada, mas ansiosa pela chegada de Juan. Ela estava morrendo de curiosidade sobre o lugar que ele a levaria naquela noite.

O dia passou voando e Raissa ficou eufórica quando Juan chegou. Ele deu um beijo carinhoso na boca dela e de repente, ela se sentia namorando com ele.

– Como foi seu dia? Ele perguntou.

– Muito bom! E o seu?

– O meu foi ótimo. Mas confesso, que esse é o melhor momento do meu dia. Vamos?

– Vamos! Vou avisar que estou saindo.

– Combinado. Te espero aqui.

Raissa correu para avisar Lara e Miguel que estava saindo, pegou sua bolsa e em instantes estava com Juan.

Eles saíram de mãos dadas e caminharam até o carro de Juan. Ele dirigiu alguns minutos e Raissa estava tomada de expectativa, quando eles chegaram na praia. O sol estava se pondo, no momento em que chegaram e o céu estava colorido em tons de laranja, amarelo e rosa.

– Vamos jantar na praia? Ela perguntou, curiosa.

– Não exatamente.

– Onde vamos?

– Ali. Juan disse, apontando para o mar.

Ele pegou uma cesta no porta-malas do carro e eles caminharam pela areia até o mar.

Quando chegaram, tinha um pequeno barco a remo ancorado.

– Esse será nosso meio de transporte. Ele disse.

– Como assim? Vamos jantar no mar? Ela perguntou, enquanto entrava no barco.

– Não exatamente. Ele disse, ao entrar.

Ele começou a remar.

Eles ficaram em silencio e Raissa procurava capturar cada cena e cada sensação daquele momento tão poético.

O mar estava calmo e começava a anoitecer.

– Onde estamos indo?

– Mais dez minutos e você vai ver.

Ela ficou ainda mais curiosa.

– Vamos para um barco? Ela perguntou vendo alguns barcos ancorados próximos a uma marina.

– Não. Ele respondeu, simplesmente, mantendo o mistério.

– Adoro suas surpresas. Ela disse olhando nos olhos dele.

– Eu adoro fazer surpresas para você. Estou tão feliz em poder te fazer essas surpresas.

– Eu também estou.

Ele remou por alguns minutos e eles chegaram em uma pequena ilha, que ficava bem próxima à praia. Ele atracou o pequeno barco a remo e ajudou Raissa a sair do barco. A noite já tinha chegado quando eles chegaram na pequena ilha.

Ele pegou a cesta e em poucos minutos, montou um pic nic, acompanhado por luz de velas e vinho, sobre uma toalha enorme.

– Você é surpreendente Juan. Raissa disse, totalmente encantada, enquanto ele abria a garrafa de vinho.

– Você me inspira. Eu sempre quis vir aqui à noite. Costumo vir aqui nadando, durante o dia, mas à noite é a primeira vez.

– Daqui o céu parece ainda mais estrelado.

– Agora podemos ser só nós dois e o céu estrelado. Ele disse, enquanto servia a taça de vinho dela.

Ela deu um rápido beijo nele, em agradecimento.

– Um brinde a esse céu. Ela propôs.

– Ao nosso primeiro dia juntos. Ele disse.

Eles jantaram e beberam toda a garrafa de vinho. Depois do jantar, Juan e Raissa deitaram lado a lado para ver o céu. Ele a abraçou e se virou para ela. Eles se olhavam com intensidade, no momento em que se beijaram.

Depois do beijo, os olhares deles não se desviaram mais. Nem aquele céu todo estrelado era capaz de capturar a atenção deles e Raissa se sentia em casa.

“Meu mundo cabe aqui.” Ela pensava, no momento em que não resistiu e voltou a beija-lo.

CONTINUA…

O CAPÍTULO 38 SERÁ PUBLICADO NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA

Capítulo 37 – Meu mundo

Sabrina Almeida


Sou mãe, filha, esposa, mulher, amiga, confidente, conselheira. Sonhadora, determinada e realizadora. Organizada, mas com um que de caótica. Apaixonada pela vida e pelas pessoas. Intensa! Publicitaria, trabalho desenvolvendo produtos e marcas para deixar as pessoas mais bonitas e felizes. Escrevo porque amo escrever. Minha cabeça está sempre repleta de sonhos e devaneios. Sigo sempre meu coração. Hoje penso mais antes de tomar uma decisão. Encontrei a FELICIDADE, assim todinha maiuscula, nas coisas simples da vida. E escrever é uma delas. Enquanto as pessoas vão para a academia, fazem trilhas, tocam instrumentos musicais, cozinham… Eu escrevo! Esse é o meu hobbie… Escrevo para traduzir o que está no meu coração, sem regras, métodos ou filtros. Escrevo porque me inspira e me faz feliz. Acredito que é simples ser feliz e que para isso é preciso uma boa dose de coragem, de sorte e de sonhos e devaneios. Quando eu decidi escrever, uma pessoa me perguntou: “quem te garante que as pessoas vão se interessar pelo que você escreve?” E a minha resposta é como vou concluir minha apresentação. Vou escrever para tentar ajudar as pessoas a ver diferentes perspectivas, rir no meio de um dia difícil ou enxergar poesia no dia a dia. E se eu conseguir tocar o coração de pelo menos uma única pessoa, já terá valido à pena.


Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *