Capítulo 8 – Com que roupa eu vou?

A pilha de roupas encima da cama de Nina estava enorme e ela seguia desfilando em frente ao espelho para tentar decidir pela melhor opção para a festa de noivado de Melina. O Roberto chegaria em 30 minutos e ela ainda estava de calcinha e sutiã e toalha na cabeça, totalmente indecisa sobre o que vestir. O telefone tocou. Era Erica. Nina resolveu não atender.

“Depois eu falo com ela.” Pensou ela, voltando rapidamente seus pensamentos para a roupa que usaria naquela noite. “Com que roupa eu vou, meu Deus? Preciso estar deslumbrante hoje. Vou secar o cabelo. De repente um pouco de calor me ajuda a decidir. Depois decido a roupa.” Pensava ela falando consigo mesma na tentativa de organizar um pouco o caos em que ela estava inserida.

Nina nunca tinha vivido nada parecido com aquilo. Suas decisões sobre o que vestir sempre tinham sido simples na vida. Ela nunca se importou nada com a opinião dos outros. Era uma pessoa desprendida, que tinha o essencial. Nunca foi consumista e nem tinha enlouquecido em uma loja de departamentos. Seus gostos eram simples, apesar de amar a vida e aprecia-la muito. Mas definitivamente algo mudava dentro dela. Ela deseja ter todas as roupas da arara da loja de departamentos mais fashion da cidade. Ela queria fazer do segundo quarto um closet, com duas portas somente para sapatos.

“Preciso comprar roupas. Só tenho roupas de ginástica e nem ginastica eu faço.”

“Preciso aprender a fazer escova.”

“Preciso de sapatos novos. Só tenho tênis. Quantos anos eu tenho, afinal?” “Preciso fazer um curso de maquiagem e aprender a usar todos aqueles pinceis.” Pensava ela enquanto o barulho do secador quase atrapalhava seus sentidos.

Ela terminou de secar o cabelo e olhou o relógio. Desespero. Ela tinha 15 minutos para encontrar uma roupa e fazer a maquiagem.

“Por favor alguma roupa pule em mim!” Implorava ela voltando para o quarto.

Ela acabou decidindo por uma roupa que nunca tinha usado e que tinha ganhado da mãe de aniversário. Um vestido preto justo que ia até a altura dos joelhos, com um belo decote em V, que deixava seu corpo deslumbrante. Um sapato de salto, não muito alto, também preto e uma bolsa pequena de lantejoulas, que finalmente fazia algum sentido na vida dela. A maquiagem ficou básica, mas a deixou com uma pele maravilhosa. Delineador preto, máscara de cílios e batom vermelho.

“Uau! Quem é você afinal?” Perguntava para si mesma, olhando no espelho quando Roberto ligou avisando que estava chegando.

Ela deu 2 sprays de seu perfume preferido, muito caro, que ela guardava somente para as ocasiões muito especiais e apagou a luzes. Saiu de casa pedindo que tudo desse certo naquela noite.

“Eu deveria ter bebido uma dose de vodka.” Pensava ela, achando graça de seu pensamento, tentando espantar o nervosismo que tomava conta dela.

Quando ela chegou, ele esperava por ela do lado de fora do carro, de braços cruzados, encostado no carro. Ele estava deslumbrante. Bronzeado, cabelos milimetricamente bagunçados, camisa branca de linho, calça azul marinho e barba por fazer. Nina perdeu o ar ao ver Roberto.

“De onde esse homem saiu?” Pensava ela enquanto se aproximava.

– Uau! Você está linda! Disse ele assim que ela chegou.

– Obrigada! Você está muito bem também! Respondeu ela, que seguia tentando achar as palavras na frente dele.

E nesse momento ele agarrou ela e eles se beijaram a ponto de perder o folego.

– Senti sua falta Nina. Estou feliz de estarmos nos encontrando. Disse ele com a boca toda borrada pelo batom vermelho dela, enquanto abria a porta do carro para ela entrar.

– Também senti sua falta. Disse ela já desesperada pensando em como o rosto dela estaria e como avisaria ele que ele estava todo borrado. Ela se olhou no espelho e se viu toda borrada de batom.

– Você tem algum lenço de papel aqui no carro? Pediu ela.

– Para nós dois né? Respondeu ele achando graça.

– Sim! Ela retribuiu rindo.

– Não tenho, mas paramos na farmácia no caminho.

Eles pararam na farmácia e ele desceu. Deslumbrante em seu look casual, trazendo os olhares todos para ele. Ver a boca dele toda borrada de batom dava uma sensação de posse para Nina e ela achava graça, além de sentir um certo orgulho.

Em poucos minutos eles chegaram no local onde aconteceria a festa de Melina. Um espaço aberto, muito sofisticado, decorado com flores, velas e cristais. Já estavam limpos e a boca de Nina já estava novamente colorida por um batom vermelho impecável. Ele pegou a mão dela e entraram juntos no salão. Eles formavam um casal deslumbrante.

– Nina! Gritou Melina vindo correndo na direção da melhor amiga.

Melina estava linda vestindo um Dior florido de decote tipo sereia até os joelhos e saia levemente rodada.

– Oi Mel! Você está linda! Tudo está lindo. Parabéns minha amiga.

– Obrigada Nina! Foi a primeira a chegar. E veio acompanhada. Disse ela cochichando no ouvido de Nina enquanto abraçava a amiga.

– Mel, este é o Roberto. Meu vizinho. E cliente. Passeio com o cachorro dele. Disse Nina, sem saber como apresentar Roberto.

Ele achou graça e soltou seu sorriso mais charmoso.

– Prazer em conhece-la Melina. Parabéns pelo noivado. Disse ele.

– O prazer é meu! Fiquem à vontade. Tem um bar de drinks no meio da pista. Separei uma mesa para vocês perto de mim! Ah e daqui a pouco terá uma surpresa. Roberto voltou a pegar a mão de Nina, enquanto uma mulher os levava para a mesa em que ficariam naquela noite.

– Que bela festa. Disse ele quando chegaram.

– A Mel é editora de moda da revista mais famosa do Brasil. Vive em eventos assim. Todos os seus eventos são sempre assim. Respondeu Nina. – Vocês se conhecem a há quanto tempo?

– Desde crianças. Nossa amizade tem mais de 20 anos. Daqui a pouco chegarão a Maju e a Erica. Nós 4 somos inseparáveis, desde o colégio.

– Que legal! Tenho um grande amigo. Um único. Hoje ele vive nos Estados Unidos. Se casou com uma americana. Sinto muita falta dele.

– A Erica morava na Espanha e voltou recentemente. Eu sentia muita falta dela. Posso imaginar como é com você. – Tenho alguns amigos, mas ninguém como o Marcos. E acho que ninguém como suas amigas, pela maneira que fala delas.

E nesse momento foram interrompidos pela chegada de Maju, Beto e Erica. Nina apresentou todos para Roberto e eles sentaram em volta da mesa.

Roberto se sentia bem com aquelas pessoas que tinha acabado de conhecer. A conversa fluía bem e eles pareciam tem muitos assuntos em comum. As meninas levantaram para buscar drinks.

– Nina, que novidade é essa? Como você não avisa a gente que o Bradley vinha com você? Disse Erica.

– Foi tudo meio rápido.

– Esperem aí! Eu nem sabia que vocês tinham tido qualquer coisa. Estou muito desatualizada. Acho bom me dizer o que está havendo. Reivindicou Maju.

– Meninas! Que bom ve-las aqui sozinhas. O que o Bradley está fazendo aqui? Perguntou Melina que chegava perto delas.

– Meninas, naquele dia que a Erica saiu buzinando e ele estava na varanda. Se lembram?

– Aham! Não tem como esquecer. Disse Maju.

– Ele me viu e desceu. E a gente se beijou.

– NÃO ACREDITO! MEU DEUS VOCÊS SE BEIJARAM. Disse Maju chocada.

– Nem eu! Arrasou Nina! Disse Melina.

– Mas o que ele está fazendo aqui? Vocês estão namorando?

– Claro que não! Nos beijamos naquele dia e ele me chamou para sair hoje. Eu disse que tinha a festa de noivado da Mel e perguntei se ele queria vir e ele aceitou.

– Amiga ele está super afim de você. Dá para ver nos olhos dele. Não pense que não reparei nele pegando sua mão assim que sai de perto de vocês quando chegaram. Disse Mel.

– Parece que estou sonhando. Respondeu Nina. – Ele é maravilhoso. Uma pessoa deliciosa.

– Amiga, seus olhos brilham quando você fala dele. Disse Erica.

– Não só os olhos! Você está brilhando Nina. E nunca te vi tão bonita assim. Vocês formam um casal maravilhoso. Disse Maju.

– O que ele faz? Descobriu algo dele? Já transaram? Perguntou Melina.

– Ainda não! Foram alguns beijos e pouca conversa. Sabemos muito pouco um do outro. Ele é diretor de cinema e estava no Chile essa semana dirigindo um filme. É tudo que sei dele.

– Ai amiga que sonho! Disse Maju. – Estou feliz por você.

– Que gato amiga! Você arrasou! Empolgou-se Erica. – Estou ansiosa pelos próximos passos.

– Nem me fale. Nina sentiu um arrepio percorrer seu corpo só de pensar que ainda não tinha transado com ele.

– Um brinde ao amor! Propôs Melina.

– E ao sexo! Completou Erica.

– Tim tim! Elas disseram em coro.

Elas voltaram para a mesa e Roberto convidou Nina para dançar no momento em que começou a tocar a música The way you tonight. Nina se sentia dentro de um filme ou de um sonho e enquanto ele a conduzia pelo salão ela sentia uma emoção e uma felicidade difíceis de descrever. Enquanto ele sorria para ela, claramente se divertindo e se conectando com ela, as amigas olhavam a cena boquiabertas. Eles pareciam ter nascido um para o outro e a cena enchia os olhos de poesia.

– Como você é linda Nina! Disse ele no ouvido dela enquanto dançavam colados um no outro.

Ela ficou sem fala.

A música terminou e eles voltaram para a mesa. Ambos felizes, parecendo flutuar.

Conversaram sobre cinema, política, esportes e Roberto sentia estar entre amigos, apesar de ter acabado de conhecer todas aquelas pessoas. De certa maneira ele buscava aquela simplicidade. As pessoas em volta dele eram pouco espontâneas e relações genuínas faziam cada vez mais falta na vida dele. Em meio a um assunto e outro Nina era surpreendida por olhares de Roberto que misturavam carinho e desejo  apesar de estar em um lugar repleto de gente, fazia Nina ter a sensação que estavam somente os dois ali.

A festa ia entrando madrugada a dentro e os garçons não paravam de passar com badejas repletas de espumantes, uísque e comidinhas deliciosas. Já ficava tarde quando Arthur subiu no pequeno palco. Ele fez uma declaração de amor para Melina e anunciou uma surpresa. Um show exclusivo da Vanessa da Mata, cantora preferida dela.

Depois de muita música, risada, dança, conversas boas, drinks, eles finalmente foram embora para casa. Nina se sentia em pânico com o final da noite chegando, mas tudo que ela queria era continuar com Roberto. Transar com ele. Dormir e acordar com ele.

Ele colocou a música The way you look tonight para tocar no carro. E ela adorou.

Eles chegaram na porta da casa de Nina.

– Não quero me despedir de você ainda. Ela disse. – Quer subir?

– Também não quero me despedir de você. Vou aceitar seu convite.

Assim que entraram no elevador ele encostou ela no espelho e a beijou com desejo. Eles começaram a tirar as roupas um do outro ali mesmo. Sem se importarem nem um pouco com o que as câmeras do elevador estavam mostrando.

Entraram na casa de Nina e nem chegaram no quarto dela. Transaram ali mesmo na sala. Nina estava sem ar. Um misto de sensação tomavam conta dela.

– Nina, onde você estava todo esse tempo? Disse ele retomando o ar e fazendo carinho no cabelo dela.

– Me pergunto a mesma coisa. Respondeu ela com o coração, sem pensar muito nas palavras, como vinha fazendo sempre em todos os encontros com ele. – Quer beber alguma coisa?

– Agua, por favor.

– Vou pegar. Ela se levantou sem roupa e foi para cozinha.

Ele acompanhou cada movimento dela com o olhar. “Que mulher é essa?” Pensava ele, totalmente encantado com ela.

Ela voltou com a agua e colocou uma música para tocar. Eles transaram mais um vez e conversaram. Eles ficaram deitados na cama em silencio.

O dia estava prestes a amanhecer quando Nina pegou no sono. Roberto ficou ali alguns minutos olhando para ela enquanto ela dormia.

Ele se levantou, colocou a sua roupa, desligou o som e escreveu um bilhete.

“Queria ter ficado aqui com você, mas o Borges está sozinho em casa e preciso passear com ele já já. Te ligo mais tarde. Há tempos eu não tinha uma noite tão especial como essa. Você é especial. Beijo, Roberto”

E foi embora.

Nina acordou com o sol batendo em seu rosto. Procurou por Roberto e ficou triste de não ve-lo mais ali. Voltou a dormir. Parecia que um caminhão tinha passado por cima dela. Ela acordou perto de meio dia. Se levantou e foi tomar um café. Ela tomava o café e pensava na noite anterior quando achou o bilhete dele.

“Está perdoado por não estar aqui.” Pensava ela ao terminar de ler o bilhete.

Ela foi tomar banho e quando saiu correu atender o celular.

– Alô. Ela atendeu.

– Oi Nina, aqui é o Caito. Surgiu uma festa hoje à noite. Quer servir o governador do Estado? A festa será no palácio do governo e estamos montando a equipe que servirá essa noite.

De repente todo sonho parecia ter acabado. As badaladas da meia noite tinham levado a parte encantada daquela noite mágica e a dura realidade da vida dela voltava a bater na sua porta. Ela ponderou. Precisava do dinheiro e não podia fechar portas com o Caito, mas naquele final de semana ela queria viver o sonho.

– Tenho compromisso hoje. Infelizmente não poderei ir. Respondeu ela. Sem pensar muito e com uma enorme esperança de ver Roberto naquela noite.

– Nossa! Você sempre esteve disponível. Não esperava não poder contar com você.

– Pois é! Mas hoje não vai dar. Obrigada mesmo assim. Foi muito encima da hora.

– Ok! Qualquer coisa avisa. Obrigado.

– Eu que agradeço.

– Até mais Nina! Ele se despediu e desligou o telefone.

“Acho que ele ficou bravo! E eu acabei de negar uma festa que poderia me abrir muitas portas. Mas hoje quero pernas para o ar. Quero continuar vivendo essa noite incrível.”

E o celular de Nina tocou novamente, interrompendo os seus pensamentos.

– Olá! Atendeu charmosa.

– Oi Nina! Tudo bem? Viu meu bilhete?

– Vi sim! Achei uma pena que não estivesse aqui. Mas entendi completamente.

– Que bom que entendeu. Nossa noite foi tão especial que fiquei pensando em uma maneira de retribuir. E quero cozinhar para você. Topa vir jantar aqui em casa?

– Que delícia! Vou adorar. Nunca ninguém cozinhou para mim.

– Então me sinto ainda mais feliz em cozinhar para você.

– Que horas?

– Que tal às 20h?

– Perfeito.

– Você tem alguma restrição alimentar?

– Sou alérgica a amendoim.

– Ok! Então nada de amendoim. Até mais tarde. Beijo

– Até! Beijo.

Nina desligou o telefone eufórica! “Ele vai cozinhar para mim. Com que roupa eu vou? Melhor eu começar a procurar uma roupa agora.” Pensava Nina consigo mesma achando graça e feliz pelo que estava por vir.

CONTINUA…

O CAPÍTULO 9 SERÁ PUBLICADO NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *