Raissa voltou para casa sem saber o que sentir ou o que pensar. Eram muitas coisas para processar e ela não sabia nem por onde começar a se organizar para olhar para a parte prática da história.
“Pedir férias em 15 dias, sem planejamento, para fazer uma viagem burocrática, no momento de maior incerteza da minha vida profissional. E eu não sou filha dos meus pais. Quem eu sou afinal?” Raissa pensava, no momento em que o celular dela tocou.
– Alô! Ela atendeu.
– Oi Raissa! Cadê você? Perguntou Helena.
– Estou em casa. Acabei de chegar da casa dos meus pais.
– Amiga, você se esqueceu no aniversário da Lara? Estamos no bar e ela está chateada porque você nem ligou. Aconteceu alguma coisa? Como foi com meu irmão?
– Oi Lelê, eu esqueci totalmente do aniversário da Lara. Vou tomar um banho e vou para aí dar um beijo nela.
– Está tudo bem?
– Não! Mas vai ficar.
– Estou preocupada.
– Me deixa correr aqui para eu chegar e consertar essa besteira que fiz de esquecer o aniversário dela.
– Vem Raissa. Conte com a gente.
– Ainda bem que tenho vocês.
– Vem logo amiga. Estamos aqui.
– Chego em meia hora. Diz para a Lara que estou chegando.
– Combinado. Beijo.
Raissa desligou o telefone e correu se arrumar. Ela não acreditava que tinha esquecido o aniversário da melhor amiga.
Depois de uma tremenda correria ela chegou no bar e deu um abraço apertado em Lara.
– Parabéns amiga. Minha vida virou de cabeça para baixo esse final de semana. Me desculpa ter chegado tarde no seu aniversário.
– Agora que você está aqui meu dia está totalmente feliz. Faltava você. Está tudo bem? Perguntou Lara.
– Aconteceram mil coisas nesse final de semana. Ainda estou processando tudo.
– Tem a ver com o Vitor? O que ele fez dessa vez?
– Ele é o de menos. Nossa conversa foi bem boa. Saí de lá me sentindo a pessoa mais incrível do mundo.
– O que aconteceu então?
E enquanto Lara esperava Raissa responder, o coração dela disparou.
– Hey! O que foi? Perguntou Raissa preocupada.
– O Rodrigo acabou de chegar. Lara respondeu paralisada.
– Não acredito. Vai lá amiga. Depois conversamos.
– Já venho. Não acredito que ele veio. Respondeu Lara se desconectando de tudo e se conectando totalmente em Rodrigo.
Lara ia tentando encontrar as melhores palavras no curto caminho até o Rodrigo, que chegava com um amigo. Ela nunca, em toda a sua vida tinha ficado tão insegura na presença de alguém como acontecia com Rodrigo.
– Oi! Você veio. Ela disse ao chegar perto dele.
– Sim! Eu não poderia deixar de passar para te dar um beijo de feliz aniversário. Esse é meu amigo Marcos.
– Prazer conhece-lo Marcos. Venham, vou leva-los até a mesa.
Eles foram caminhando e Lara desejava Rodrigo mais do que nunca, naquele momento.
– Vou buscar um drink e já venho. Ela disse, sem graça.
No momento em que ela estava no bar um homem se aproximou dela e começou a falar com ela bem perto dela. A cena chamou atenção de Rodrigo. O homem seguia tentando se aproximar de Lara enquanto ela recuava, mesmo sem muito espaço. Ela começou a se preocupar, no momento em que Rodrigo chegou.
– Oi meu amor! Você demorou. Precisa de ajuda. Disse Rodrigo fingindo ser o namorado dela.
Ela olhava para ele encantada e agradecida.
– Está muito cheio aqui. Me ajude com os drinks.
Nesse momento, o homem bêbado que insistia em tentar se aproximar, desistiu e se afastou.
– Você me salvou. Ela disse. – Muito obrigada!
– Acho que mereço um beijo. Ele disse.
Ela deu um rápido beijo na bochecha dele.
– Merece mesmo. Agora vamos beber nossos drinks. Ela propôs, se sentindo totalmente sem graça.
Ele pegou os drinks e propôs um brinde.
– A você e ao seu aniversário.
– Tim-tim. Ela respondeu.
Eles voltaram para a mesa e desde o beijo que ela tinha dado na bochecha dele ela sentia sua boca diferente. Era como se ela tivesse trazido um pedaço dele com ela.
A noite seguiu animada e Lara estava eufórica. Era inevitável, mesmo estando cercada de amigos que ela amava, que seus olhos se perdessem em Rodrigo ao longo daquela noite. Os olhares deles se cruzaram muitas vezes naquela noite e ambos foram embora com um gostinho de quero mais.
Helena, Lara e Raissa decidiram dormir na casa da Lara para continuar a comemoração do aniversário dela.
– Obrigada por estarem aqui comigo. Disse Lara no taxi. – Obrigada por serem minhas melhores amigas. Ela disse emocionada.
– Ah amiga! Eu que agradeço ser parte da sua vida.
– Eu também. Ainda bem que tenho vocês. Disse Raissa.
– Raissa, você precisa contar para a gente o que está acontecendo. Pediu Helena.
– Nem sei por onde começar.
– Está me assustando. Disse Lara.
– Comece do começo. Propôs Helena.
– Sou adotada. Meus pais me contaram hoje. Raissa disse sem tomar ar entre as palavras.
– Como assim? Por que te disseram isso agora? Perguntou Lara.
– Minha avó biológica faleceu e deixou um casa para mim em Barcelona. Eu preciso estar lá em 15 dias para a leitura do testamento.
– Como assim? Perguntou Helena chocada.
– Meninas é uma longa história. Não sei se quero falar disso hoje. Quero entender melhor tudo isso e conversamos melhor.
– Claro Raissa. Estamos aqui quando precisar. E sobre o encontro com o Vitor?
– Ele me pediu uma segunda chance. Mas eu disse que já não sabia mais se queria seguir com ele na minha vida. Queria dizer que morri de orgulho de mim mesma. E fiz de verdade. Acho que estou me curando do Vitor e de toda idealização que fiz dele.
– Que orgulho de você. Você é muito maravilhosa Raissa! E merece um amor incrível. Disse Helena.
– E correspondido. Complementou Lara.
– Por falar em correspondido? Vamos falar do Rodrigo. Ele foi na sua reunião íntima de aniversário. O que houve nesses dias? Pode tratando de nos atualizar. Pediu Raissa.
– Na verdade fiquei bastante surpresa com a presença dele. Eu nunca imaginei que ele iria. Desde que o projeto começou eu tive apenas duas reuniões com ele e sempre foram cheias de outras pessoas. Ele passou alguns dias nos Estados Unidos a trabalho e eu morri de saudades dele. Devo confessar que nos dias em que ele estava fora, eu tinha menos motivação até para escolher a roupa que ia usar para trabalhar. Almoçamos juntos na sexta. Meu chefe propôs o almoço para ter um feedback dele sobre o andamento do projeto e eu comentei com ele que era meu aniversário e disse que estaria hoje naquele bar. Mas nunca imaginei que ele apareceria lá.
– O que você sentiu quando o viu chegar? Perguntou Helena empolgada.
– Eu nem sei dizer. Só digo que nunca senti isso por ninguém na minha vida. Fico esperando para vê-lo, fico feliz quando ele aparece, fico chateada às sextas porque sei que passarei dois dias sem vê-lo, como se eu o visse todos os dias. Ele é super ocupado e raramente aparece, mas o simples fato de saber que existe a possibilidade de esbarrar com ele, já me faz mais feliz. E eu mal me lembro do beijo dele. Eu fico tentando reviver aqueles momentos da noite de ano novo, lembrar dos beijos, das palavras que trocamos, mas não me lembro dos detalhes. Só consigo me lembrar dele me dando o cartão depois de eu ter negado dar uma volta na praia com ele.
– Lara! Você está apaixonada. Disse Helena.
– Acho que estou. Confesso! Ele é o último e o primeiro pensamento do meu dia. Se isso não é paixão, o que mais pode ser?
– Você merece Lara.
– Mas não sei como evoluir nisso. Fico pensando em forçar situações para encontrar ele e nada me ocorre. Estou ansiosa demais para esperar o acaso. O fato de ele ter ido hoje, me fez sentir que também sou especial para ele. Ele apareceu fingindo que era meu namorado, para me salvar de um homem bêbado insistente.
– Ele se importa! Ele deve estar louco por você, tentando forçar situações para te ver, exatamente como você tem feito. Disse Helena empolgada.
– E por falar em forçar situações. Queremos saber sobre como está indo sua história com o Miguel. Propôs Raissa.
– Não está na verdade. Minha vida tem sido uma loucura. Estou trabalhando demais e saindo todos os dias muito cedo para trabalhar. Nada de encontros no elevador. No nosso último encontro ele estava de smoking e eu de pijama. E foi isso.
– Mas ele perguntou de você para o porteiro! Empolgou-se Lara.
– Sim! Mas não tocou a campainha da minha casa me chamando para jantar e nem para pedir uma xícara de farinha.
– Helena você sabe muito bem que as coisas não funcionam assim. Para de se boicotar. Disse Lara.
– Na verdade estou tentando não pensar muito nessas coisas. Estou me despedindo da minha história com o Gustavo e nos últimos dias eu estava me dedicando para um projeto pessoal muito especial.
– Qual? Perguntou Raissa curiosa.
– Hoje fiz a proposta para a compra do meu apartamento. Eu esperei tanto por isso. Queria a minha casa e achei que faria isso casada com o Gustavo. Depois que nos separamos, comecei a dedicar tempo para comprar minha casa sozinha. Achei o apartamento dos meus sonhos e fiz a proposta hoje. Estou super ansiosa esperando uma resposta.
– Amigaaaa! Como não contou antes? Parabéns! Você queria tanto. Disse Lara.
– Ainda não deu certo. Vamos esperar eles aceitarem a proposta para a gente comemorar.
– Já deu certo Lelê! Estou muito feliz por você. Disse Raissa se sentindo realmente feliz.
– Me parecem novos rumos se apresentando em nossas vidas. Exatamente como pedimos na noite de ano novo. Disse Helena.
– A gente demora a entender que nem sempre os nossos sonhos se materializam da maneira que idealizamos. O que não quer dizer que eles não estão se realizando. Filosofou Raissa.
– Exatamente. No final o que importa é a realização dos sonhos. Precisamos parar de tentar ser donos de todos os planos do universo. Disse Lara.
– Platão estaria orgulhoso. Disse Helena.
Todas caíram na gargalhada. Elas estavam passando por um momento delicado, mas terem umas às outras, fazia tudo parecer mais simples e próspero. E isso as fazia ter certeza absoluta de que tudo daria certo. E essa certeza tomava conta dos corações delas, no mesmo momento, da mesma forma, trazendo os mesmos sentimentos de felicidade para as três.
Elas foram dormir felizes e cheias de esperança no coração. O dia amanheceu ensolarado e o céu azul trazia poesia para a paisagem.
Cada uma foi para seu trabalho, usando as roupas que tinham usado no dia anterior,  carregando um misto de sensações que transitavam entre o coração e o estomago. Raissa ia pedir férias do dia para a noite e temia pelo seu emprego, Lara esperava encontrar Rodrigo e Helena esperava uma resposta sobre a oferta que tinha feito para a compra de seu apartamento.
Quando Lara chegou no escritório, entrou no elevador e agradeceu por estar sozinha. Seus pensamentos começavam a ficar barulhentos e ela queria usar aqueles segundos para tentar se acalmar. Ela tentava ritmar a sua respiração no momento em que um braço interrompeu o fechamento da porta do elevador e Rodrigo entrou.
O coração que começava a se acalmar, voltou a bater em ritmo acelerado.

CONTINUA…

O CAPÍTULO 9 SERÁ PUBLICADO NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA

Capítulo 8 – Novo Rumos

Sabrina Almeida


Sou mãe, filha, esposa, mulher, amiga, confidente, conselheira. Sonhadora, determinada e realizadora. Organizada, mas com um que de caótica. Apaixonada pela vida e pelas pessoas. Intensa! Publicitaria, trabalho desenvolvendo produtos e marcas para deixar as pessoas mais bonitas e felizes. Escrevo porque amo escrever. Minha cabeça está sempre repleta de sonhos e devaneios. Sigo sempre meu coração. Hoje penso mais antes de tomar uma decisão. Encontrei a FELICIDADE, assim todinha maiuscula, nas coisas simples da vida. E escrever é uma delas. Enquanto as pessoas vão para a academia, fazem trilhas, tocam instrumentos musicais, cozinham… Eu escrevo! Esse é o meu hobbie… Escrevo para traduzir o que está no meu coração, sem regras, métodos ou filtros. Escrevo porque me inspira e me faz feliz. Acredito que é simples ser feliz e que para isso é preciso uma boa dose de coragem, de sorte e de sonhos e devaneios. Quando eu decidi escrever, uma pessoa me perguntou: “quem te garante que as pessoas vão se interessar pelo que você escreve?” E a minha resposta é como vou concluir minha apresentação. Vou escrever para tentar ajudar as pessoas a ver diferentes perspectivas, rir no meio de um dia difícil ou enxergar poesia no dia a dia. E se eu conseguir tocar o coração de pelo menos uma única pessoa, já terá valido à pena.


Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *