Rodrigo entrou no elevador e abriu um enorme sorriso.

– Então era mesmo você! Bom dia! Ele disse ao entrar.

– Bom dia! Você pensou que seria eu aqui dentro?

– Sim! Reconheci o seu perfume.

Lara engoliu em seco.

– Acho que consigo sentir o beijo que você me deu na bochecha ontem até agora. Ele seguiu falando.

Lara sentia o mesmo. A boca dela não parecia ser mais a mesmo depois daquele beijo e ela amava saber que ele sentia a mesma coisa. Ela procurava as melhores palavras para responder. Ele estava flertando com ela e ela precisava de uma excelente resposta para ele.

– Acho que sente porque foi carregado de… Ela parou escolhendo as melhores palavras. “Gratidão! Nãããããão diga isso Lara peloamordedeus.” Ela pensava.

– Do que? Ele a interrompeu, ansioso pela resposta dela.

E nesse momento o elevador parou e pessoas da empresa entraram. Os cumprimentos começaram e o momento em que Lara tinha Rodrigo exclusivamente dela tinha acabado de terminar. Apesar de lamentar, Lara sentia um certo alívio. Ela não estava preparada para um Rodrigo tão direto. Era a primeira que ela vivia esse tipo de situação na vida dela e ela seguia tentando se comportar da melhor maneira possível.

Na hora que saíram do elevador, ele disse baixinho.

– Você me deve o final dessa conversa.

Antes que ela respondesse, a secretária dele já o aguardava para leva-lo à sala de reuniões.

Lara ficou sem ar e sem reação, vendo Rodrigo sumir no corredor e de repente seus pensamentos foram interrompidos pela chegada da secretária de Rodrigo.

– Oi Lara, tudo bem? O Rodrigo pediu para agendar um horário com você logo depois do almoço. Você consegue às duas horas da tarde?

– Oi Marta. Consigo sim.

– Que bom. Vou te enviar um email com o convite para a reunião. Muito obrigada Lara. A agenda dele está uma loucura. Não sei o que faria se você não pudesse. Ele não tem um único horário livre essa semana.

– Fique tranquila. Estarei na reunião.

– Muito obrigada Lara! Agora preciso correr. Até mais tarde.

– Até.

Lara saiu feliz da conversa e foi para a sua mesa, deixou suas coisas e foi pegar um café. Ela sentou com seu café e se perdeu em seus pensamentos olhando a chuva que caia lá fora. “O que será que ele quer comigo? Será que vai me cobrar a continuação da minha frase infeliz? Gente, o que vou dizer para ele? Gratidão, nem pensar! Desejo, de jeito nenhum! Vou dizer que esqueci o que ia dizer. Lara de Deus! O que está acontecendo comigo? Agora não consigo me concentrar em mais nada.

Ela logo foi chamada para um alinhamento de projeto e o tema era tão relevante que a distraiu completamente. A reunião se estendeu até a hora do almoço e ela almoçou com as demais pessoas na sala de reuniões. A reunião foi produtiva e terminou faltando dez minutos para sua reunião com Rodrigo. Ela correu para o banheiro para escovas os dentes e retocar a maquiagem.

“Até ontem eu não me maquiava! E agora retoco a maquiagem antes de uma reunião com ele. Penso na roupa que vou usar no dia seguinte antes de dormir. Gente, o que está acontecendo comigo? Eu já nem sei se gosto desse sentimento… dessa sensação de falta de controle. Logo eu que sempre tive controle de tudo!” Ela pensava enquanto terminava de passar batom.

Ela pegou seu computador e o caderno e foi em expectativa para a sala de reuniões. Quando ela chegou os quatro gerentes de marketing já estavam na sala esperando por Rodrigo.

“Ai que alívio! Será uma reunião de trabalho.” Ela pensava se sentindo aliviada e feliz por ver outras pessoas na sala.

Ela se sentou e poucos minutos Rodrigo entrou na sala.

– Olá! Boa tarde. Desculpem ter marcado essa reunião de última hora e obrigado por comparecerem. Surgiu uma oportunidade e gostaria de compartilhar com vocês. Como parte das oportunidades que estamos trazendo para o projeto. Tem uma fábrica de produtos de beleza à venda na Argentina e seria uma oportunidade de produzirmos produtos cosméticos e diminuirmos nossa dependência dos Estados Unidos. Por isso, estou programando uma ida do time do projeto para a Argentina no final dessa semana para avaliarmos. Serão apenas 4 dias, mas entendo que as agendas estão complicadas. Vocês conseguem se organizar para irmos nós cinco?

– Da parte do time da consultoria, pode contar com a gente. Disse Lara sem pensar, amando a ideia de fazer uma viagem com Rodrigo.

“Lara, seja mais profissional! Peloamordeus!” Ela pensava achando graça dela mesma.

– Rodrigo, o time de marketing terá um encontro no final dessa semana com o time corporativo. Acho importante estarmos. Tem algumas pessoas vindo dos Estados Unidos. Disse um dos gerentes. – Mas você decide onde é mais importante estarmos.

– Vocês devem estar nesse encontro. Então vou com a Lara. Nos dividimos e fazemos uma reunião para entender como podemos agregar os elementos da Argentina no projeto, na semana seguinte.

– Acho que pode funcionar assim, se você não se opor Rodrigo.

– Sem problemas. Nos dividimos. Tudo bem para você Lara? Perguntou Rodrigo.

– Sem problemas. Estamos disponíveis em tempo integral para o projeto Rodrigo.

– Ótimo! Vou pedir para a Marta providenciar as passagens. Obrigado pela reunião pessoal. Lara você pode ficar mais um instante?

Ela gelou.

– Claro Rodrigo.

As demais pessoas se despediram e saíram da sala. O coração de Lara batia tão rápido que ela temia que Rodrigo conseguisse ouvir as batidas do seu coração.

– Quero agradecer o trabalho que você tem feito e sua disponibilidade para essa viagem tão em cima da hora.

– Rodrigo, eu que agradeço a oportunidade. Estou realmente totalmente disponível para esse projeto.

– Quero passar com você os itens que acredito que sejam importantes olharmos enquanto estivermos lá.

– Claro!

Rodrigo começou a projetar algumas informações no telão e iniciou sua apresentação falando de maneira super profissional, enquanto isso, Lara se esforçava para prestar atenção em tudo que ele falava, porque aquilo tudo era realmente muito importante para ela. Porém, ele seguia falando e Lara seguia se esforçando para se concentrar em tudo que ele dizia.

“Que homem charmoso!”. Ela pensava enquanto ele falava de maneira totalmente apaixonada do projeto.

A reunião já durava mais de uma hora quando a secretária de Rodrigo chegou.

– Desculpe interromper, mas sua próxima reunião começa em dez minutos e preciso que você assine uns papeis antes. Disse Marta ao entrar, carregando vários papéis nas mãos.

– Acabei me perdendo no tempo aqui. Disse Rodrigo. – Obrigado por ter vindo Marta.

– Acho que tenho bastante coisa para organizar para termos tudo pronto em dois dias. Vou me dedicar aos pontos que me pediu. Obrigada Rodrigo. Disse Lara se levantando.

– Eu que agradeço. Vou pedir para Marta organizar tudo e conte comigo para alinhar o que for preciso, Lara. Disse Rodrigo olhando para Lara encantado. – Por favor libere minha agenda para a Lara sempre que ela precisar. Ele disse se dirigindo à Marta.

– Combinado! Disse Lara, saindo da sala.

Ela saiu deixando Rodrigo com a secretária dentro da sala e se esforçava para retomar o fôlego, no momento em que fechou a porta.

“Acho que não respiro desde que a reunião começou. O que é isso meudeus? Que homem é esse?” Lara pensava, rindo de si mesma.

Ela começava a organizar as anotações da reunião quando Helena ligou.

– Oi Lelê! Disse Lara atendendo o telefone.

– Oi Lara! Como foi o encontro com o Rodrigo hoje?

– De tirar o fôlego! Tenho novidades! Vou viajar com ele para a Argentina.

– Como assim? Que legal!

– A trabalho amiga! Não é um encontro. Vamos avaliar uma planta de produção lá.

– É quase um encontro. Também tenho novidades!

– Diga!

– Aceitaram minha proposta! O apartamento é meu! Vou pegar as chaves e queria muito abrir um champanhe com vocês lá para comemorar. A Raissa já topou! Vamos?

– Claro que vamos! Será muito especial celebrar esse momento com você.

– Estou TÃO feliz minha amiga. Disse Helena sorrindo pela voz.

– Você merece! Isso e muito mais. Me passa o endereço! Seu endereço! O endereço de sua casa nova. Nem acredito minha amiga, SUA CASA!

– Sim! Minha casa. Vou encaminhar por mensagem. Nos encontramos lá às oito da noite! Pode ser?

– Estarei lá. Te amo minha amiga. Estou muito feliz por você.

-Vou levar um vinho Argentino pra te lembrar do que está por vir me sua vida. Brincou Helena.

– Nem me fale em Argentina que já me dá frio na barriga. Disse Lara.

– Você está irreconhecível minha amiga. Disse Helena.

– Nem eu estou me reconhecendo. Confessou Lara. – Nos vemos daqui a pouco, preciso terminar algumas coisas aqui.

– Até amiga.

Lara desligou o telefone e se perdeu nas suas anotações. Num piscar de olhos o tempo passou e ela estava quase atrasada para ir encontrar as amigas. Ela se preparava para ir embora quando os vouchers da viagem dela para a Argentina chegaram.

“Isso está mesmo acontecendo.” Ela pensava ao conferir as informações nos vouchers da viagem, enquanto desligava o computador.

Lara seguiu feliz por seu caminho para encontrar as amigas.

Quando Lara chegou Helena e Raissa já esperavam. Elas conheceram o apartamento que era pequeno, mas bem distribuído. Precisava de reformas e Helena tinha um monte de ideias para deixar aquele lugar maravilhoso. Elas brindaram, tomaram champanhe e se atualizaram sobre as novidades. Passava apenas um dia elas tinham várias novidades para dividirem umas com as outras. Na noite anterior todas estavam em expectativas sobre o que estava por vir e no final daquele dia elas estavam felizes. Lara tinha uma viagem a trabalho com Rodrigo e tinha ganhado olhares encantados dele. Helena finalmente tinha seu apartamento e começava uma nova etapa muito desejada em sua vida. Raissa tinha conseguido as férias e estava com sua passagem comprada para a Barcelona, já aceitando melhor as novidades sobre suas origens. O momento que cada uma delas vivia acabava deixando aqueles brindes ainda mais especiais.

Já era tarde e tinham ido duas garrafas de champanhe, quando elas decidiram ir para casa.

– Quero propor mais um brinde, antes de irmos embora, desse dia tão cheio de coisas boas!

– Sim! Qual brinde? Helena perguntou empolgada.

– Ninguém quer o que a gente quer mais do que a gente! Disse Lara alta pelo champanhe.

– Ah Lara! Concordo totalmente! Disse Helena.

– Nunca achei isso tão verdadeiro como agora. Você traduziu nossos momentos em um brinde. Somos muito capazes meninas. Disse Raissa emocionada.

– E a vida é tão melhor com vocês! Derreteu-se Helena. – Esse momento é ainda mais especial porque vocês estão aqui.

– O que é isso amiga? Perguntou Raissa olhando alguns papéis no chão.

– As plantas do apartamento. Quero reformar o apartamento deixar do meu jeito. Disse Helena empolgada.

– Queria lembrar que seu vizinho é arquiteto. Disse Raissa.

– Meu vizinho anda tão sumido. Mas preciso admitir que a expectativa do encontro com ele fez esse momento tão sensível da minha vida mais leve. Confessou Helena.

– Tudo acontece como tem que ser. Disse Raissa.

– Sim!

Elas seguiram ali, naquela sala sem móveis, cercadas pelas plantas do novo apartamento de Helena, bebendo champanhe e falando sobre os sonhos e o que estava por vir.

Já era madrugada quando voltaram para casa.

Helena esperava o elevador feliz, segurando suas plantas debaixo do braço e a expectativa de encontrar o vizinho seguia tomando conta do coração dela, mesmo de maneira irracional, porque já se passavam das duas da manhã.

“Ah Helena, qual a chance de encontra-lo às duas da manhã?” Ela pensava no momento em que o elevador chegou.

Ela ria de seus pensamentos quando abriu a porta e congelou. O vizinho estava ali de casaco de couro e calça jeans, segurando um capacete.

– Boa noite! Helena disse entrando no elevador.

– Boa noite! Ele respondeu com um lindo sorriso no rosto.

Um clima elétrico tomou conta do ambiente no elevador. Miguel queria falar algo, mas sua timidez não permitia enquanto Helena procurava algum assunto em comum para começar uma conversa. O elevador já parava no primeiro andar quando Miguel finalmente criou coragem para falar com Helena.

– São plantas, isso que está carregando?

– Sim! Ela respondeu empolgada. – Comprei meu apartamento e peguei as chaves hoje. Quero fazer uma reforma.

– Sou arquiteto. Se ainda não tiver um arquiteto será um prazer te ajudar.

– Não tenho arquiteto. Vou te ligar! Ela respondeu empolgada.

– Te espero. Ele disse abrindo a porta do elevador, sem nenhuma vontade de ir embora.

– Te ligo amanhã.

– Combinado. Será um prazer ajudar. Boa noite. Ele disse, saindo do elevador.

Quando as portas se fecharam, uma festa começou no coração de Helena e ela não se lembrava de ter se sentido tão feliz em sua vida.

CONTINUA…

O CAPÍTULO 10 SERÁ PUBLICADO NA PRÓXIMA SEXTA-FEIRA

Capítulo 9 – Inesperado

Sabrina Almeida


Sou mãe, filha, esposa, mulher, amiga, confidente, conselheira. Sonhadora, determinada e realizadora. Organizada, mas com um que de caótica. Apaixonada pela vida e pelas pessoas. Intensa! Publicitaria, trabalho desenvolvendo produtos e marcas para deixar as pessoas mais bonitas e felizes. Escrevo porque amo escrever. Minha cabeça está sempre repleta de sonhos e devaneios. Sigo sempre meu coração. Hoje penso mais antes de tomar uma decisão. Encontrei a FELICIDADE, assim todinha maiuscula, nas coisas simples da vida. E escrever é uma delas. Enquanto as pessoas vão para a academia, fazem trilhas, tocam instrumentos musicais, cozinham… Eu escrevo! Esse é o meu hobbie… Escrevo para traduzir o que está no meu coração, sem regras, métodos ou filtros. Escrevo porque me inspira e me faz feliz. Acredito que é simples ser feliz e que para isso é preciso uma boa dose de coragem, de sorte e de sonhos e devaneios. Quando eu decidi escrever, uma pessoa me perguntou: “quem te garante que as pessoas vão se interessar pelo que você escreve?” E a minha resposta é como vou concluir minha apresentação. Vou escrever para tentar ajudar as pessoas a ver diferentes perspectivas, rir no meio de um dia difícil ou enxergar poesia no dia a dia. E se eu conseguir tocar o coração de pelo menos uma única pessoa, já terá valido à pena.


Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *