Se tem um fato da vida em que todos concordam, é que o tempo passa e tem passado cada vez mais rápido. Tão rápido que mal conseguimos perceber as transformações em sua passagem.

Quando nos damos conta, tudo já está transformado.

Estamos tentando aproveitar nosso tempo da melhor forma, mesmo de maneira atropelada, e com algum planejamento, vamos tentando fazer todos os nossos desejos caberem em um espaço de tempo tão limitado. Mas é fato que essa equação está reprovada pela matemática. Não cabem todos os nossos desejos em espaços tão limitados e quando nos damos conta, em um pequeno espaço de tempo, muita coisa passou! Perdemos chances, pessoas, amores, amigos, oportunidades.

Perdemos porque acabamos deixando coisas importantes para trás por falta de tempo.

Na tentativa de fazer tudo, acabamos não fazendo nada direito. Tentamos estar em vários lugares ao mesmo tempo. Tentamos fazer caber todas as atividades em um único dia.

Acabamos os dias exaustos tendo nos doado pela metade em tudo. E muitas vezes recebendo somente a metade também. A passada rápida no happy hour (só com o corpo porque a cabeça está em outro lugar), o resumo irresponsável da conversa com o médico para acabar logo a consulta, a leitura rápida e sem paciencia na hora de colocar os filhos para dormir, o banho tão rápido e com a cabeça tão cheia de coisas que nos faz esquecer se já passamos o shampoo, a leitura do livro antes de dormir que não passou da segundo paragrafo porque acabou perdendo para exaustão.

E assim seguimos, vivendo de metades, achando que estamos dando conta de fazer o impossível e vencer a implacável passagem do tempo.

E quando nos damos conta…
O tempo voou.
Vida seguiu.
Vida se transformou.
Vida evoluiu.

O tempo não parou. Os filhos cresceram e já não querem mais histórias. Os amigos queridos foram viver suas vidas cansados de ter você somente pela metade. Você envelheveu e já não aguenta estar em tantos lugares ao mesmo tempo, nem equilibrar tantos pratos.

O que fazer quando queremos voltar no tempo para fazer tudo diferente?
Mais uma vez entra a lógica.

É impossível voltar atrás. Não há o que fazer.

Por isso, aproveite o agora. Não se comprometa com as coisas que não consegue cumprir, não viva de metades, estabeleça suas prioridades, valorize o que é essencial para você e nunca, jamais, em hipotese alguma fique onde não é feliz. E isso vale para o emprego, para as relações, para a sala de casa.

Para isso, estabeleça as prioridades da sua vida, imponha limites, trace metas e celebre as conquistas. Faça escolhas e com elas também renuncias.

As decisões não são fáceis. Muito menos as renúncias. Mas para sermos realmente felizes essa escolha é necessária. Só com ela aproveitaremos verdadeiramente o nosso tempo.

É preciso compreender que nem sempre teremos tudo o que desejamos e que os dias e os anos podem ficar curtos para dar conta de tantos sonhos e desejos. É preciso despertar nossa consciencia e nos convencer de que a responsabilidade pela nossa felicidade é nossa e de mais ninguem e assim aproveitar o nosso tempo.

Precisamos entender que para aproveitar vedadeiramente a vida não podemos perder tempo e muito menos sentir culpa ou viver de metades.

Chega de Viver de Metades

Sabrina Almeida


Eu sou a Sabrina, mãe do Gabriel de 17 anos e do Guilherme e do Rafael de quase 8 meses, mulher do Alessandro. Para me apresentar, vou descrever as coisas que mais me fazem feliz, porque para mim, essa é a principal maneira de conhecer uma pessoa. E felicidade é o principal assunto desse blog. Ver o sorriso dos meus filhos no final do dia é o que mais me faz feliz. Não importa o quão difícil tenha sido o dia, os sorrisos dos meus filhos me fazem entender o que realmente importa e todas as angústias que ocupavam meu coração, de repente se evaporam e perdem completamente a importância. Olhar meu marido cuidando dos meus filhos e sentir que ele me ama com o melhor e o pior de mim, me faz feliz. Acalma meu coração, que antes era cheio de perguntas sobre ter realmente encontrado o amor e a pessoa certa. Ver meu marido amando os nossos filhos me dá a plena certeza de que tudo vai dar certo. De que nunca estarei sozinha. Que terei alguém ao meu lado para dividir o lado bom e o ruim da vida. Amar o que eu faço me faz muito feliz. Desde muito pequena eu sabia o que queria ser quando crescesse. Eu queria fazer coisas bonitas para as pessoas! Hoje eu trabalho todos os dias para fazer coisas bonitas para as pessoas. Ter minha mãe me apoiando no cuidado com os meus filhos me faz feliz. Ela faz as papinhas com a maior dedicação do mundo, dá dicas e conselhos preciosos, ajuda nas tarefas repetitivas e exaustivas do dia a dia. Ela dedica seu tempo mais precioso para mim e para minha família. Ter fé me faz feliz. Enxergar Deus nas coisas que são vivas, ver poesia no dia a dia, me sentir abençoada e protegida. Ter certeza de que tudo tem um propósito. Ter mais para agradecer do que para pedir. Ter muito o que celebrar. Ter a certeza de que tem algo, com uma força inimaginável, cuidando de mim e da minha família, me faz incrivelmente feliz. Tem muitos pequenos prazeres, pequenos luxos, muitos momentos de rir de perder o fôlego, que ajudam a complementar essa sensação de felicidade. Felicidade, que para mim, está nas coisas simples da vida. Ainda bem que descobri cedo, que é simples ser feliz e que para isso é preciso uma boa dose de coragem, de sorte e de dedicação. Quando eu decidi escrever, uma pessoa me perguntou: "quem te garante que as pessoas vão se interessar pelo que você escreve?" E a minha resposta é como vou concluir esse post de apresentação. Vou escrever para tentar ajudar as pessoas a ver diferentes perspectivas, rir no meio de um dia difícil ou enxergar poesia no dia a dia. E se eu conseguir tocar o coração de pelo menos uma única pessoa, já terá valido à pena.


Post navigation


4 thoughts on “Chega de Viver de Metades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *