De repente, não mais que de repente…

É muito comum nos perdermos em devaneios sobre como o tempo passa rápido. Não há fases que durem para sempre ou ciclos de vida que não se encerrem, para novos ciclos começarem. O tempo passa. Muitas vezes mais rápido do que gostaríamos.

Esperamos dias, meses ou até anos para determinado evento. Como um casamento ou uma viagem. As datas sempre parecem distantes demais. Nossa! Será somente daqui a 1 ano! E num piscar de olhos, o grande dia chegou. Com ele, chega também uma tremenda ansiedade e uma euforia, pela chegada da data tão esperada. A experiência em si passa rápido. Enquanto estamos vivendo o tão esperado momento, o tempo simplesmente voa. Num piscar de olhos aquele evento planejado com tanto carinho e que pareceu demorar uma eternidade para chegar, simplesmente acaba. Fim da festa, fim das férias, fim da viagem, fim do jantar. E com o fim, vem a despedida, o aperto no coração e a vontade de registrar tudo, em fotos, na memória e no coração. Quanto mais felizes estamos, mais rápido o tempo passa.

O inverno chega de repente. Por mais esperado que seja, um dia nos surpreendemos com uma paisagem muito cinza e um vento surpreendentemente gelado. Ele dói na pele, causa preguiça e se é muito rigoroso, entristece um pouco a vida. O inverno demora tanto a passar que parece que vai durar para sempre. Dá a impressão que nunca mais veremos flores ou árvores verdes. Enquanto o verão, passa num piscar de olhos. De repente as mesas saem das calçadas e já não dá mais para sair sem um casaco.

O amor de verão, aquele avassalador, que nos faz sentir dentro de um furacão ou de uma montanha russa, passa tão rápido quanto o verão. Depois da despedida, faz o coração ficar apertado. E super apertado ele fica, durante a longa estrada de volta para casa. O amor de verão faz o tempo passar tão rápido, que desperta uma incrível vontade de ter o poder de parar o tempo.

O rosto ganha marcas de expressão, numa pele que perdeu a juventude do dia para a noite. Geralmente não vivemos o processo de amadurecimento da pele. Parece que dormimos jovens e acordamos velhos. Ter rugas parece algo MUITO, mas muito distante, quando estamos no auge dos nossos 20 e poucos anos. Nessa idade, pessoas de 30 parecem muito velhas e num piscar de olhos, estamos com 35, já na segunda idade do creme anti-rugas, aquele que há pouco tempo atrás nos parecia tão distante. Nesse momento se olharmos para o lado, a amiga, a mãe, o marido também nos parecem mais envelhecidos. Afinal, e ainda bem, o tempo passa para todo mundo. No quesito envelhecer, jamais estaremos sozinhos. Geralmente um rosto enrugado é charmoso para uma pessoa interessante. Só o tempo é capaz de nos transformar em pessoas realmente interessantes. Com o tempo as pessoas ficam mais bonitas, mesmo que com rugas. Porque com ele vem a sabedoria, o repertório e a experiência. Só com o tempo aprendemos o que realmente tem a ver com a gente.

Relembrar histórias de infância nos faz ter consciência sobre a passagem do tempo. Como pode ser chocante falar entre amigos coisas como: “Nossa isso foi há muito tempo! Faz mais de 20 anos.” Depois dos risos, vem o choque. Meu Deus, 20 anos é muito tempo! Estamos ficando velhos.

O tempo passa num piscar de olhos quando temos filhos. De repente, o bebê que parecia ter acabado de nascer, está andando e falando. O seu bebê obriga a professora a te chamar na escola, porque brigou com um amiguinho e mordeu ele. Seu bebezinho começa a calçar mais do que você e quando você está se preparando para começar a falar sobre sexo com ele, se dá conta que já é hora de planejar o intercâmbio, que precisa começar a falar sobre a escolha de carreira e se vê, comemorando com o seu bebê, a conquista da licença para dirigir ou a entrada na faculdade. Ele mal largou a mamadeira e vocês estão tomando juntos shots de tequila. Olhar os filhos dormindo, ocupando cada vez mais espaço na cama ou conversando como um adulto cheio de repertório e de personalidade, nos enche o coração de orgulho e os olhos de lágrimas. É mágico ver sorrisos se transformando em gargalhadas e os olhos aprendendo a sorrir. É emocionante pensar diariamente em quanto os nossos filhos estão crescendo e em como esse tempo passa rápido. Coisas que nos enchem de alegria e fazem o coração transbordar de felicidade e são conquistas que só alcançamos com o passar do tempo.

O tempo nos ensina ricas lições. Nos ensina a deixar para lá, a realmente não se importar, a encontrar a felicidade nas coisas simples da vida, a perdoar e, principalmente, nos ensina a viver. Viver como se não houvesse o amanhã, cuidar do que é realmente importante, fazer escolhas. O tempo nos mostra o que precisamos para sermos felizes. Nos ensina a desfrutar e a aproveitar a vida.

Os filhos crescem, os grandes dias chegam, a amiga para sempre se distancia, a melhor amiga segue junto mesmo que distante, a vida muda, ganhamos um melhor amigo, trocamos de emprego, ganhamos rugas no rosto, aumentamos a periodicidade do check-up, damos mais valor aos pequenos prazeres, aprendemos a estabelecer prioridades, nos tornamos charmosos e interessantes, valorizamos a lealdade e os nossos melhores amigos, pessoas queridas se vão para nunca mais voltar, novas pessoas queridas chegam, nos pegamos fazendo coisas que jurávamos que não faríamos ou vivendo situações que nos pareciam tão distantes tantos anos atrás. As folhas caem, as flores chegam, o sol chega, o vento esfria. E isso tudo acontece muito rápido e nos desperta um senso de urgência de viver e aproveitar a vida, os momentos e as pessoas. A passagem do tempo deve nos fazer refletir sobre o caminho percorrido e sobre as nossas escolhas.

É preciso viver intensamente e saborear o momento, porque o tempo voa e como dizia o poeta, tudo chega e tudo passa, de repente, não mais que de repente.

Coração

 

Sparkling_Wallpaper_Pack_by_Ythorimage

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *