Em busca do frio na barriga!

De repente nos apaixonamos, por uma pessoa ou um projeto. Não importa o que. A paixão chega de repente, sem avisar e faz uma revolução. Geralmente têm a potência de uma tempestade, que tira tudo do lugar por onde passa. De repente, nossos pés parecem não mais tocar o chão. O coração passa a acelerar sem aviso. A felicidade é tão grande que sentimos vontade de gritar, de ser gentil com as pessoas, de compartilhar com o mundo. O rosto passa a estar sempre estampado com um sorriso bobo. A cabeça dá mil voltas e nos perdemos constantemente entre sonhos e devaneios. O efeito de uma paixão é certamente o que mais nos faz sentir a vida. E essa é a maior busca do ser humano, se sentir vivo. E quanto mais o tempo passa, mais queremos nos sentir vivos. Por isso, algumas vezes é preciso desobedecer a razão, perguntar menos e apenas viver.

A vida é curta, não temos nenhuma certeza sobre o amanhã e o tempo passa… Muito mais rápido do que gostaríamos. Por isso é preciso viver intensamente e ser feliz. Num piscar de olhos, nos vemos vivendo situações que nos pareciam tão distantes, tantos anos atrás. Quem nunca pensou: “nossa, ainda demorará tanto para eu ter 30 anos” e de repente acordou com 35? O tempo passa.

É preciso viver. É preciso sonhar. É preciso investir nos sonhos. Fazer loucuras de amor, viajar para um lugar paradisíaco, comprar algo importante, mesmo que seja caro, se for te fazer feliz. Case na igreja, na praia, do seu jeito, se tiver vontade, não pense em quanto custa. Se tiver dinheiro case. O seu álbum de fotos será a prova de que você realizou um sonho. Viaje, conheça lugares novos, explore novas possibilidades. Não pense tanto. Tenha filhos ou não tenha. Siga sua vocação. Trabalhe com algo que te dê prazer. Não se conforme. Só pare de buscar pelo que te realiza quando encontrar. Cuide do seu corpo, compre roupas maravilhosas, podem ser caras ou baratas, o importante é combinar com você. Seja autêntico. A autenticidade é o maior charme das pessoas. Não desperdice sua vida com pessoas, relações ou projetos que não te completam ou não te façam feliz. Complete a si mesmo e procure alguém que te transborde. Vá embora ou fique, mas lembre-se: “onde não puderes amar não te demores”. Atenda os seus desejos, siga o seu coração. Respeite sua intuição. Invista nas suas ideias, planeje, comece, arrisque. É preciso arriscar.

É importante partir em busca de ilhas desconhecidas, de sentimentos inexplorados, de pessoas que nos fazem sentir vivos. Deixar tudo para trás, começar de novo. Voltar. Mas o mais importante é partir em busca de nós mesmos. E nos amar, sendo a dor e a delícia de ser o que somos. É preciso partir em busca de respostas, mesmo que no final a descoberta seja que elas estavam bem dentro da gente. É preciso procurar pelo amor, pelo desconhecido, pelo frio na barriga. E mesmo descobrindo que isso tudo estava bem ali do lado, a busca sempre terá valido à pena. Também é importante ficar, mas mesmo para ficar, ainda é preciso decidir. Muitas vezes,
mesmo quando tudo parece desabar, cabe a a nós mesmos decidir entre rir ou chorar, ir ou ficar, desistir ou lutar, porque no caminho incerto da vida, o mais importante é o decidir.

Para nos sentirmos vivos é preciso sentir o frio na barriga. E o frio na barriga nos ajuda sempre a decidir. E a decisão geralmente, aponta para o mais importante, que é encontrarmos significado em nossas vidas, termos orgulho de nossas escolhas e a certeza de que fizemos tudo o que era possível pela nossa felicidade. Nem tudo estará sob o nosso controle, nem ao nosso alcance. Algumas vezes vamos ganhar e em outras perder. Nos atirar de precipícios de olhos fechados e em outras vamos recuar ou desistir. Sonhar é importante, mas ainda mais importante é realizar. As vezes estaremos na montanha russa e em outras flutuando em águas tranquilas muito azuis e cristalinas. O coração tranquilo será muito mais festejado do que o coração acelerado. A gente vai seguir buscando as tais borboletas no estômago, o coração acelerado, e agindo tal qual o avozinho infeliz que em vão, por toda parte, os óculos procura, tendo-os na ponta do nariz! Essa busca faz parte da procura da felicidade diária e também faz parte se perder, porque se perder também é caminho.

Viver é como andar em uma roda gigante, ora em cima, sentindo frio na barriga, ora embaixo, sentindo o cheiro de terra molhada. Às vezes em cima, desejando estar embaixo e em outras ao contrário. Assim é a vida, uma roda gigante, que mesmo sendo previsível em seus movimentos, pode nos surpreender, emocionar, desafiar e divertir. Como vamos viver dentro dela, só depende de nós mesmos, só depende de termos feito tudo o que era possível para estarmos no lugar certo. Geralmente, são nos momentos de calma que a verdadeira felicidade aparece, nos pedindo, já cansada de esperar, por uma atitude. Nessa hora precisamos simplesmente obedecer. E nesse momento, o nosso coração saberá exatamente o que fazer.
Coração

image
image

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *