Minha casa
Nela tudo é menos urgente e mais precioso.
Mais aconchegante e acolhedor.

Nela estão os meus bens mais preciosos.
Nela eu rego as flores que foram escolhidas por mim para estar ali.

Nela mora a maior felicidade do mundo, aquela presente nas singelices da vida.

Nela existem muros, imaginários e mágicos, que mantém os problemas do lado de fora.

Nela eu vejo, sinto e percebo as maiores e mais importantes transformações da vida.

Nela ouço de longe barulhos que trazem algum vestígio do caos que esta lá fora.

Nela eu posso relaxar de verdade. Deixar a água quente bater nas costas, usar o traje mais confortável do mundo e colocar as pernas para o ar.

Nela eu não sou julgada.

Os barulhos dela não me incomodam nem um pouquinho, pelo contrário, me fazem feliz.

Minha casa, é onde mora a minha inspiração. É nela que eu vivo de fato tudo o que eu preciso para estar bem lá fora.

Coração

 

Minha Casa

Sabrina Almeida


Sou mãe, filha, esposa, mulher, amiga, confidente, conselheira. Sonhadora, determinada e realizadora. Organizada, mas com um que de caótica. Apaixonada pela vida e pelas pessoas. Intensa! Publicitaria, trabalho desenvolvendo produtos e marcas para deixar as pessoas mais bonitas e felizes. Escrevo porque amo escrever. Minha cabeça está sempre repleta de sonhos e devaneios. Sigo sempre meu coração. Hoje penso mais antes de tomar uma decisão. Encontrei a FELICIDADE, assim todinha maiuscula, nas coisas simples da vida. E escrever é uma delas. Enquanto as pessoas vão para a academia, fazem trilhas, tocam instrumentos musicais, cozinham… Eu escrevo! Esse é o meu hobbie… Escrevo para traduzir o que está no meu coração, sem regras, métodos ou filtros. Escrevo porque me inspira e me faz feliz. Acredito que é simples ser feliz e que para isso é preciso uma boa dose de coragem, de sorte e de sonhos e devaneios. Quando eu decidi escrever, uma pessoa me perguntou: “quem te garante que as pessoas vão se interessar pelo que você escreve?” E a minha resposta é como vou concluir minha apresentação. Vou escrever para tentar ajudar as pessoas a ver diferentes perspectivas, rir no meio de um dia difícil ou enxergar poesia no dia a dia. E se eu conseguir tocar o coração de pelo menos uma única pessoa, já terá valido à pena.


Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *