Tenho visto muitas pessoas conformadas. Eu mesma, tive fases em que fui muito conformada. Ainda bem que passou logo!

Vejo pessoas se queixando de tudo, o tempo todo. O trabalho não esta bom, não sou reconhecido, trabalho demais, as decisões não são tomadas no tempo que eu espero, tudo é muito lento, porque ele foi reconhecido e eu não?

O que me espanta é ver as pessoas reclamando por vários meses, das mesmas coisas, sem fazer nada a respeito.

Tenho uma amiga que encontro muito raramente e quando pergunto como estão as coisas ela responde sempre a mesma coisa! Que estão indo e que o trabalho esta a mesma porcaria de sempre. Ela trabalha no mesmo lugar há mais de 10 anos. Não da para ser feliz não gostando do que faz 10 anos seguidos e não fazer nada para mudar.

No amor, tudo é muito parecido. Reclamamos que não ganhamos presentes, que nossos aniversários de anos, meses e horas não são lembrados, que não ganhamos jóias, que nos doamos mais do que recebemos, que não saímos ou viajamos juntos o suficiente, que não conversamos como no inicio, que não protagonizamos cenas de beijo de cinema.

Reclamamos que não temos tempo. Reclamamos do trânsito. Reclamamos do tempo. Reclamamos que trabalhamos muito. Reclamamos da fila. Reclamamos da burocracia. Reclamamos da corrupção.

Tanta reclamação não combina com a vida curta que temos. A vida é breve demais para vivermos em vão. A vida é boa demais para não aproveitarmos. Precisamos fazer coisas que nos dão prazer, precisamos ter metas e sonhos.

Precisamos ter a vontade do tamanho sonho.

Precisamos ter mais coragem.

Precisamos reconhecer no outro as limitações. Precisamos entender que ninguém é igual a ninguém. Precisamos entender que a felicidade tem formas e tamanhos diferentes de pessoa para pessoa. Precisamos aprender que reclamar não vai resolver o problema. Precisamos ser a mudança que queremos ter.

Hoje reconheço e valorizo a forma que meu marido me ama. Ele não compra jóias e não cumpre o papel do homem estereótipo perfeito que não existe fora dos nossos sonhos. Ele me ama diariamente, e demonstra seu amor, do jeito dele, quando fica com as crianças para que eu possa dormir, quando me incentiva e me apóia a fazer mudanças de vida, me incentiva a investir nos meus sonhos ou me envia fotos numa tarde qualquer para mostrar que os bebês estão bem. Ele me mostrou que cada um ama do seu jeito. Precisamos parar de cobrar que as pessoas nos amem do nosso jeito.

Hoje presto atenção ao meu coração. Não reclamos 3 vezes da mesma coisa sem enxergar isso como um sinal claro de mudança. Não tenho medo de mudar. Priorizo os meus sonhos, porque aprendi que tudo tem seu tempo. Procuro reconhecer as pessoas que amo diariamente com palavras de carinho. Determino minhas metas e trabalho nelas diariamente. Aprendi a esperar. Hoje arrisco mais, mas também sou mais prudente. Tenho clareza sobre o que realmente importa.

Aprendi que mais importante que atingir o objetivo é aproveitar o caminho.
É preciso aproveitar o caminho!
É preciso intervalo entre uma realização e outra, para que haja tempo de celebra-la.
Celebrar as conquistas é tão importante quanto a conquista em si.

Uma vida cheia de amor é o mais importante para termos amor pela vida. Uma vida repleta de amor, tem muito mais chances de ser uma vida feliz. Por isso, onde não puderes amar, não te demores.

Coração

Onde não puderes amar, não te demores

Sabrina Almeida


Sou mãe, filha, esposa, mulher, amiga, confidente, conselheira. Sonhadora, determinada e realizadora. Organizada, mas com um que de caótica. Apaixonada pela vida e pelas pessoas. Intensa! Publicitaria, trabalho desenvolvendo produtos e marcas para deixar as pessoas mais bonitas e felizes. Escrevo porque amo escrever. Minha cabeça está sempre repleta de sonhos e devaneios. Sigo sempre meu coração. Hoje penso mais antes de tomar uma decisão. Encontrei a FELICIDADE, assim todinha maiuscula, nas coisas simples da vida. E escrever é uma delas. Enquanto as pessoas vão para a academia, fazem trilhas, tocam instrumentos musicais, cozinham… Eu escrevo! Esse é o meu hobbie… Escrevo para traduzir o que está no meu coração, sem regras, métodos ou filtros. Escrevo porque me inspira e me faz feliz. Acredito que é simples ser feliz e que para isso é preciso uma boa dose de coragem, de sorte e de sonhos e devaneios. Quando eu decidi escrever, uma pessoa me perguntou: “quem te garante que as pessoas vão se interessar pelo que você escreve?” E a minha resposta é como vou concluir minha apresentação. Vou escrever para tentar ajudar as pessoas a ver diferentes perspectivas, rir no meio de um dia difícil ou enxergar poesia no dia a dia. E se eu conseguir tocar o coração de pelo menos uma única pessoa, já terá valido à pena.


Post navigation


13 thoughts on “Onde não puderes amar, não te demores

  1. Entrei no blog através da Carolina Negrão e fiquei encantada, pois me encontro num momento sem coragem para tomar uma atitude com relação a meu emprego, por medo da idade, por medo de tudo enfim. A partir de agora vou tomar uma atitude, e por isso agradeço.
    Pilly Calvin

    1. Que notícia mais linda! Quando resolvi escrever queria exatamente isso. Ajudar a pelo menos 1 pessoa. Você foi minha boa ação! Coragem! Nossa vida esta aí para ser vivida! Não tenha medo. Tenho certeza que você vai ter o melhor no final.

    2. Jared: Haha ..funny boy!jen: I am currently stuidng Human Resource Management, with a focus on corporate training. Pretty boring stuff, I am considering a transfer back to what I started, secondary edu. Good to meet you also.Bernard: Jared is wonderful .most of the time! Karen: So is that what I have to look forward to; taking over what my dh starts ..seems I do a lot of that in other areas too! Over my shoulder I hear, No, it would be momthing.com! Busydad: What?! I suppose .now you have me confused .oh well talk to you next week!

  2. Cabeça, que leitura deliciosa, engraçada, inspiradora…… Não podia esperar nada menos, vindo de vc.
    “Aprendi que mais importante que atingir o objetivo é aproveitar o caminho”…… TÃO VERDADE!!!!!!
    Beijo enorme e muito sucesso no seu blog!!!!!

  3. Caminhante, não há caminho, o caminho se faz ao caminhar, dizia o poeta espanhol Antonio Machado. E você falou bem, Sabrina: nosso caminho é curto tem que ser trilhado com amor, seja na profissão, nos relacionamentos. Reclamar sem perceber e agir não leva a lugar nenhum… Parabéns pelo belo texto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *