A vida é feita de altos e baixos.

Em um momento estamos celebrando uma grande vitória e em outro orando para resolver um problema serio. Sem muito planejamento algumas coisas acontecem e nos surpreendem, nos fazendo encontrar sentimentos ruins e difíceis de lidar como medo, tristeza e desespero.

A eminencia da perda e a dor são os maiores alarmes que nosso coração dispara nos fazendo buscar o impossível. E nesse emaranhando de coisas, tudo fica mais claro e mais fácil quando o coração se enche de fé.

Com a fé vem a certeza de que tudo dará certo e com ela também vem um senso de consciência que nos desperta para fazer a nossa parte. Nesse caminho, se não conseguimos consertar o que precisava ser consertado, certamente estaremos mais fortes para enfrentar o pior. O final sempre será feliz. Sempre.

Algo meio mágico acontece com quem tem fé. Mesmo com os piores prognósticos e os altos riscos, quem tem esperança no coração, consegue enxergar o melhor e acreditar de verdade que tudo vai se resolver. Esse sentimento é parte da cura. Se não a cura do outro, a nossa.

A fé nos cura. Nos cura do medo, da tristeza e do desespero e assim nos faz mais fortes para atravessar o difícil caminho. A fé nos dá algo em que acreditar e desvia o foco do problema nos fazendo mirar na resolução de tudo.

A fé nos faz sentir gratidão e nos conecta com o intangível, o invisível, o inexplicável. Nos conecta com as coisas do mundo que mesmo não vendo, aqueles que tem fé sabem que está lá. Não importa o nome, nem o formato, o que importa é o fato de saber que está lá. Tem algo grandioso olhando, orando, cuidando de nós, mesmo que às vezes haja duvidas sobre sua existência. E no final o resultado é tão incrível, que para aqueles que tem fé, não resta dúvida sobre sua existência. E para os que não acreditavam, se fazem verdade.

Para quem tem fé, existe uma energia, um Deus, um santo, muitos Santos, muitas crenças que nem nome tem, que estão por aí, além do que podemos ver e tocar e se fazem vivas e presentes pela fé e pelas conquistas de quem tem esperança no coração.

Por isso muitas pessoas fazem sacrifícios em nome das graças e bênçãos que receberam. Por isso, muitas pessoas oram, na esperança de conseguirem aquilo que desejam. A oração já é parte do caminho da conquista. Desejar com o coração também. Dizem os cientistas que o cérebro tem muito poder de realizar aquilo que queremos, mas que para isso é preciso querer muito. É preciso ter fé. Logo, mesmo para aqueles que não acreditam em nada além do que a ciência explica ou do que o cérebro é capaz, a fé também se faz crível.

Acreditar é o primeiro passo do longo caminho de uma conquista. Agradecer é a forma mais simples de sentir a felicidade. E assim o coração vai deixando os sentimentos ruins, para dar lugar para os bons, como esperança, alívio, alegria e uma felicidade que não se explica.

Não importa quão difícil o caminho seja, quando temos fé de que chegaremos lá, a travessia se faz muito mais fácil e garante ainda que chegaremos muito mais fortes no destino.

Não importa se o agradecimento é com orações, promessas, caridade, velas ou conversas com o invisível, agradecer é a melhor forma de celebrar uma grande conquista.

Para alguns a cura é tão importante que vale grandes sacrifícios, como ir a pé até Aparecida do Norte. Minha irmã está fazendo essa caminhada nesse exato momento. Agradecendo pela saúde da filha porque para ela não tem nada mais importante nessa vida. Ela caminha agora, porque a filha poderá caminhar pelo resto da vida. Com ela, caminha um coração cheio de fé e gratidão, que são combustíveis para ela tirar força de onde nem imagina para seguir caminhando e superando todas as suas limitações físicas. Estou certa de que ela caminha cheia de lágrimas. Dessa vez, de gratidão, depois de tantas lágrimas de tristeza.

Por isso, como está fazendo minha irmã agora, andar com fé eu vou, porque a fé não costuma falhar.

Quando carregamos algo poderoso no coração

Sabrina Almeida


Eu sou a Sabrina, mãe do Gabriel de 17 anos e do Guilherme e do Rafael de quase 8 meses, mulher do Alessandro. Para me apresentar, vou descrever as coisas que mais me fazem feliz, porque para mim, essa é a principal maneira de conhecer uma pessoa. E felicidade é o principal assunto desse blog. Ver o sorriso dos meus filhos no final do dia é o que mais me faz feliz. Não importa o quão difícil tenha sido o dia, os sorrisos dos meus filhos me fazem entender o que realmente importa e todas as angústias que ocupavam meu coração, de repente se evaporam e perdem completamente a importância. Olhar meu marido cuidando dos meus filhos e sentir que ele me ama com o melhor e o pior de mim, me faz feliz. Acalma meu coração, que antes era cheio de perguntas sobre ter realmente encontrado o amor e a pessoa certa. Ver meu marido amando os nossos filhos me dá a plena certeza de que tudo vai dar certo. De que nunca estarei sozinha. Que terei alguém ao meu lado para dividir o lado bom e o ruim da vida. Amar o que eu faço me faz muito feliz. Desde muito pequena eu sabia o que queria ser quando crescesse. Eu queria fazer coisas bonitas para as pessoas! Hoje eu trabalho todos os dias para fazer coisas bonitas para as pessoas. Ter minha mãe me apoiando no cuidado com os meus filhos me faz feliz. Ela faz as papinhas com a maior dedicação do mundo, dá dicas e conselhos preciosos, ajuda nas tarefas repetitivas e exaustivas do dia a dia. Ela dedica seu tempo mais precioso para mim e para minha família. Ter fé me faz feliz. Enxergar Deus nas coisas que são vivas, ver poesia no dia a dia, me sentir abençoada e protegida. Ter certeza de que tudo tem um propósito. Ter mais para agradecer do que para pedir. Ter muito o que celebrar. Ter a certeza de que tem algo, com uma força inimaginável, cuidando de mim e da minha família, me faz incrivelmente feliz. Tem muitos pequenos prazeres, pequenos luxos, muitos momentos de rir de perder o fôlego, que ajudam a complementar essa sensação de felicidade. Felicidade, que para mim, está nas coisas simples da vida. Ainda bem que descobri cedo, que é simples ser feliz e que para isso é preciso uma boa dose de coragem, de sorte e de dedicação. Quando eu decidi escrever, uma pessoa me perguntou: "quem te garante que as pessoas vão se interessar pelo que você escreve?" E a minha resposta é como vou concluir esse post de apresentação. Vou escrever para tentar ajudar as pessoas a ver diferentes perspectivas, rir no meio de um dia difícil ou enxergar poesia no dia a dia. E se eu conseguir tocar o coração de pelo menos uma única pessoa, já terá valido à pena.


Post navigation


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *